Quarta-feira , Setembro 20 2017
ÚLTIMAS
Home / MODALIDADES / 850 MIL NO REGRESSO DA RED BULL AIR RACE PORTO
850 MIL NO REGRESSO DA RED BULL AIR RACE PORTO

850 MIL NO REGRESSO DA RED BULL AIR RACE PORTO

Número de espectadores é recorde absoluto da época

Oito anos depois, a Red Bull Air Race regressou ao Porto para ser recebida por quase um milhão de pessoas. 850 mil assistiram nas margens do rio Douro a uma corrida única, pautada pelo constante espectáculo e emoção. Martin Sonka foi o grande vencedor no Porto e é agora o novo líder do campeonato.

Os portugueses receberam de braços abertos este aguardado regresso, comprovando como a Red Bull Air Race chama tanto os admiradores da aviação desportiva, como os simples curiosos que não resistem a um espectáculo como este. Os pilotos que por cá tinham competido entre 2007 e 2009, recordavam-se do ambiente fantástico que acompanhava a corrida, pelo que ficaram muito satisfeitos por ter novamente a possibilidade de voar sobre um cenário fantástico. Por um lado, a multidão que de olhos no céu vibrava com a passagem dos aviões, por outro, um centro histórico, Património Mundial, oferece uma paisagem maravilhosa que os pilotos puderam admirar de uma perspectiva privilegiada.

Claro que quando a competição começa não há tempo para admirar mais nada que não sejam os pórticos. Com a luta pelo campeonato ao rubro, os pilotos não se pouparam. Foram rondas de enorme emoção e indefinição. Kirby Chambliss era um dos principais favoritos, mas sofreu uma penalização de dois segundos na final 4 e ficou assim arredado de conquistar a sua terceira vitória consecutiva. Se não tivesse cometido esse erro, teria ganho (1:09.141). Aproveitou Sonka. O piloto checo tirou Chambliss da liderança do campeonato com o tempo de 1:07.229.

Lidera agora o campeonato com 54 pontos, mais quatro que Peter McLeod, com Kirby Chambliss a cair para terceiro (47), quando ficam a faltar duas corridas para o final: Lausitz, Alemanha, e Indianáplos, EUA. “Foi um bom resultado. Era uma corrida chave. Nas últimas somei penalizações e estava na altura de correr bem de novo. Não podia estar mais feliz e sabe bem estar na liderança”, disse Sonka.

Em segundo lugar ficou Pete McLeod (1:07.342). O canadiano esteve muito forte durante o fim de semana e foi o mais rápido na qualificação pela quarta vez consecutiva. Mas mais uma vez não conseguiu transformar esse resultado numa vitória, continuando a somar segundos lugares. O australiano Matt Hall (1:08.508) fechou o pódio, algo especial por duas razões: foi precisamente no Porto onde subiu pela primeira vez ao pódio na carreira e porque está a ter uma época abaixo do esperado, depois de duas a lutar pelo título.

Na Challenger Class, Florian Bergér – campeão em título e líder do campeonato – dominou na sexta-feira e sábado, mas acabou por ficar em segundo, batido pelo americano Kevin Coleman (1:19.019), que ontem tinha feito o pior dos tempos na qualificação. Bergér foi apenas 0.177 mais lento que o vencedor. A fechar o pódio ficou a primeira mulher a participar nesta competição, a francesa Mélanie Astles (1:19.756).

 

Scroll To Top