Domingo , Outubro 21 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Crónica Mário Castro
Crónica Mário Castro

Crónica Mário Castro

O fafense Mário Castro, navegador de Pedro Meireles publicou na sua página de Facebook uma reflexão sobre as taxas de inscrição à qual estamos inteiramente de acordo e publicamos em baixo.

TAXAS DE INSCRIÇÃO NO RALI SERRAS DE FAFE 2016

Depois de analisar as taxas de inscrição para o rali Serras de Fafe 2016 fico agradavelmente surpreendido por ver que os pilotos que competirão nas classes mais baixas pagarão menos que os que competem nas classes superiores mas ainda assim acho que continuam exageradamente caras!!!
Primeiro €1200 para quem compete na maior classe é uma aberração e até se confirma que houve um aumento relativamente a 2015.
Depois o desconto que as outras classes têm é irrisório com apenas cerca de €200 mais baratas. No que diz respeito aos concorrentes á Taça FPAK ainda é mais caricato pois que tem desconto são apenas os concorrentes que utilizem viaturas até 1400cc !!!… Quem é que corre com carros abaixo dessa cilindrada?…
Sempre defendi que as taxas de inscrição deveriam variar consoante a categoria do carro em questão mas desta forma não me parece que seja a fórmula ideal.
Quanto a mim deveria ser da seguinte maneira para o CNR:
– Carros da categoria R5 / S2000 valor máximo de €1000
– Carros da categoria Gr N 4×4 valor máximo de €750
– Carros da classe R3 valor máximo de €600
– Carros da categoria R2 / R1 valor máximo de €500

Para explicar o porquê da minha indignação dou o seguinte exemplo:
Um piloto que participe no rali Serras de Fafe com um carro da categoria R5 tem um orçamento para o rali entre €15000 a €20000 dependendo se tem carro próprio ou alugado e irá pagar €1200 de inscrição, mas se eu quisesse participar com o meu carro (classe R2) precisaria de um orçamento a rondar apenas os €2500 e teria de pagar uma inscrição de cerca de €1100 (quase 50% do orçamento total para o rali).
Admito que para mim o rali até se torna mais barato pois estaria a correr em casa mas mesmo um outro qualquer piloto de fora que participe num carro da categoria R2 não gastaria certamente mais de €4000 a €5000 neste rali.
Desta forma acho muito difícil atrair pilotos que tenham carros menos competitivos a tirá-los da garagem e virem para os ralis!!!…
Sei que não é fácil para os clubes cobrir as despesas inerentes á organização de uma prova desta envergadura mas não pode ser apenas os pilotos a suportarem todas essas despesas. Os clubes tem de arranjar forma de cativar patrocinadores de maneira a comparticipar nos custos inerentes.
Mas atenção que este não é um problema apenas da Demoporto mas de todos os clubes em geral. Penso é que a FPAK deveria alterar os regulamentos no que a isto diz respeito”

 

Scroll To Top