Domingo , Julho 22 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / CARLOS SANTOS COM FIM DE SEMANA DIFICIL, MAS COM SUBIDAS AO PÓDIO
CARLOS SANTOS COM FIM DE SEMANA DIFICIL, MAS COM SUBIDAS AO PÓDIO

CARLOS SANTOS COM FIM DE SEMANA DIFICIL, MAS COM SUBIDAS AO PÓDIO

 

 

 

O fim de semana do Algarve Classical Festival, onde Carlos Santos alinhou na prova de endurance, não foi de modo algum fácil, pois uma série de problemas mecânicos com o carro, levaram à desistência das duas corridas. Mas sobre tudo que aconteceu, Carlos Santos começou por nos narrar toda a aventura que passou em Portimão “ foi na realidade um fim de semana difícil para a Casmotorsport, que esteve presente no Algarve Classical Festival em Portimão. Inicialmente estava previsto que para além de mim, o meu pai, Carlos Alfredo Santos se juntasse à equipa, mas tal acabou por não se concretizar por diversos motivos. Assim o meu pai acabou por ser substituído pelo Pedro Gaspar, um piloto com créditos firmados, que dispensa apresentações, na qual ao longo deste fim de semana sagrou-se Campeão no Campeonato Nacional de Clássicos ao volante do seu Datsun 1200 Coupé, entre os 1300, da categoria H 71.Nos treinos cronometrados, o motor do nosso Datsun 1200 começou a dar problemas, isso devido à quebra da correia do alternador, provocando graves danos no motor. Como não tínhamos motor suplente, cheguei a pensar em abandonar, mas desistir não faz parte do meu feitio, o nosso adn é para continuar e se assim o pensamos, assim o concretizamos, começando por arranjar um novo motor. Depois de muitas horas de reparação, que entrou pela noite dentro, la alinhamos para a primeira corrida, partimos das boxes, cabendo ao Pedro Gaspar essa tarefa. Depois de vinte minutos, o Pedro Gaspar passa-me o volante do Datsun 1200, sendo obrigado a desistir um pouco mais tarde com problemas de embraiagem, conseguindo mesmo assim terminar em segundo em termos de categoria, com acesso directo ao pódio “.

 

 

 

Mas o fim de semana ainda não tinha terminado, e Carlos Santos, sem baixar os braços, parte para a segunda corrida da jornada, na qual contou-nos mais uma série de epopeias “ depois dos problemas de embraiagem, foi a minha vez de dar início à corrida, onde o cuidado foi mais do que muito, isso com o objectivo de chegar ao final, e poder passar o volante do Datsun 1200 ao Pedro Gaspar. No entanto não há bela sem senão….faltavam vinte minutos para vermos a bandeira de xadrez, e o Pedro Gaspar foi obrigado a desistir com mais problemas no motor, mesmo assim voltamos a ser de novo segundos classificado, com nova ida ao pódio em termos de categoria”

 

 

 

Para terminar, Carlos Santos acrescentaria “ parabéns para toda a minha família, Pedro Gaspar e equipa, Bruno Pires, André, Tiago (foram incansáveis), Sérgio e Paulo Sousa. Por seu lado o meu amigo e colega Fernando Charais emprestou-nos o seu motor de reserva, o meu muito obrigado  todos “.

 

Scroll To Top