Sexta-feira , Fevereiro 23 2018
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / 11ª EDIÇÃO DISPUTA-SE NAS SEIS BAJAS DO NACIONAL DE TT
11ª EDIÇÃO DISPUTA-SE  NAS SEIS BAJAS DO NACIONAL DE TT

11ª EDIÇÃO DISPUTA-SE NAS SEIS BAJAS DO NACIONAL DE TT

 

 

Ultimam-se os preparativos para aquela que será a 11ª temporada do Desafio Total/Mazda, numa entrada na segunda década que se inicia com uma novidade de monta: serão seis as provas e todas do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2018. O anúncio oficial foi feito no evento realizado hoje, dia 8 de Fevereiro, na Fábrica de Braço de Prata, na zona oriental Lisboa, palco onde também se fez o balanço da temporada finda e se entregaram os troféus aos seus vencedores e demais participantes.

 

Iniciativa única no panorama do todo-o-terreno nacional, o Desafio Total Mazda proporcionou, ao longo dos seus primeiros 10 anos de vida, um crescente grau de competitividade e interessantes lutas no seio do seu pelotão e até, por diversas vezes, na luta pelos melhores lugares à geral. Mas, se até aqui o alinhamento do calendário se dividia entre algumas das provas do Nacional de TT e o encerramento se fez invariavelmente nas 24 Horas Vila de Fronteira, desta feita a aposta da organização irá recair na totalidade das 6 bajas que compõem o campeonato de 2018, organizado pela FPAK – Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting.

 

“Mantendo-se como iniciativa sem paralelo no panorama do todo-o-terreno nacional, o Desafio Total Mazda tem proporcionando, ao longo dos anos, um crescente grau de competitividade e interessantes lutas no seio do seu pelotão e até, por diversas vezes, em termos de geral das provas que integra”, refere José Santos, responsável da Mazda Motor de Portugal por esta competição. “Cumprida que está a primeira década, decidimos redefinir a sua estrutura, passando este ano a abranger as 6 provas do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. Naturalmente que isso significa abdicar de Fronteira, prova por quem continuaremos a ter um grande carinho, aproveitando, por isso, para agradecer a todos os elementos, da organização e fora dela, por todo o apoio que nos deram ao longo destes 10 anos,” acrescenta.

 

Percorrendo parte significativa do território continental, o Desafio Total/Mazda 2018 iniciar-se-á, assim, na envolvente de Castelo Branco, em meados de Março, com a Baja TT do Pinhal, rumando-se um mês depois ao Algarve, para a Baja TT de Loulé. A primeira visita ao Alentejo far-se-á na Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal, a que se segue uma viagem para norte, para a Baja TT GAS, a disputar na região de Gondomar. Após o interregno de Verão, a temporada prossegue na Baja TT de Idanha-a-Nova, desenhada na região com o mesmo nome, alcançando-se – pelo menos assim se espera – a hora de todas as decisões na 32ª Baja Portalegre 500, evento histórico que se disputa no último fim-de-semana de Outubro, nos conhecidos estradões e montes do interior alentejano.

 

Acrescente-se a manutenção do alto patrocínio da Total e das parcerias com a EuropAssistance e a Avivar, numa iniciativa que continua a promover a disciplina do todo-o-terreno em solo nacional, para a qual o Desafio tem contribuído de forma indelével ao longo da última década.

 

 

Regulamento já aprovado pela FPAK

 

Integrada num Regulamento já aprovado pela FPAK, a nova estrutura do Desafio Total/Mazda 2018 irá permitir que, pela primeira vez na sua história, Pilotos e Navegadores contem com o mesmo número de provas pontuáveis. Tendo que estar inscritos no Desafio e participar num mínimo de 4 das 6 provas para poderem lutar e reclamar os respectivos títulos, terão pela frente o seguinte Calendário:

 

Prova Organizador
Baja TT do Pinhal Escuderia Castelo Branco
Baja TT de Loulé Clube Automóvel do Algarve
Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal S. A. Reguenguense
Baja TT GAS Gondomar Automóvel Sport
Baja TT de Idanha-a-Nova Escuderia Castelo Branco
Baja TT Portalegre 500 ACP Motorsport

 

Aos comandos dos Mazda Proto, dotados de um kit de carroçaria que lhes dá a silhueta do SUV Mazda CX-5, os inscritos irão lutar pelas melhores Pontuações atribuídas ao top 10 de cada Baja TT. Serão, respectivamente, 25, 18 e 15 pontos para os Pilotos e Navegadores que ocuparem os lugares do pódio no final de cada uma das 6 jornadas, sendo distribuídos aos restantes 12, 10, 8, 6, 4, 2 e 1 pontos, pela sua ordem de classificação. Como Pontuações Extra será atribuído 1 ponto à dupla mais rápida em cada Prólogo e também 1 ponto às duplas que estabelecerem os melhores tempos em cada uma das diferentes Especiais (SS) que vierem a compor as estruturas das diferentes provas do calendário 2018.

 

Para 2018, o Pacote de Prémios mantém-se inalterado, distribuindo-se um total de 53.500 euros pelos Pilotos. Serão 6.000 euros em jogo em cada Baja TT, com 1.500 euros para o vencedor, 1.250 para o 2º classificado e 1.000 para o 3º, dividindo-se o restante montante até ao 8º classificado. No final do Desafio 2018, os cinco mais pontuados têm acesso a um pecúlio adicional: o ‘Campeão’ recebe um cheque de 6.500 euros, o 2º classificado outro de 5.000 euros e o 3º um de 3.000 euros. Os 4º e 5º do ranking fibal recebem 1.750 e 1.250 euros, respectivamente.

 

Para além das taças entregues a todos os pilotos e navegadores classificados, por prova e no evento de consagração, a organização mantém a atribuição dos denominados “Prémios Prestigio”, que premeiam o “Melhor Concessionário Mazda” e o “Melhor Preparador”, ambos inerentes à equipa que vier a sagrar-se vencedora.

 

 

Pedro Dias da Silva e José Janela, os ‘Campeões’ de 2017

 

Foi, uma vez mais, na Fábrica de Braço de Prata que a organização do Desafio Total/Mazda realizou a cerimónia de entrega de prémios da temporada de 2017, tendo ali consagrando a dupla Pedro Dias da Silva/José Janela. Vencedora conjunta de três das cinco provas do ano passado – as bajas TT Capital dos Vinhos, Pinhal e Portalegre 500 – e com o piloto a somar, também, os pontos da vitória nas 24 Horas de Fronteira, ambos sucederam, assim, a Etelvino Carvalho/João Penedo, na galeria dos ‘Campeões’ do Desafio.

 

Foi um ano bastante animado nas lutas pelos lugares da frente, por onde passaram muitas das duplas que, aos comandos dos Mazda Proto com visual CX-5, disputaram a temporada 2017 do Desafio, havendo que destacar a dupla Bruno Rodrigues/Ricardo Claro, tendo alcançado a sua primeira vitória na Baja TT Idanha-a-Nova e que lhes permitiu terminarem o ano nos lugares do pódio do Desafio. Houve também atribulações, decorrentes da extrema dureza de algumas provas, e que impediram que alguns resultados que se vislumbravam se pudessem consolidar no seu final, deitando por terra as contas e as esperanças dos diferentes candidatos aos títulos.

 

Adicionalmente, a organização atribuiu os “Prémios Prestígio”, sendo o troféu de “Melhor Preparador” sido entregue à PRK Sport, responsáveis pela preparação do Mazda Proto da dupla vencedora, e o de “Melhor Concessionário Mazda” entregue à gerência da Julião & Filhos, que ao longo do ano apoiou os agora ‘Campeões’.

 

Relativamente à nova temporada do Desafio Total/Mazda, José Santos, responsável da Mazda Motor de Portugal pela competição, sublinha que: “com enorme agrado que a Mazda e a Total voltam a dar corpo a esta competição que já criou raízes no panorama do TT Nacional. Veremos o que ano de 2018 nos reserva, decorrente das mudanças que operámos e que, acreditamos, irão incrementar a animação em torno desta nossa competição.”

 

 

Classificações Finais do Desafio Total/Mazda 2017

 

Pilotos: 1º Pedro Dias da Silva, 127 pontos (Campeão); 2º Pedro Salgueiro, 60; 3º Bruno Rodrigues, 56; 4ºs Nuno Tordo, Bruno Oliveira e Francisco Gil, 18; 7º Floriano Roxo, 10.

Navegadores: 1º José Janela, 87 pontos (Campeão); 2º Ricardo Claro, 56; 3º Luís Ribeiro, 24; 4ºs António Serrão, Paulo Marques e Filipe Rasteiro, 18; 6º Nuno Roxo, 10.

 

 

10 Anos de Desafio Total/Mazda: Palmarés

 

Ano     Piloto                     Navegador

2017    Pedro Dias da Silva   José Janela

2016    Etelvino Carvalho     João Penedo

2015    João Rato                João Ratinho

2014    Carlos Pinto             Miguel Sanchez

2013    Etelvino Carvalho     Nuno Gonçalves

2012    João Rato                José Motaco

2011    João Rato                José Motaco

2010    João Pais                 João Rato

2009    João Pais                 –

2008    Bruno Oliveira          –

 

Scroll To Top