Sexta-feira , Julho 21 2017
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / António Maio foi mais rápido, mas perde a corrida
António Maio foi mais rápido, mas perde a corrida

António Maio foi mais rápido, mas perde a corrida

Depois do infortúnio da Super Especial disputada ontem na Baja Portalegre 500, António Maio foi o mais rápido a percorrer os 387,81 quilómetros da etapa disputada hoje, o que, ainda assim, não foi suficiente para conquistar a vitória nesta que foi a derradeira prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno e consequentemente chegar ao tão ambicionado título nacional, tendo terminado esta competição na segunda posição absoluta.

Sebastian Buhler que já tinha conquistado o título TT1, voltou a fazer uma excelente corrida e terminou esta Baja Portalegre 500 na 4ª posição absoluta e ganha na Classe TT1.

Depois de no prólogo se ter ressentido da queda que teve lugar há uma semana atrás, Luís Teixeira já campeão nacional TT3, não aguentou a dureza da prova e foi forçado a abandonar a competição.

No final da etapa António Maio revelou: “dei tudo por tudo. Fiz o melhor que pude e sabia, mas partir de trás, com tanto pó, acabou por dificultar a minha prestação e por me impedir de cumprir o meu objetivo de chegar à tão ambicionada vitória”.
“Esta temporada não começou bem, mas conseguimos superar as dificuldades e levar a disputa pelo título até Portalegre, onde, infelizmente, um percalço, nos impediu de conseguir alcançar os nossos objetivos. Agradeço a esta equipa fantástica que sempre trabalhou imenso e me apoiou ao longo desta temporada”, acrescenta o piloto alentejano.

Para o mais jovem elemento da equipa, Sebastian Buhler, “esta é uma prova que me agrada bastante. Não posso deixar de referir que foi uma corrida difícil e bastante dura, mas que valeu a pena. Diverti-me imenso e estou extremamente agradecido a toda a Equipa Yamaha Pinhelworks”.

Luís Teixeira, que teve um início de temporada notável ao vencer em casa, Alcoutim, sentiu ontem a sua prestação ficar condicionada pelas dores que sentia no ombro, o que veio também limitar o desempenho na etapa de hoje. “Ontem, devido às dores, já não consegui conquistar o resultado que pretendia. O objetivo de hoje era chegar ao fim e lutar pela 3ª posição à geral, mas as dores eram tantas que fui forçado a desistir na assistência”, revela o vencer TT3, que acrescenta: “agradeço a toda a equipa o excelente trabalho e apoio ao longo deste ano, aos patrocinadores, amigos, familiares e apoiantes”.

Frederico Fino, chefe de equipa salienta o empenho e os resultados notáveis conquistados pela equipa ao longo da temporada. “O Maio fez uma corrida incrível, está de parabéns, lutou até ao final com raça de um verdadeiro campeão, passou 80 pilotos e venceu a etapa de hoje, mas infelizmente não conseguiu vencer a corrida. Ontem perdeu cinco minutos, partiu de trás para a etapa de hoje e o pó só dificultou, condicionou o resultado final.”
“O Buhler também está de parabéns, fez uma prova incrível, um grande resultado, mereceu o título porque fez uma época verdadeiramente extraordinária. O Teixeira, que já ontem se tinha ressentido da queda da semana passada, teve de abandonar a corrida. Tentou, esforçou-se imenso, mas foi mesmo forçado a parar. De qualquer forma, fez uma grande época, portou-se de forma exemplar e, por isso, também está de parabéns. Só posso destacar a prestação notável da equipa ao longo desta temporada, estivemos várias vezes nos lugares de pódio, mas esta última prova não correu de feição”, acrescenta Frederico Fino.

Informações sobre a prova em www.bajaportalegre500.com

 

Scroll To Top