Segunda-feira , Maio 29 2017
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Barbosa volta ao domínio nos prólogos
Barbosa volta ao domínio nos prólogos

Barbosa volta ao domínio nos prólogos

 

Após dois desaires consecutivos, Miguel Barbosa chegou a Idanha-a-Nova disposto a colocar para trás das costas esses infortúnios. E para já parece estar a conseguir os seus objectivos, regressando aos triunfos nos prólogos, depois de em Oleiro ter sido batido por Ricardo Porém. Amanhã as lutas vão ser grandes, mas Miguel Barbosa nos automóveis, António Barbosa nas motos, Ricardo Carvalho nos quads e Vítor Santos e Jorge Barbosa nos UTV/Buggy saem na frente.

Depois da habitual pausa estival, o Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno está de regresso ao activo com a Baja TT Idanha-a-Nova. Voltando à região onde tinham estado antes das férias, a Beira Baixa, os pilotos encontraram desta vez um tempo bastante diferente, neste tão particular Verão de 2014. Se em Oleiros foi Ricardo Porém quem dominou o prólogo, desta vez a ordem habitual regressou, com Miguel Barbosa a ser o mais rápido, tendo deixado o piloto do BMW Proto, e líder do campeonato, a quase 20 segundos. Chegando à segunda jornada da Escuderia de Castelo Branco depois de duas provas em branco, o hexa-campeão nacional tenta voltar às vitórias para dessa forma recuperar terreno para o líder do campeonato. “Queria ganhar o prólogo e consegui”, começou por referir Miguel Barbosa. “A especial estava muito bem marcada e ser o mais rápido era importante para amanhã sair à frente. A corrida vai ser complicada, mas estou habituado a abrir a estrada e não costuma ser uma desvantagem, e acredito que com este nível de marcação pode ser muito bom para nós”, afirmou o piloto do Mitsubishi Racing Lancer.

Ricardo Porém ficou longe de Miguel Barbosa, mas ainda assim conseguiu deixar Rómulo Branco a pouco mais de 10 segundos. Atrás dos três primeiros, e já quase a um minuto, ficaram Paulo Ferreira e Nuno Matos, este com alguns problemas no Opel Mokka. Quanto às outras categorias, Alexandre Franco foi por duas vezes o mais rápido nos T2 e vai sair amanhã com pouco mais de 11 segundos de vantagem sobre Nuno Tordo, numa categoria em que o segundo mais rápido na primeira passagem, Francisco Gil, capotou. Nota ainda nesta categoria para a presença do presidente da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, Manuel Mello Breyner, navegado pelo Secretário de Estado da Juventude e Desporto, Emídio Guerreiro. Com uma Nissan Navara ocupam o quarto lugar entre os T2. Nos T8 Rui Marques foi nas duas passagens o melhor, mas a diferença para César Sequeira foi sempre reduzida e assim os dois amanhã vão sair separados por cerca de oito segundos.

Nas Motos mais uma vez o equilíbrio foi a nota dominante. António Maio e Mário Patrão deram espectáculo ao longo dos 6,86kms do Prólogo, terminando sepados por 25 centésimos de segundo, com vantagem para o piloto da Yamaha. Amanhã ao longo dos 275 quilómetros de prova a luta promete ser emocionante e certamente o público que rumar à Beira Baixa não dará o tempo por mal empregue. Atrás dos dois primeiros, que foram ainda os mais rápidos na categoria TT2, ficou o mais rápido dos TT3, Luís Teixeira, mas já a mais de 11 segundos do duo da frente. Sebastian Buhler foi o melhor nos TT1 com a quarta marca do prólogo. Dois dos nossos maiores nomes no Dakar, Hélder Rodrigues e Ruben Faria, terminaram estes primeiros quilómetros da Baja TT Idanha-a-Nova em oitavo e 10º respectivamente. Na Promoção o melhor foi Sebastião Brion (14º), enquanto Ruoso Alessandro foi o melhor do Mundial de Bajas com a sexta marca, ao passo que Fausto Mota, o melhor do Europeu, ficou com o quinto tempo .

Do lado dos Quads o equilíbrio foi ainda mais longe, com Ricardo Carvalho e Roberto “Beto” Borrego a terminarem separados por 0,1s. André Mendes ficou em terceiro e igualmente a menos de um segundo do mais rápido, pelo que também estará envolvido nesta frenética batalha. Bruno Ferreira foi quinto e o melhor da Promoção, enquanto David Jacinto ficou com o melhor tempo da categoria Stock e o sétimo da geral. Nos UTV/Buggys Jorge Monteiro conseguiu colocar uma margem razoável para a concorrência, quase nove segundos, sendo os rivais encabeçados pela dupla João Lopes/Bruno Santos e Teo Gallart, sendo que segundo e terceiro ficaram separados por 0,1s. Bruno Martins foi sexto da geral e o melhor dos Buggy.

Amanhã o dia começa cedo. Às 7h00 da manhã os homens das duas rodas deixam o parque fechado rumo ao primeiro Sector Selectivo, com cerca de 100 kms que começa às 7h30. O segundo, mais extenso, com 175kms, arranca às 12h30, estando o pódio marcado para as 18h45. Por sua vez os automóveis irão percorrer por duas vezes o Sector mais longo, com a primeira passagem marcada para as 10h05 e a segunda para as 16h00. A consagração dos vencedores no pódio final acontece às 19h30.

Classificação Após Super-Especial (Autos): 1º Miguel Barbosa/Mário Castro (Mitsubishi Racing Lancer), 11m38,4s; 2º Ricardo Porém/Manuel Porém (BMW Série 1 Proto), a 19,6s; 3º Rómulo Branco/João Serôdio (Toyota Hilux), a 29,9s.

Motos: 1º António Maio (Yamaha YZ 450F), 5m33,8s; 2º Mário Patrão (Suzuki RMZ), a 0,2s; 3º Luís Teixeira (Yamaha YZ), a 11,2s.

Quads: 1º Ricardo Carvalho (Yamaha YFZ450), 5m45,8s; 2º Roberto Borrego (Yamaha YFZ450R), a 0,1s; 3º André Mendes (Suzuki Speedfreak), a 6,9s.

UTV/Buggy: 1º Jorge Monteiro (Polaris RZR 1000 XP), 6m07,8s; 2º João Lopes/Bruno Santos (Polaris RZR XP) a 8,4s; 3º Teófilo Gallart (Polaris RZR 1000), a 8,5s.

 

 

Scroll To Top