Terça-feira , Setembro 18 2018
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / AM Racing Team com objetivos alcançados em prova muito dura
AM Racing Team com objetivos alcançados em prova muito dura

AM Racing Team com objetivos alcançados em prova muito dura

Depois de um dia em que apenas o prólogo foi disputado, perto de Valongo, a equipa AM Racing Team partiu confiante para segunda etapa da prova, disputada mais a norte, na zona de Amarante e de Baião, sobre pisos extremamente escorregadios, por causa das chuvadas caídas durante a noite, para os quais a escolha dos pneus se mostrou determinante, para quem queria alcançar um bom resultado, nesta prova de estreia do CNTT 2016.

Pneus que foram a grande condicionante do desempenho da equipa Alexandre Mota / Aníbal Mendonça, a estrear na prova o novo Nissan Proto da categoria T1, já que durante os dois setores disputados com paragem intermédia em Amarante, nunca piloto ou navegador tiveram um momento de descontração, sendo necessário manter concentração máxima, para evitar uma saída de pista, mais do que provável a qualquer momento, tal como confirma o piloto:

“Foi uma prova de estreia muito difícil. Fomos obrigados a rodar sempre muito devagar, pois o carro escorregava de um lado para o outro na estrada, mesmo a velocidade muito reduzida, o que, desde os primeiros quilómetros nos retirou toda a confiança, mantendo-nos em concentração máxima, para evitar qualquer acidente, que esteve para acontecer por diversas vezes.

A juntar a este grande problema, o vidro da frente estava constantemente embaciado, apesar de ter levado o tratamento adequado antes da partida. Por vezes tinha que deixar de conduzir, ou o Aníbal de ditar notas, para limparmos o vidro por dentro, o que ainda nos atrasou mais.

Foi um grande esforço, mas conseguimos chegar ao fim e com 300 km percorridos posso afirmar que começo a conhecer alguns limites do carro, já que por diversas vezes a sua eficácia foi testada e avaliada, durante um percurso extremamente escorregadio e traiçoeiro. Conseguimos chegar em oitavo e acho que foram os nossos primeiros pontos, bem merecidos, depois de tanto esforço.”

Classificação Final:
1º João Ramos / Vitor Jesus (Toyota Hilux) 5h04m3,00s; 2º Rui Sousa / Carlos Silva (Isuzu New DMax) a 26m28,00s; 3º Nuno Matos / Filipe Serra (Opel Mokka) a 31m01,00s; 4º João Rosa / Luis Marques (Nissan Navara) a 56m13,00s; 5º Filipe Carvalho / Maria Carvalho (Bowler Wildcat) a 58m34,00s; 6º Luis Ferreira / Pedro Colaço (Nissan Pathfinder) – 1º T2- a 1h20m12,0s; 7º Avelino Ferreira / Miguel Marques (Toyota RAV 4) – 1º T8 – a 1h21m42s; 8º Alexandre Mota / Aníbal Mendonça (Nissan Proto) a 1h30m20,0s.

 

Scroll To Top