Segunda-feira , Outubro 15 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / CAMPEONATOS NACIONAIS DE VELOCIDADE A SUBIR BEM NA FALPERRA EUROPEIA
CAMPEONATOS NACIONAIS DE VELOCIDADE  A SUBIR BEM NA FALPERRA EUROPEIA

CAMPEONATOS NACIONAIS DE VELOCIDADE A SUBIR BEM NA FALPERRA EUROPEIA

 

Este ano os Campeonatos Nacionais de Velocidade também incluem a participação em duas rampas e a primeira disputa-se este fim de semana no seletivo traçado da Falperra, onde os pilotos e equipas nacionais, se integraram com  naturalidade entre os melhores europeus e nacionais da montanha.

 

Depois de um excelente início no traçado do Circuito Vasco Sameiro, os Campeonatos Nacionais de Velocidade prosseguem este fim de semana ainda em Braga, mas no cenário bem particular da Falperra, uma das provas mais emblemáticas provas de rampa do nosso país.

 

Contando com 147 equipas e pilotos inscritos, o Clube Automóvel do Minho, assegurou a presença de mais de 50 participantes incluídos nos Nacionais de Velocidade e Clássicos, o que representa um contributo importante, para que esta prova com cariz europeu, possa vir a ser um grande sucesso.

 

Sábado foi dia de treinos e também algumas subidas de prova, com os pilotos nacionais – principalmente os integrados no CNV – a colocarem-se entre os especialistas estrangeiros, demonstrando assim uma grande competitividade, ainda que em terrenos em que não costumam pisar com frequência.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE

 

A história desta primeira parte da Rampa da Falperra 2014, resume-se a um domínio completo da dupla Carlos Vieira / Pedro Salvador (Tattus PY 112) já que foram sempre os mais rápidos em qualquer das sessões, o que os colocaria em oitavo da geral – incluindo os europeus – com uma vantagem de mais de cinco segundos, sobre o outro Tattus, pilotado por Miguel Barbosa e José Pedro Fontes.

 

Os três lugares seguintes – que completam a lista de cinco equipas inscritas no CNV – colocaram-se Eugénio e Sergio Montez (Norma M20 FC) e os dois Porsche de António Nogueira e da dupla Gonçalo Manahu / Manuel Castro. Aliás, António Nogueira (17º da Geral) é para já o melhor colocado entre os que tripulam carros “convencionais”, sentindo-se como sempre bastante à vontade neste traçado.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS CIRCUITOS

 

Aliás o à vontade de Nogueira, esteve também patente na sua atuação no CPCC, desta feita com o fantástico Ford Capri 3100 RS, com o qual manteve uma acesa luta com Rui Costa (Ford Escort RS 1600) chegando mesmo a vencer a primeira subida de prova, mas não resistindo ao ataque deste na segunda subida, já que Costa retirou quase dois segundos à sua marca anterior, garantindo o comando da categoria.

 

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) completa nesta altura o pódio provisório (e o terceiro entre os H75) ao passo que Jorge Loures (Datsun 1200) conseguiu o feito de fazer o quarto tempo, logo atrás do Capri e dos Porsche, comandando entre os H71.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS CIRCUITOS – 1300

 

Vitór Araújo (Datsun 1200)  José Fafiães (Datsun 1200) e Arnaldo Marques (Datsun 1200) são os grandes dominadores desta classe, com Araújo a não permitir que ninguém se chegue ao primeiro lugar, dominando com algum à vontade e fazendo um tempo “canhão” na primeira subida de prova.

 

Os dois primeiros, para além de mais rápidos, comandam a classe H75, com Arnaldo Marques a garantir o melhor tempo entre os H71, à frente de João Peixoto (Mini Cooper S) , Nuno Dias (Fiat 127 Abarth) e Miguel Pinheiro (Datsun 1200).

 

LEGENDS CUP

 

Nada menos do que 12,  foram os participantes nesta categoria e também aqui, “contra cavalos não há argumentos”, já que Luis Barros (For Sierra RS 500) não teve dificuldades em se impor, ao BMW M3 de Luis Sousa e ao BMW 325i de Carlos Dias, qualquer deles inscrito na categoria LC 90.

 

Na outra categoria constante desta especialidade (LC99) o comandante é, respetivamente Capela Morais (Peugeot 309 GTI) com alguma vantagem sobre o Citroen Saxo de José Cardoso.

 

CHALLENGE DESAFIO ÚNICO 1 e 2

 

António Coelho / Filipe Rodrigues e Tiago Vilela / Hugo Negrais, dividiram entre só os melhores tempos das duas subidas de prova já realizadas pela Categoria 2 ( Alfa Romeo 156) sempre à frente da dupla André Pinto / João Brites e Bernardo Maia / Gonçalo Rodrigues, que na segunda subida, baixaram um pouco de rendimento, descendo ao quinto posto, atrás de José Francisco / Pedro Cerqueira e ainda Vasco Barros / Manuel Barros.

 

Na Categoria FEUP 3, Luis e Raúl Delgado, foram os mais lestos a subir, com  os os Fiat Punto 85, garantindo as melhores marcas, primeiro à frente de José João Magalhães / Paulo Rodrigues – que baixariam a terceiro na segunda subida – e depois de André Pinto / Marcos Teixeira, que tinham sido apenas nonos no primeiro teste a valer.

 

TROFÉU ABARTH 500

 

Estão presentes na Falperra, três Abarth 500 Asseto Corse, tripulados por Nuno Cardoso, Rui Pinheiro e Adriana Barbosa, que correram integrados na prova do CNV e Nuno Pinheiro tem sido o melhor dos três, com Adriana Barbosa sempre no segundo posto com bastante vantagem sobre o terceiro Abarth de Rui Pinheiro.

 

As diferenças são bastante grandes entre os três, pelo que a situação não se deverá alterar muito, até porque as condições atmosféricas deverão manter-se inalteradas.

 

Amanhã, Domingo,  o programa é o seguinte:

 

07.00                                                         Fecho da pista

07.30                                                         Downhill Desafio Único

09.00                                                         3ª Subida de Prova – Todas as Categorias

11.09                                                         4ª Subida de Prova – Todas as Categorias

15.00                                                         Distribuição de Prémios – Albergaria N. Sra.  Sameiro

 

 

Em termos dos Campeonatos Nacionais de Velocidade e das diversas competições de Clássicos Velocidade, Desafio Único e Troféu Abarth 500, poderá aceder à informação após treinos e prova e a fotos do evento, através do site www.racingweend.com.pt.

 

 

 

 

 

Scroll To Top