Domingo , Outubro 22 2017
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / CARLOS SOUSA E PAULO FIUZA MANTÊM-SE FIRMES NO TOP-10 DA GERAL A TRÊS DIAS DA CHEGADA
CARLOS SOUSA E PAULO FIUZA MANTÊM-SE FIRMES NO TOP-10 DA GERAL A TRÊS DIAS DA CHEGADA

CARLOS SOUSA E PAULO FIUZA MANTÊM-SE FIRMES NO TOP-10 DA GERAL A TRÊS DIAS DA CHEGADA

Dupla portuguesa do ASX Racing recuperou dez posições ao longo da especial de hoje, fechando o dia com o 10º melhor tempo e no 9º lugar da geral automóvel

Com a meta cada vez mais próxima, hoje foi dia de transpor a fronteira chilena e pisar novamente as pistas da Argentina, numa etapa que se estendeu por mais de 800 km, quase sempre sempre acima dos 3.400 metros de altitude.

A fechar mais uma longa e desgastante jornada, que incluiu uma dura especial de 385 km, os concorrentes ainda tiveram que superar uma ligação final debaixo de chuva intensa por aquela que é considerada a mais alta Estrada Nacional do planeta, subindo a uns incríveis 4.970 metros de altitude à passagem pelo Paso de Acay.

No dia em que o Dakar subiu mais alto do que nunca, Carlos Sousa e Paulo Fiuza acompanharam o perfil da etapa e realizaram uma especial em crescendo, garantindo o 10º melhor tempo de uma jornada onde foram apenas o 20º carro a sair para a estrada, por força dos 40m de penalização atribuídos pela Organização à dupla portuguesa no final da etapa de ontem.

“O Dakar é mesmo assim e ontem pagámos muito caro por um erro que cometemos durante a especial, quando falhámos um Way Point a cerca de 150 km da chegada. Por força disso, hoje partimos muito para trás e tivemos que realizar várias ultrapassagens. Mas no cômputo geral acabou por ser um dia positivo. Fizemos uma etapa limpa e o carro voltou a estar impecável. A grande dificuldade do dia foi mesma a altitude, tanto para o carro, que perde potência, como para nós, porque sentimos dores de cabeça e algumas tonturas pela falta de oxigénio”, explicou Carlos Sousa à chegada a Salta, onde encontrou um Bivouac completamente alagado devido à forte chuva que hoje caiu naquela região.

Décimo mais rápido na especial, cedendo apenas 8m18s para o MINI de Nasser Al-Attiyah ao cabo de 385 km cronometrados, Carlos Sousa ocupa o 9º lugar da geral a três dias da chegada. Sem os 40m da penalização de ontem, o piloto português seria 7º classificado a apenas 12s do 6º posto de Christian Lavieille.

 

CLASSIFICAÇÃO – ETAPA 10

1º Al-Attiyah/Baumel (MINI), 3h49m59s

2º Terranova/Graue (MINI), + 1m35s

3º Alrajhi/Gottschalk (Toyota), + 3m39s

4º De Villiers/Von Zitzewitz (Toyota), + 4m24s

5º Holowczyc/Panseri (MINI), + 6m01s

(…)

10º SOUSA/FIUZA (Mitsubishi), + 8m18s

 

GERAL – APÓS ETAPA 10

1º Al-Attiyah/Baumel (MINI), 35h19m37s

2º De Villiers/Von Zitzewitz (Toyota), + 28m22s

3º Alrajhi/Gottschalk (Toyota), +43m08s

4º Holowczyc/Panseri (MINI), + 1h23m42s

5º Van Loon/Rosegaar (Toyota), + 2h51m13s

(…)

9º SOUSA/FIUZA (Mitsubishi) + 3h41m53

 

A ETAPA DE AMANHÃ

Etapa 11: Salta – Termas de Rio Hondo

Total: 520 km

Especial: 194 km

No antepenúltimo dia de competição, a prova segue por dois caminhos distintos no eixo da célebre Ruta 40. Os concorrentes vão poder desfrutar de cenários magníficos, mesmo se a fadiga acumulada ao longo de 11 dias de prova impõe máxima concentração na estrada e nas notas do road-book. A parte inicial da tirada é rápida, mas a seguir à neutralização são cerca de 140 km de sobe e desce em pistas mais sinuosas.

 

Scroll To Top