Quarta-feira , Outubro 18 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / AS CORRIDAS MAIS INTERESSANTES E EMOTIVAS DO AIA
AS CORRIDAS MAIS INTERESSANTES E EMOTIVAS DO AIA

AS CORRIDAS MAIS INTERESSANTES E EMOTIVAS DO AIA

 

Foram sem dúvida as corridas mais emocionantes do Algarve Racing Weekend, registando-se inúmeras trocas de posição entre os primeiros e entre todo o pelotão, com dois vencedores diferentes nas quatro mangas, Nuno Santos (3) e Luis Lisboa (1) e nas contas finais foram Nuno Santos e   Lobo do Vale que subiram ao degrau mais alto do pódio, respetivamente sábado e domingo.

 

Nos treinos cronometrados o tempo efetuado por Ricardo Megre – que alcançou a “pole-position” – fazia pensar que o piloto seria o principal favorito, pelo menos para a vitória na primeira corrida, apesar da diferença para Nuno Santos ser apenas de 0,282s, mas veremos que não seria bem assim… Registe-se nessa altura o azar de  Manuel Matos que partiu o motor do seu carro, ficando pelos treinos a sua atuação no fim‑de‑semana.

 

Na primeira corrida começaram as emocionantes trocas de posições em todas as voltas, com cinco pilotos a passarem lado a lado na reta da meta e alturas em que os seis primeiros ciolocados – Hugo Araujo, Lobo do Vale, Galvao, Megre, Caetano e Nuno Santos – estiveram separados por apenas… 0.508s. Nuno Santos aproveitou alguma confusão no meio do pelotão para ganhar vantagem sobre Galvão, Megre, Lobo do Vale, Araujo e Nuno Carvalho que acabaram todos muito juntos. Excelente estreia de Pedro Alves, a acompanhar os mais rápidos nas voltas iniciais e luta também animada entre os outros estreantes, Nuno Sepúlveda e José Almeida.

 

De novo muita animação na segunda corrida, mas desta feita Nuno Santos conseguiu ganhar vantagem desde o início, mantendo a liderança até final, numa corrida que acabou praticamente de noite. Santos acabou à frente de Megre, Hugo Araújo – a revelar um bom andamento, Galvão, Lobo do Vale, Caetano e Nuno Carvalho. Os irmãos Lisboa mantiveram uma corrida muito animada entre si acabando separados apenas por 0,4s. Luis Sepúlveda depois de um mau arranque conseguiu subir até o 10º lugar seguido por Pedro Alves, Alfredo Lavrador – que se estreou também nesta prova e teve uma adaptação progressiva ao Seven – e José de Almeida.  No conjunto das duas mangas Nuno Santos foi o vencedor seguido por Megre e Araújo.

 

Para a terceira corrida a chuva ameaçava mas a partida foi dada com a pista seca, começando a chover no meio da prova o que  veio animar bastante o pelotão. Ricardo Megre desistia com problemas de caixa,  Luis Sepúlveda que arrancou na cauda do pelotão chegou a 2º mas não evitou um pião que veio estragar a sua bela exibição. Luis Lisboa esteve à vontade quando apareceu a chuva e terminou em 3º, como Lobo do Vale em 4º, seguido de Galvão, Carvalho  e pelo jovem Pedro Alves a quem a chuva nada assustou. Lá na frente, Nuno Santos abriu para os adversários de início, mas com o aparecimento da chuva, Hugo Araújo demonstrou que está no Super 7 by Kia,  para lutar pelas  vitorias e terminou a apenas 0,807s do vencedor. – Duarte Lisboa não evitou também um pião e terminou na cauda do pelotão, enquanto que o convidado da Kia Tiago Carvalho apesar da chuva e alguns peripécias acabou em 10º.

 

A quarta corrida foi verdadeiramente histórica para o Super 7 by KIA. As trocas de líder foram constantes em todas as voltas e talvez em todas as curvas! No grupo da frente mais uma vez estiveram: Hugo Araujo, Luis Lisboa, Nuno Santos, Galvao, Lobo do Vale e o campeão em titulo Nuno Carvalho. Quem levou a melhor foi Luis Lisboa mas foi necessário recorrer ao photo-finish para apurar o vencedor dado que a diferença para Lobo do Vale foi apenas de 0,001s. O restante grupo terminou separado por 1,405s com Galvão a conseguir o 3º lugar, seguido de Nuno Carvalho, Hugo Araujo e Nuno Santos.

Nas contas finais Lobo do Vale ganhou, seguido por Lisboa e Santos.

 

Scroll To Top