Sexta-feira , Agosto 17 2018
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / CARLOS SOUSA SOBE DUAS POSIÇÕES E ASSUME O 7º LUGAR DA GERAL NA CHEGADA DO DAKAR AO CHILE
CARLOS SOUSA SOBE DUAS POSIÇÕES E ASSUME O 7º LUGAR DA GERAL NA CHEGADA DO DAKAR AO CHILE

CARLOS SOUSA SOBE DUAS POSIÇÕES E ASSUME O 7º LUGAR DA GERAL NA CHEGADA DO DAKAR AO CHILE

Apostando num andamento rápido e regular, a dupla portuguesa do ASX Racing garantiu hoje uma excelente operação em termos de geral, subindo dois lugares na classificação chegada da caravana do Dakar ao Deserto do Atacama. Carlos Sousa e Paulo Fiuza são agora os únicos a conseguirem intrometer-se na luta entre MINI e Toyota

Ao quarto dia de prova, a caravana do Dakar despediu-se temporariamente da Argentina, cruzando a Cordilheira dos Andes em direção à primeira especial chilena desta edição.

Apesar do arranque madrugador em Chilecito, a etapa – num total de mais de 900 km – terminou já ao cair da noite em Copiapó, depois de uma longa ligação que incluiu a tradicional passagem pelo Paso de San Francisco (a mais de 4.800 metros de altitude) e um troço cronometrado, com 315 km, que marcou a entrada no Deserto do Atacama e o reencontro com as sempre temíveis dunas de Copiapó, já na parte final do percurso.

Após o tempo perdido na etapa da véspera, quando atascaram o seu ASX Racing na sequência de um erro no percurso, Carlos Sousa e Paulo Fiuza realizaram hoje uma excelente operação em termos de geral, subindo duas posições e ocupando agora o 7º lugar da classificação.

Mantendo um ritmo constante ao longo de toda a especial, a dupla portuguesa da Mitsubishi Petrobras concluiu a tirada com o 11º melhor tempo, embora a menos de meio minuto do 8º classificado do dia.

“Foi uma etapa interessante e o nosso primeiro contacto com as dunas. No início, o traçado era rápido e com muito fesh-fesh. Como largámos um pouco atrás, tivemos que fazer algumas ultrapassagens na parte inicial, mas depois do km 150 andámos sozinhos, ao nosso ritmo”, comentou o piloto à chegada a Copiapó.

Guilherme Spinelli e Youssef Haddad fizeram também uma ótima operação nesta etapa e ganharam quatro posições na classificação geral, ocupando agora o 27º posto.

“No Brasil, não temos ralis em dunas, pelo que este não é o nosso habitat natural. Apesar disso, foi a melhor especial de areia que já fizemos. Andámos num ritmo bom e o ASX Racing esteva ótimo”, resumiu Guiga Spinelli.

 

CLASSIFICAÇÃO – ETAPA 4

1º Al-Attiyah/Baumel (MINI), 3h09m18s

2º Roma/Périn (MINI), + 2m40s

3º De Villiers/Von Zitzewitz (Toyota), + 2m57s

4º Alrajhi/Gottschalk (Toyota), + 3m25s

5º Peterhansel/Cottret (Peugeot), + 5m48s

(…)

11º SOUSA/FIUZA (Mitsubishi), + 17m31s

18º SPINELLI/HADDAD (Mitsubishi), + 29m54s

 

GERAL – APÓS ETAPA 3

1º Al-Attiyah/Baumel (MINI), 11h44m00s

2º De Villiers/Von Zitzewitz (Toyota), + 5m18s

3º Alrajhi/Gottschalk (Toyota), + 19m54s

4º Holowczyc/Panseri (MINI), + 30m44s

5º Ten Brinke/Colsoul (Toyota), + 38m05s

6º Van Loon/Rosegaar (MINI), + 59m26s

7º SOUSA/FIUZA (Mitsubishi) + 54m33s

(…)

27º SPINELLI/HADDAD (Mitsubishi), + 3h08m07s

 

A ETAPA DE HOJE

 

Etapa 5: Copiapó – Antofagasta

Total: 697 km

Especial: 458 km

Comum a todas as categorias, a segunda especial no Chile inicia-se em pistas rápidas que podem ser aproveitadas pelos pilotos mais confiantes para tentarem uma boa operação. Mas também pode acontecer um golpe de azar nas zonas de fesh-fesh, onde é preciso sangue frio e uma condução precisa.

 

Scroll To Top