Sexta-feira , Novembro 16 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Candidatura “Juntos Pelo Desporto Automóvel” foi hoje apresentada
Candidatura “Juntos Pelo Desporto Automóvel” foi hoje apresentada

Candidatura “Juntos Pelo Desporto Automóvel” foi hoje apresentada

Manuel de Mello Breyner e Mex Machado apresentaram em Lisboa o programa de Candidatura “Juntos Pelo Desporto Automóvel” à Direcção da FPAK para 2017-2020. A cerimónia decorreu no Sana Malhoa Hotel Lisboa na presença dos Clubes Associados, Licenciados, Imprensa e apoiantes da candidatura.

Manuel de Mello Breyner que assumiu nos últimos quatro anos a Direcção da entidade federativa explica a razão pela qual se candidata a novo mandato: “Percebi, a determinada altura, que um mandato não era suficiente para colocar o desporto automóvel nacional no nível em que ambiciono. Cumprimos o que nos propusemos em 2014 e que se centrou sobretudo na recuperação financeira e sobrevivência da FPAK. Agora, que esse primeiro passo está dado com sucesso, queremos partir para o segundo, que em síntese significa usufruir dessa estabilidade para apostar em áreas que entendemos ser fulcrais para a evolução e afirmação do nosso automobilismo e karting”.

Já Mex Machado explica o porquê de ter aceite integrar o seu projecto no de Mello Breyner: “Depois de muitas conversas com o Manuel e de sempre ter considerado o seu trabalho em termos financeiros um sucesso, achei que havia muitas lacunas noutras áreas. Como resultado de horas de conversações não foi difícil compreender que ambos queríamos o mesmo: o melhor para o desporto automóvel. Com bom senso e cedências de parte a parte definimos o plano de acção que me parece adequado para os próximos quatro anos. O principal é que este entendimento permitiu reunir uma equipa jovem, dinâmica e transversal a todas as áreas afectas ao desporto automóvel e que não deita por terra a experiência de quatro anos de mandato”.

Assim para 2017-2020 a candidatura “Juntos pelo Desporto Automóvel” propõe uma equipa totalmente conhecedora e experiente em todas as áreas do automobilismo e que será a mais jovem dos últimos mandatos, centrando-se exclusivamente em nomes com conhecimento de causa.

Enquadramento

No actual mandato, houve uma enorme preocupação em recuperar e conseguir colocar em funcionamento uma federação que se encontrava em situação financeira muito complicada e com forte risco de desaparecimento. Assim, grande parte do esforço foi direcionado para esse fim, por forma, a que a um ritmo perfeitamente calculado e calendarizado, se pudesse atingir o objectivo proposto de modo a que FPAK pudesse realizar seu verdadeiro papel de regulamentar e promover o desporto automóvel.
Assim, inevitavelmente, ao longo do presente mandato foi dada prioridade a:
– Recuperação e manutenção da estabilidade financeira, encontrando o equilíbrio e solidez necessários rumo à sua total resolução: em 2012 o passivo cifrava-se em 1.478.235,51€ e em 2016 é de 512.298,15€ (redução de cerca de 965.937€ em quatro anos, onde se incluíam dívidas ao estado regularizadas em 2014);
– Recuperação e manutenção da credibilidade junto às instituições financeiras, sendo em 2012 o endividamento à banca de 325.494,62€ e em 2016 de 67.837,72€;
– Regularização de dívidas desportivas à FIA no valor de 418.000€, em 2013;
– Recuperação e manutenção do estatuto de Utilidade Pública Desportiva, recuperando a credibilidade junto dos organismos estatais da qual depende (IPDJ);
– Afirmação da FPAK como uma das mais seguras, sólidas e credíveis federações desportivas nacionais;
– Redução sistemática, sustentada e significativa de custos para os associados e licenciados, por forma a facilitar o acesso à organização de provas e à prática do desporto automóvel e karting;
ÓRGÃOS SOCIAIS
Presidente​​​​Manuel de Mello Breyner

Direcção

Vice-Presidente​​​Mex Machado
Vice-Presidente​​​Mário Silva

Vogais​​​​​Carlos Costa Martins
Joaquim Capelo
Nuno Jorge
Nuno Vilarinho
Pedro Azeredo
Pedro Barros
Pedro Melvill Araújo
Pedro Ortigão
Victor Sousa
Mesa da Assembleia Geral​

Presidente​​​​António Coutinho
Vice-Presidente​​​Manuel Teixeira

Secretários​​​​António Garcia
Domingos Brito Teixeira
Conselho de Comissários​

Presidente​​​​Eduardo Portugal Ribeiro

Vogais​​​​​Luís Tourais de Matos
​​​​​Miranda Cardoso
​​​​​Nuno Sabido
Ricardo Hipólito

Conselho Fiscal​

Presidente​​​​Miguel Pais do Amaral

Vogais​​​​​Floriano Tocha​​​
​​​​​Pedro Perez
​​
Conselho de Disciplina

Presidente​​​​João Folque

Vogais​​​​​Bruno Paradela de Oliveira
​​​​​Joaquim Barreiros
​​​​​Joaquim Moutinho​​​
​​​​​Maria José Folque Gouveia
​​​​​​​

Tribunal de Apelação Nacional​

Presidente​​​​Luís Paulo Relógio

Vogais​​​​​Carlos André Dias Ferreira
Fernando Carpinteiro Albino
Fernando Taborda
Luís Celínio

Conselho Geral ​​​António Rodrigues
​​​​​Augusto Ramiro
​​​​​Armindo Araújo
​​​​​Carlos Barbosa
Diogo Ferrão
Emídio Guerreiro
Fernando Peres
Francisco Vieira de Brito
​​​​​José Paulo Fontes
​​​​​Manuel Gião
Miguel Lacerda
Paula Fortunato
​​​​​Pedro Figueiredo
​​​​​Pedro Mello Breyner
​​​​​Pedro Lamy
​​​​​Tiago Raposo Magalhães
OBJECTIVOS ESSENCIAIS

• Criação de programas de incentivo à iniciação ao automobilismo e karting;
• Novo modelo de parcerias com marcas e patrocinadores;
• Evolução de Programa “Informatização do Desporto Automóvel”
• Evolução do modelo de promoção e comunicação;
• Estabilidade da regulamentação e agilização dos processos;
• Constituição de concursos públicos a promotores e fornecedores;
• Desenvolvimento do Programa “FPAK perto de si”;
• Reforço da estabilidade financeira;
• Reforço das candidaturas a apoios IPDJ e FIA;
• Aproveitamento do desporto motorizado como incentivo à segurança rodoviária e solidariedade social;
• Acompanhamento da evolução das categorias eléctricas;
• Revisão e actualização dos Estatutos e Regulamentos;
• Reforço para a sensibilização da segurança no automobilismo e karting;
• Reforço da formação de todos os agentes desportivo;
• Criação de grupos de trabalho FPAK;
• Incentivo à criação de troféus e séries promocionais;
• Continuação das negociações com os organismos oficiais relativamente aos custos de policiamento no desporto automóvel;
• Continuação de Programa “Ética no Desporto Automóvel”;

IMPLEMENTAÇÃO

COMPROMISSO 2020
• Mais Praticantes, mais Marcas, mais Patrocinadores e mais Público!

1. Atracção de mais público ao automobilismo e karting por forma rentabilizar os investimentos das marcas e patrocinadores
• Maior e melhor divulgação das provas através da evolução dos modelos de promoção e comunicação;
• Incorporação de novas tecnologias de comunicação;
• Melhoria e aumento das bases de dados;
• Acções desenvolvidas em universidades, zonas comerciais e eventos públicos;
• Intercâmbio entre sectores, modalidades e federações;
• Campanha de incentivo à recuperação de antigos licenciados;
• Melhoria das condições de acesso do público aos eventos;

2. Criação de um modelo de parcerias de modo a envolver as Marcas e Patrocinadores
• Realização da primeira prova de carros eléctricos com envolvimento das marcas – Junho 2017;
• Desenvolvimento técnico de categorias de baixo custo e idênticas competitividades;
• Garantia de condições de visibilidade e notoriedade;
• Reforço da credibilidade institucional e capacidade negocial da FPAK;
• Negociação de contratos de vantagens comuns com empresas de rede nacional;
• Criação de mecanismos publicitários associados a novas plataformas;

3. Atracção de mais competições internacionais para Portugal
• Regresso da Formula 1 através de sessões de treinos pré época – 2018;
• Prova do WEC – 2018;
• Final do FIA European Rallye Trophy 2017, no Rali Casinos do Algarve – 2017;

4. Regresso do desporto automóvel à Grande Lisboa
• Regresso do Rali das Camélias a Sintra – Fevereiro 2018;

5. Inclusão de novas categorias na “família FPAK”
• Criação do Campeonato Nacional de Drift – 2017;

6. Introdução medidas que tornem o desporto mais atractivo às categorias de iniciação
• Implementação do programa “Karting na Escola” – 2018;
• Implementação do programa “Desporto Automóvel nas Universidades” – 2018;
• Novo “degrau” entre o karting e o automobilismo;
• Incentivo a menores de 18 anos à iniciação no Offroad e Velocidade;

7. Aumento do número de praticantes, auxiliares e organizadores
• Reforço do apoio aos clubes organizadores;
• Constituição da figura do Associado Praticante – 2018;
• Constituição da figura do Praticante Filiado – 2018
• Criação de troféus e séries promocionais;
• Continuação de formação nas diversas áreas de acção;
• Continuação de programa “Senhoras no Desporto Automóvel”;
• Incentivo aos organizadores e equipas à inclusão de estagiários;

8. Maior aproximação junto aos Associados e Licenciados
• Criação do 1º Congresso Nacional FPAK – 2018;
• Criação do programa “FPAK perto de si”, com o objectivo de responder às necessidades dos associados e licenciados – 2018;

9. Evolução tecnológica da FPAK
• Finalização do sistema de emissão “licenças online” – 2017;
• Introdução de plataforma digital que permita a agilização de processos entre Organizadores, Praticantes e FPAK;
• Melhor aproveitamento das plataformas digitais já existentes – 2017;
• Criação de uma “APP FPAK”, que contenha toda a informação útil ao automobilismo e karting (tempos online, coordenadas de locais de zonas espetáculo, horários de TV, avisos de datas das provas via ‘push up’ nos telemóveis, etc.) – 2018;

10. Estabilização da Regulamentação e agilização dos processos
• Actualização e manutenção das diversas regulamentações por um período mínimo de 2 / 3 anos – 2017;
• Comunicação das “linhas mestra” dos campeonatos do próximo triénio até Outubro de 2017;
• Publicação de cadernos de encargos específicos para a organização de provas em cada modalidade;
• Utilização de plataforma digital adequada para aprovação de regulamentos de provas e processos administrativos de praticantes e organizadores;

11. Apresentação de concursos públicos a promotores e fornecedores
• Apresentação de cadernos de encargos específicos para cada modalidade e necessidade;

12. Continuação do Programa de “Ética no Desporto Automóvel”
• Continuação de acções de sensibilização de ética e ‘fair-play’;
• Continuação de acções de sensibilização ao cumprimento regulamentar;
• Continuação de acções de desincentivo e controlo ao dopping/alcoolemia;

13. Formação
• Continuação na aposta das acções de formação nas áreas técnica, desportiva e segurança e implementação nas áreas de produção, coordenação, pilotagem, navegação, marketing e comunicação

 

Scroll To Top