Sábado , Setembro 23 2017
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Mário Patrão termina o seu segundo Dakar como melhor piloto privado
Mário Patrão termina o seu segundo Dakar como melhor piloto privado

Mário Patrão termina o seu segundo Dakar como melhor piloto privado

Mário Patrão terminou a sua segunda participação no Dakar

Chegou ao fim a edição de 2014 do Rali Dakar. A “gigante” competição de Todo-o-Terreno mundial teve início no dia 5 de janeiro na cidade argentina de Rosário e terminou com a chegada da caravana hoje a Valparaíso, no Chile, depois de uma curta passagem em estreia pela Bolívia.

Mário Patrão partiu para a última etapa determinado a fechar em grande a sua segunda participação no Dakar, mas uma medida de última hora imposta pela organização, e que visou a alteração à ordem de partida, passando esta a ser feita pela ordem inversa à da classificação geral, acabou por comprometer o trabalho e os objetivos do piloto senense para o último dia de prova. Ainda assim, o Campeão Nacional de Todo-o-Terreno cortou a meta provisoriamente com o terceiro melhor tempo, acabando depois por descer à 17.ª melhor marca do dia, uma vez que os pilotos mais rápidos seguiriam no seu encalce.

Na classificação geral do Dakar 2014, por entre os 174 concorrentes que se apresentaram à partida em Rosário, Mário Patrão ocupou o 30.º lugar final.

“Estou contente por ter terminado mais um Dakar, duas participações e dois objetivos prioritários cumpridos. Este ano trazia uma meta maior em termos de classificação final, queria melhorar o lugar do ano passado, acabei por igualá-lo, mas fiz boas etapas, apesar dos contratempos. Andei muito tempo em luta pelos quinze primeiros, o que mostra que com melhores condições e mais experiência é possível fazer um grande Dakar. Não vou chorar pelo que tenho, antes agradecer o apoio de todos aqueles que acreditaram em mim e tornaram possível participar pela segunda vez no Dakar. Lutei todos os dias com os meios que tinha ao meu alcance para fazer mais e melhor, a sorte não esteve do meu lado, mas sei que tive muita gente comigo. Agradeço a todos, família, amigos, patrocinadores e também ao meu mecânico Elias Rodrigues e a toda a equipa de assistência por me ajudarem a chegar ao final deste Dakar”, comentou, naturalmente satisfeito, o piloto da RR Motos, Suzuki e Crédito Agrícola no final da prova.

 

Scroll To Top