Quinta-feira , Dezembro 14 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / Competisport destaca-se em Baião
Competisport destaca-se em Baião

Competisport destaca-se em Baião

 

A Competisport esteve em destaque na terceira ronda do Campeonato FPAK Ralis Norte, o Rali de Baião / Amarante, contando com duas equipas a lutar pelos lugares do pódio.

Luís Mota e Alexandre Ramos entraram no rali com o 3º melhor tempo na primeira especial, vindo a descer a 5º na segunda. Na terceira entraram ao ataque e averbaram o segundo melhor tempo, que lhes permitiu ascender também a segundo da geral. Até ao final da prova não baixaram os braços e conseguiram sair de Baião com um excelente segundo lugar da geral, primeiro em termos de pontuação para o Campeonato FPAK Ralis Norte.

Um excelente rali para a dupla, sem nada a apontar que contou com um eficaz Mitsubishi Lancer EVO VI preparado pela Domingos Sport Competição e que assim lhes permite recuperar algumas posições nas contas do campeonato quer no Norte quer na Taça FPAK Ralis Terra.
De igual forma, também Eugénio Madureira e António Duarte tiveram uma excelente prestação em Baião, com um grande andamento que lhes permitiu andar nos lugares do pódio à geral, mas que contudo foi algo inglório, já que foram obrigados a desistir no decorrer da última especial.

Como salienta o piloto do Mitsubishi EVO VI “Para nós, o rali começou de uma forma muito positiva. Logo no troço de abertura conseguimos um quinto tempo à geral, seguido de um segundo tempo no troço de Baião. Após os dois primeiros troços estávamos em terceiro lugar da geral, o que nos deixou com bastante confiança para o que faltava até ao final do rali. Infelizmente nas duas passagens seguintes pelo troço de Amarante, o carro aqueceu muito, o que nos obrigou a desligar o ALS. Com isto caímos para quinto lugar, quando faltava apenas a segunda passagem pelo troço de Baião. Como em Baião o tema do ALS não se colocava, partimos claramente ao ataque, apostados em segurar o quinto lugar. Estava tudo a correr como havíamos planeado, até que numa direita bastante rápida, cometi um erro que nos atirou para fora de estrada, tendo batido numa pedra. Em resultado disto, para além dos danos visíveis, o carro teve um princípio de incêndio, o que nos fez ficar por ali. Foi uma pena, pois o carro estava extraordinariamente bem preparado pela Competisport / Domingos Sport e também porque eu e o António Duarte, e apesar de ser apenas a segunda prova que fazemos juntos, estávamos já com um nível de entendimento extraordinário. Resta-me pedir desculpa à equipa e ao António, pois por culpa minha, não pudemos celebrar em conjunto, aquele que seria um resultado interessante.”

 

Scroll To Top