Segunda-feira , Outubro 23 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / ‘Bourne Again
‘Bourne Again

‘Bourne Again

 

A Haas F1 Team Inicia A Sua Segunda Temporada Com O Grande Prémio da Austrália

 

KANNAPOLIS, Carolina do Norte (23 de Março de 2017) – O Grande Prémio da Austrália do ano passado assistiu à estreia da Haas F1 Team no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1. A primeira equipa americana em trinta anos foi impressionante, com Romain Grosjean a terminar no sexto posto na corrida de abertura da temporada. Foi a melhor estreia de uma equipa de Fórmula 1 desde 2002, quando Mika Salo, ao serviço da Toyota, terminou em sexto, também no Grande Prémio da Austrália.

 

Grosjean assegurou oito pontos naquele dia no Circuito de Albert Park, de 5,303 quilómetros e dezasseis curvas, somando mais vinte e um ao longo da temporada, o que colocou a Haas F1 Team no oitavo lugar do Campeonato de Construtores.

 

Agora a equipa americana regressa a Melbourne para o trigésimo terceiro Grande Prémio da Austrália, iniciando no próximo dia 26 de Março a sua segunda temporada, desta feita com um novo regulamento.

 

Depois de em 2016 construir o seu primeiro carro segundo um conjunto de regras da FIA, um novo regulamento em 2017 significou que um novo carro foi construído a partir de uma folha em branco. O Haas VF-17 exibe um pacote aerodinâmico concebido para criar um nível de apoio aerodinâmico mais elevado. Asa dianteira mais larga, derivas laterais maiores, asa traseira mais larga e mais baixa e um difusor que cresceu cinquenta milímetros em altura e em largura fazem parte das modificações, juntamente com pneus Pirelli mais largos, sessenta milímetros à frente e oitenta atrás, um incremento de vinte e cinco porcento, deixando os pneumáticos dianteiros com trezentos e cinco milímetros e os traseiros com quatrocentos e cinco.

 

Depois de em 2016 ter sido o “novo rapaz no bairro” em 2016, pelo menos, em 2017, o novo regulamento equilibra as novidades entre todas as equipas.

 

Para além de um novo carro, a Haas F1 Team tem também um novo piloto. Kevin Magnussen junta-se a Grosjean para formar uma dupla formidável que o dono da equipa, Gene Haas, crê permitir à sua organização avançar outra posição no Campeonato de Construtores.

 

“Será tão desafiante como o ano passado, mas penso que com o conhecimento que acumulámos, deveremos ter performances um pouco melhores este ano”, afirmou Haas. “Penso que no final do ano passado silenciámos os nossos críticos e, agora, a maior parte das pessoas veem-nos como um sério competidor”.

 

Magnussen e a Haas F1 Team têm já algo em comum – boas estreias em Melbourne.

 

Magnussen realizou o seu primeiro arranque para uma corrida de Fórmula 1 no Grande Prémio da Austrália de 2014. Foi uma excelente performance, uma vez que arrancou de quarto e terminou em segundo. Os dezoito pontos que marcou na sua estreia garantiu-lhe o segundo lugar entre os pilotos que mais pontos conquistaram na sua estreia. E a não ser que um piloto vença a sua primeira corrida, esse feito não será batido. (O terceiro é Felipe Nasr, que marcou dez pontos na sua estreia, graças ao quinto lugar que assegurou no Grande Prémio da Austrália de 2015.)

 

Com o seu segundo lugar, Magnussen juntou-se ao exclusivo grupo de pilotos que alcançaram o pódio na sua estreia na Fórmula 1. Jacques Villeneuve conseguiu-o em 1996 (segundo lugar) e Lewis Hamilton também em 2007 (terceiro). Ambos conquistaram esse feito no Grande Prémio da Austrália. Villeneuve conseguiu na sua carreira vencer um título de Fórmula 1, em 1997, e Hamilton é um tricampeão mundial (2008, 2014 e 2015).

 

Com pilotos que já subiram ao pódio, tanto Magnussen como Grosjean já garantiram segundos lugares, a Haas F1 Team está determinada para melhorar na sua segunda temporada.

 

João Bica

 

Scroll To Top