Sábado , Novembro 18 2017
ÚLTIMAS
Home / BLOG / Carlos Fernandes obrigado a parar depois de época histórica
Carlos Fernandes obrigado a parar depois de época histórica

Carlos Fernandes obrigado a parar depois de época histórica

 

 

O campeão FPAK de Ralis e vencedor das Taças FPAK de Asfalto e Terra não vai defender os seus títulos em 2017, depois de um ano onde ganhou tudo o que havia para ganhar. A falta de apoios impossibilitou a passagem de Carlos Fernandes para o Campeonato Nacional e obriga a repensar carreira.

 

Carlos Fernandes vai fazer uma pausa na sua carreira desportiva em 2017, devido à falta de apoios que o impossibilitaram de concretizar um projeto para o Campeonato Nacional de Ralis 2 Litros / 2 Rodas Motrizes (CNR2). O piloto de Sintra fez história na época passada ao ganhar todas as competições em que participou (Campeonato FPAK de Ralis, Taça FPAK de Asfalto e Taça FPAK de Terra) e estabeleceu como objetivo a passagem para o principal escalão da modalidade em Portugal, através do Campeonato Nacional. Contudo, a falta de apoios económicos levou-o a cancelar essa pretensão e nem sequer defender os títulos que conquistou em 2016. Recorde-se que Carlos Fernandes foi campeão do Desafio Modelstand em 2011, campeão Regional Centro em 2014 e 2015, vencedor da Taça de Portugal de Ralis em 2014, campeão FPAK de Ralis em 2016, e vencedor das Taças FPAK de Ralis de Asfalto e Terra também em 2016.

 

“Foram anos muito intensos, cheios de sacrifícios pessoais mas também com muitas vitórias inesquecíveis. Cheguei a um ponto em que só faz sentido continuar se puder dar o passo seguinte. E esse passo era o Campeonato Nacional, através dos 2 Rodas Motrizes, que são uma opção mais barata. Mas o certo é que nem 50 por cento do orçamento do CNR2 conseguimos reunir, fruto de alguns patrocinadores que não continuaram connosco apesar de termos ganho tudo o que havia para ganhar. Só muito poucas pessoas sabem em que condições nós ganhámos todos estes títulos nos últimos anos, com a ajuda de amigos, com muito pouco material e fazendo nós próprios a preparação e manutenção do carro. Não sou rico e não tenho forma de continuar a correr assim. Prefiro cumprir os meus compromissos do que estar a hipotecar tudo atrás de um objetivo irrealista”, referiu Carlos Fernandes.

 

Sem qualquer garantia no momento, Carlos Fernandes apenas pondera “disputar uma ou outra prova que me dê mais gozo, ou então o Regional Sul, que é o campeonato que fica mais próximo da nossa zona. Não quero deixar pura e simplesmente de correr, porque os ralis são uma paixão e continuo a viver isto de forma intensa. Mas não posso continuar a correr como até aqui. Quero agradecer a ajuda de todas as pessoas que acreditaram em nós, aos meus amigos e também aos media dos ralis, pelo trabalho que fazem na divulgação da modalidade”, concluiu o talentoso piloto português.

 

Nuno Dinis

 

Scroll To Top