Quarta-feira , Outubro 17 2018
ÚLTIMAS
Home / RALLYCROSS / Dia agitado em Sever do Vouga
Dia agitado em Sever do Vouga

Dia agitado em Sever do Vouga

Seis dezenas de participantes, em Sever do Vouga

São seis, as dezenas de pilotos que se encontram no Circuito do Alto do Roçário, para competirem no Ralicross/Kartcross de Sever do Vouga. A derradeira jornada dos dois Campeonatos Nacionais das duas modalidades e que, igualmente pontua para o Troféu

Hoje, sábado, realizaram-se os Treinos Livres e Oficiais, bem com a primeira Corrida de Qualificação, das três modalidades.

Macedo, na Iniciação

As corridas de qualificação começaram pela Iniciação. Categoria onde se nota a falta do virtual Campeão, Santinho Mendes. Teve uma avaria mecânica, segundo o concorrente informou a organização, que impediu a presença.

Com seis participantes, a primeira Qualificação foi ganha por Leandro Macedo (VW Pólo), seguido de João Fonte Novo (Peugeot 106), Andreia Sousa (Toyota Stralet) e Lucas Simões (Peugeot 106). Azar para Rafael Rocha (Peugeot 106) e Pedro Pereira (Renault Clio), que, nas suas séries, pararam logo a seguir ao arranque.

Guicho puxou dos “galões”

Na Super Nacional, a categoria seguinte a entrar em pista, compareceram 11 pilotos, devido à ausência de José Sousa (Peugeot 306). Foram divididos em três séries.

Depois de todas terminadas todas as séries, o mais rápido foi o já virtual Campeão, Celmo Guicho (Renault Clio), seguido de José Eduardo Queirós (Ford Escort RS2000) e de Luís Moreira (BMW 325i).Pilotos que correram na mesma série.

Nuno Araújo e Daniel Sousa, ambos em Peugeot 106, foram os quarto e quinto classificados. De realçar que a diferença do vencedor, para o terceiro foi de pouco mais de 1 segundo.

João Ribeiro, nos Super 1600

Seis pilotos na Super 1600, mas somente cinco a alinharem na primeira Qualificação. André Sousa, que se estreou com um bonito Peugeot 207 S1600, foi quem não alinhou.

Na categoria onde ainda não há Campeão, a primeira Corrida foi ganha por João Ribeiro, seguido de Ricardo Soares e Bruno Gonçalves. Todos em Citroën Saxo S1600 e os três a caberem no mesmo segundo. Depois, classificaram-se Hélder Ribeiro (Citroën C2 S1600) e Joaquim Machado (Peugeot 206 S1600).

Tudo continua em aberto, até porque o resultado de Hélder Ribeiro, não foi dos que mais interessa ao piloto. Entretanto, houve duas falsas partidas, que não foram detectadas.

Primeira partida interrompida

Nos Super Car, onde falta entregar o título da Classe 2, a primeira partida foi interrompida, devido a uma acidente em que estiveram envolvidos Daniel Costa (Citroën Saxo Bimotor) e Vítor Lopes BMW 325ix). Isto depois de Ademar Pereira ter tocado em Costa, o que levou este a atravessar-se. Lopes não conseguiu desviar-se e bateu-lhe.

Ficou por aí a corrida dos dois. Ademar foi, depois, desclassificado e ficaram só dois carros na grelha. Joaquim Santos (Opel Astra) e Mário Teixeira (Ford Focus). Ambos do Bompiso Racing Team e que foram os únicos a arrancar na segunda partida. Teixeira foi o primeiro a cortar a meta. A classificação ficou suspensa.

Ludgero, ganha nos Super Buggy

Com oito participantes, a Super Buggy. teve Ludgero Santos (Toniauto TT) como vencedor, com o seu colega de equipa, Nuno Neto (Toniauto TT) a terminar na segunda posição.

“O regressado” Hélio Francisco (HSport TT) foi o terceiro classificado. Interessante foi a luta pelo quarto posto, que envolveu Manuel

Guerreiro (Atmos Strong), Paulo Godinho (PGRacing) e João Moutinho (HSport TT).

Com a segunda posição, Nuno Neto deu um passo relativamente à conquista do segundo lugar final, do Troféu Super Buggy.

Rosário, venceu a primeira corrida

Com a noite já muito próxima, disputaram-se as três Corridas de Qualificação pelas quais foram divididos os 22 pilotos presentes.

O virtual Campeão do Kartcross, Pedro Rosário (semog Bravo ER) bateu a forte concorrência ao ser mais rápido no conjunto das três mangas. João Matias (HSport) que finalmente parece ter acertado com o “setup” do seu carro, foi segundo, a 2 segundos de Rosário, com Mário Rato (Semog Bravo) a terminar no mesmo segundo Matias.

Interessante foi a diferença entre Sérgio Bandeira (Semog Bravo), Luís Almeida (Semog Bravo) e José Mota (Semog Bravo), nas quarta, quinta e sexta posições pois couberam em seis décimos de segundo.

Sérgio Castro (ASK), José Luís Pereira (AG Sport), Jorge Francsico (Semog Bravo) e Rui Nunes (Semog), encerraram o “top” dez.

Amanhã a prova recomeça pelas 9 horas, com a realização da warm-up.

 

Scroll To Top