Terça-feira , Outubro 17 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / BOAS CONCLUSÕES PARA OS 3 PILOTOS ARC SPORT
BOAS CONCLUSÕES PARA OS 3 PILOTOS ARC SPORT

BOAS CONCLUSÕES PARA OS 3 PILOTOS ARC SPORT

 

 

 

JOAQUIM ALVES CADA VEZ MAIS EFICAZ

 

ANTÓNIO COSTA MOSTROU EXCELENTES ANDAMENTOS

 

PAULO CALDEIRA EVIDENCIOU SEGURANÇA

 

 

Eram seguramente três pontos de vista diferentes, para as três equipas que a ARC Sport apoiou no Rali Vidreiro Centro de Portugal. Três abordagens diferentes a uma prova do Campeonato Nacional de Ralis, que acabou por demonstrar que qualquer um dos três pilotos presentes tem enormes possibilidades de evolução.

 

Joaquim Alves e Luís Ramalho pretendiam colocar o Ford Fiesta R5 perto do ideal e acabaram dentro das suas previsões no 4º lugar da classificação geral.

 

Tirámos excelentes conclusões em relação ao comportamento do carro, que está mais próximo da afinação ideal em asfalto, mais ainda falta um degrau. Este foi seguramente um teste positivo, embora acreditasse que poderia ter estado mais perto dos pilotos da frente. É o tal degrau que ainda nos falta subir. De qualquer forma estou bastante satisfeito com esta participação no Rali Vidreiro. Em relação a próximos compromissos, ainda vou decidir se irei estar presente no Rali da Madeira em agosto”, afirmou Joaquim Alves.

 

António Costa que desta vez se fez acompanhar por Ricardo Faria no Renault Clio R3 da ARC Sport, já tinha mostrado andamentos muito eficazes entre os principais concorrentes às duas rodas motrizes. Desta vez e depois de resolvido um problemas elétrico que limitou as suas prestações no primeiro dia de prova, voltou a discutir os melhores tempos.

 

Ficou além das expectativas, apesar de tempos fabulosos em alguns troços. Depois de resolvido o problema elétrico do Clio, que nos limitou muito o andamento, ficou de novo provado que podemos discutir a vitória nas duas rodas motrizes. Foi pena o furo que tivemos logo no início da primeira especial de São Pedro, que também nos obrigou a perder demasiado tempo. Este ano pretendo fazer mais alguns ralis da Taça, porque há falta de apoios para as provas do Campeonato Nacional de Ralis”, afirmou António Costa.

 

De regresso ao CNR e ao volante do Mitsubishi Lancer Evo IX, Paulo Caldeira e Ana Gonçalves mostraram nas especiais do Rali Vidreiro total confiança e uma evolução muito positiva, para quem participa apenas pela 3ª vez numa prova pontuável para o nacional da especialidade.

 

Estamos mesmo muito animados com a nossa prestação nesta prova. A afinação do carro estava soberba e a navegadora esteve excelente ao longo de todo o rali da sua terra”, afirmou sorridente Paulo Caldeira, referindo-se à sua mulher que o navegou nesta prova. “Penso que a nossa participação foi bastante positiva, pois nem todos conseguem tempos tão perto dos dez primeiros, logo no 3º rali do nacional em que participam. Este ano vamos tentar fazer mais algumas provas. Se aparecerem patrocinadores, até pode ser que decida ir até ao Rali da Madeira”, disse o piloto natural de Freixo de Espada à Cinta.

 

Para a ARC Sport foi mais uma missão cumprida. Três carros à partida e três carros à chegada, com resultados positivos em relação a comportamentos e afinações pretendidas.

 

Para além do problema elétrico no Renault, que condicionou o resultado do António Costa, estamos bastante satisfeitos com o desfecho da nossa participação. Mesmo assim, e depois de resolvidos os problemas no Renault o António demostrou que pode discutir a liderança entre as duas rodas motrizes. Quero deixar também os meus parabéns ao Joaquim Alves e ao Paulo Caldeira que estiveram em excelente plano, demonstradas que foram, evoluções muito positivas. Quanto a toda a equipa, voltaram a demonstrar grande entrega e excelente profissionalismo”, disse Augusto Ramiro, responsável pela casa de Aguiar da Beira.

 

 

 

 

 

 

 

Scroll To Top