Terça-feira , Novembro 21 2017
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Tripla histórica para os PEUGEOT 3008DKR no Dakar 2017
Tripla histórica para os PEUGEOT 3008DKR no Dakar 2017

Tripla histórica para os PEUGEOT 3008DKR no Dakar 2017

 

 

Após mais de 9.000 km de aventura através do Paraguai, Bolívia e Argentina, os três novos PEUGEOT 3008DKR das equipas Peterhansel/Cottret, Loeb/Elena e Despres/Castera chegaram, por esta ordem, a Buenos Aires, garantindo os três primeiros lugares do Dakar 2017. Esta tripla histórica junta-se às cinco vitórias já conquistadas nesta prova pela PEUGEOT, sublinhando na perfeição o lançamento do novo SUV PEUGEOT 3008 por todo o Mundo.

 

 

AZUL, BRANCO, VERMELHO

Trinta anos após a sua primeira vitória no Dakar, a PEUGEOT fez uma vez uma demonstração de todo o savoir-faire francês ao assinar uma estrondosa tripla. Ao volante do PEUGEOT 3008DKR, a equipa Peterhansel/Cottret, a mais coroada da História do Dakar, elevou bem alto o estandarte tricolor em solo sul-americano, depois de suplantar um percurso repleto de armadilhas à mistura com numerosas etapas em altitude, uma navegação com dificuldades acrescidas e uma meteorologia caprichosa. Esta edição de 2017 ficou marcada por numerosas reviravoltas, em que seus comandantes se sucederam, sem nunca terem cravado uma distância decisiva.

 

NOVO RECORDE PARA O «SR. DAKAR»

O número 13 é geralmente associado ao azar. Raros são aqueles que ousam fazer dele o seu número-fétiche, mas Stéphane Peterhansel pode bem juntar-se a este clube, agora que conquistou a sua 13ª vitória no Dakar (6 em moto, 7 em automóveis), resultado que lhe permitiu melhorar ainda mais o seu recorde. Autores de uma corrida quase perfeita, Stéphane Peterhansel e Jean-Paul Cottret assinaram o seu sétimo sucesso em comum, o que permitiu a Jean-Paul estabelecer um novo recorde de vitórias entre os navegadores.

 

CAMPEÕES QUE APRENDEM DEPRESSA

Na sua segunda participação no Dakar, a dupla Sébastien Loeb/Daniel Elena impressionou pelos seus progressos, mostrando-se a equipa mais rápida da prova, com um controlo total ao mesmo tempo do ritmo de corrida e da navegação. Uma avaria de motor na 4ª Etapa custou-lhes, infelizmente, 26 minutos, que se revelaram decisivos na linha de meta. Alcançando o 2º lugar, a equipa nº 309 garantiu, pelo segundo ano consecutivo, o título de melhor performer, com cinco triunfos em Etapas, em 10 efetivamente disputadas.

PRIMEIRO PÓDIO NO DAKAR EM QUATRO RODAS

Classificados em 7º no ano passado, Cyril Despres e David Castera tiveram agora a alegria de retomarem o sabor de uma subida ao pódio, algo que já tinham conhecido nas motos (5 vitórias para Despres, e um 3º lugar para Castera). A equipa do PEUGEOT 3008DKR nº 307 assinou ainda a sua primeira vitória numa Especial num Dakar, em automóveis, chegando a assumir a liderança da geral, no final de uma Etapa muito seletiva. Conjunto de resultados que confirma a sua incontestável subida de forma.

 

INCIDENTE DE PERCURSO

Tendo feito, uma vez mais, uma demonstração da sua velocidade de ponta, a equipa Carlos Sainz/Lucas Cruz infelizmente não conseguiu terminar o Dakar, numa altura em que estava prestes a assumir a liderança da prova. Com uma série de capotamentos na 4ª Etapa, a dupla espanhola foi obrigada a abandonar uma vez chegada ao bivouac de Tupiza, dado que não foi, infelizmente, possível recuperar a sua viatura dentro do tempo previsto.

 

UM DIGNO HERDEIRO

Substituto do PEUGEOT 2008DKR vitorioso no ano passado, o PEUGEOT 3008DKR não falhou na sua estreia no rally-raid mais desafiante do mundo. Face aos veículos de quatro rodas motrizes da concorrência, o 3008DKR de duas rodas motrizes mostrou a pertinência das opções técnicas escolhidas pelo Team Peugeot Total. Apesar das evoluções regulamentares desfavoráveis (entre elas a redução do restritor do turbo), o trabalho levado a cabo nestes últimos meses ao nível do motor e das suspensões deu os seus frutos. Por outro lado, a adoção de uma carroçaria baseada no SUV PEUGEOT 3008 permitiu evoluções aerodinâmicas que favoreceram a velocidade de ponta.

 

UM PALMARÉS EM OURO MACIÇO

Esta tripla conquistada pelo Team Peugeot Total vem enriquecer o já impressionante palmarés da PEUGEOT no Dakar, elevando a 6 o número de vitórias da Marca num total de 7 participações, alcançando a sua segunda tripla.

 

 

 

CLASSIFICAÇÃO NA 12ª ETAPA:

  1. LOEB Sébastien (FRA) / ELENA Daniel (MON), PEUGEOT 3008DKR, 28min 55sec
  2. PETERHANSEL Stéphane (FRA) / COTTRET J-P. (FRA), PEUGEOT 3008DKR , +00min 19sec
  3. DE VILLIERS Giniel (ZAF) / VON ZITZEWITZ Dirk (ZAF), Toyota Hilux, +00min 30sec
  4. DESPRES Cyril (FRA) / David CASTERA (FRA), PEUGEOT 3008DKR, + 00min 53sec
  5. RAUTENBACH Conrad (ZWE) / HOWIE Robert (ZWE), Toyota, + 1min 00sec


CLASSIFICAÇÃO GERAL DO DAKAR 2017 (APÓS A 12ª ETAPA):

  1. PETERHANSEL Stéphane (FRA) / COTTRET J-P. (FRA), PEUGEOT 3008DKR , 28h 49min 30sec
  2. LOEB Sébastien (FRA) / ELENA Daniel (MON), PEUGEOT 3008DKR, +05 min 13sec
  3. DESPRES Cyril (FRA) / David CASTERA (FRA), PEUGEOT 3008DKR, +33min 28sec
  4. ROMA Nani (ESP) / HARO Bravo (ESP), Toyota Hilux, +1h 16min 43sec
  5. DE VILLIERS Giniel (ZAF) / VON ZITZEWITZ Dirk (ZAF), Toyota Hilux, +1h 49min 48sec


 

EM DIRETO DO BIVOUAC

 

Bruno Famin, Diretor da Peugeot Sport, Diretor do Team Peugeot Total

«Depois de um sucesso obtido desta forma, o balanço é necessariamente muito bom. Colocámos três carros no pódio, no que é um grande orgulho para a marca PEUGEOT e para o Team Peugeot Sport. O 3008DKR venceu o Dakar na sua primeira tentativa. Há algo para nos orgulharmos do trabalho realizado por toda a equipa, dos mecânicos aos pilotos. Acredito que demonstrámos solidariedade e um trabalho em equipa sem falhas ao nível do design, preparação e manutenção dos carros. Os pilotos e o co-pilotos ajudaram-se mutuamente, a um nível que não tínhamos visto no ano passado. Todos temiam este Dakar 2017 com razão para tal. Esta tensão levou a equipa a trabalhar mais em conjunto. Este é o fantástico resultado de toda uma equipa. Ao nível do carro, a maior evolução diz respeito à fiabilidade. Não tivemos nenhum problema mecânico, à exceção de um pequeno detalhe que pode ter custado a vitória à dupla Loeb/Elena. A performance melhorou e todo o trabalho realizado deu os seus frutos. E mesmo se se tornou necessariamente um pouco mais stressante, pareceu-me impensável dar ordens de equipa. Acho que todos puderam desfrutar da intensidade dos combates, começando pelos próprios pilotos.»

 

 

Stéphane Peterhansel (PEUGEOT 3008DKR #300)

Vencedor do Dakar 2017 / 2º lugar na 12ª Etapa

«Trata-se de uma magnifica vitória para a PEUGEOT e estou muito feliz por ter tido de um carro excepcional e pelo facto de Bruno Famin ter decidido não dar ordens de equipe. Foi uma corrida aberta mesmo até final. Houve uma grande concorrência que envolveu os nossos quatro pilotos rápidos, mas também concorrência externa. A corrida esclareceu-se rapidamente e vimo-nos reduzidos a quatro e, em seguida, a dois na luta pela vitória. Foi um duelo intenso. Havia muito stress, mas também muita diversão na condução. Foi uma vitória difícil, porque, à nossa frente tivemos um campeão extremamente rápido e que sabe gerir corridas quando está à frente. Não foi nada fácil. A pequena diferença à chegada demonstra-o.»

 

Sébastien Loeb (PEUGEOT 3008DKR #309)

2º da Geral / Vencedor da 12ª Etapa

«Fizemos uma grande corrida. Mesmo se acabamos no 2º lugar, estivemos na luta pelo 1º lugar o tempo todo. Depois do pequeno problema de motor que tivemos no início do rali, trabalhámos sem parar. Foi muito emocionante para nós pois andámos sempre a fundo, nomeadamente ontem e no dia antes. Foi uma bela corrida. É uma pena que um pneu tenha posto cobro a esta luta, ontem. No conjunto divertimo-nos mutos. Terminamos em 2º um Dakar muito complicado, a PEUGEOT assinou uma tripla: é um grande resultado para a equipa!»

Cyril Despres (PEUGEOT 3008DKR #307)

3º da Geral / 4º lugar na 12ª Etapa

«Para nós, subir a este primeiro pódio nos automóveis é como que o início de algo. Estou muito feliz. A equipa trabalhou arduamente ao longo do ano e se estou neste pódio hoje, naquele que é o meu terceiro Dakar num carro, é, entre outras razões, porque tenho uma ótima ferramenta para trabalhar, este carro que funcionou na perfeição. Não me importa quem tenho na minha frente: os senhores Peterhansel e Loeb! Não tenho que me envergonhar. Há que trabalhar para ir ainda mais rápido em todos os tipos de terreno, especialmente, para que possa subir mais um ou dois degraus do pódio. Eu e David estamos a trabalhar para isso!»

 

Carlos Sainz (PEUGEOT 3008DKR #304)

Abandono após a 4ª Etapa

«Estou muito contente com a vitória da PEUGEOT e dou os parabéns ao Stéphane e ao Jean-Paul por este novo sucesso. Pessoalmente estou obviamente muito desapontado pelo meu abandono. Tínhamos um ritmo muito bom desde o início do rali ao volante do PEUGEOT 3008DKR, carro que marca um salto em frente face ao modelo do ano passado. Lamento não ter podido tirar partido desse potencial.»

 

 

Scroll To Top