Sexta-feira , Maio 25 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Dominio VW em casa (por Ricardo Nascimento)
Dominio VW em casa (por Ricardo Nascimento)

Dominio VW em casa (por Ricardo Nascimento)

O derradeiro dia do Rallye Deutschland foi um verdadeiro passeio de domingo, onde se viu que ninguém quis arriscar nada nas restantes lutas que haviam para decidir.
Com a vantagem acumulada ontem, Sébastien Ogier não lutou por pontos na Power Stage e nem foi dos três pilotos mais rápidos hoje, preferindo assim, levar o Volkswagen Polo inteiro ao lugar mais alto do pódio pela primeira vez na Alemanha.
Jari-Matti Latvala venceu mais duas especiais mas, ainda apanhou um susto na Power Stage ao deixar o carro escorregar numa zona suja e tocar num muro. Mesmo assim, o finlandês ainda conseguiu vencer o troço e obter 3 pontos extras.
Andreas Mikkelsen completou o melhor cenário para a Volkswagen ao colocar o terceiro carro no pódio, mesmo a testar soluções para o Rally da Córsega. Com este resultado, o norueguês subiu à terceira posição do campeonato.
Dani Sordo obteve um ponto extra na Power Stage, mostrou que ainda é rápido nos pisos de asfalto, foi o melhor piloto da Hyundai e foi quem terminou mais próximo do terceiro Volkswagen, porque os dois primeiros, faziam parte de outro campeonato.
Thierry Neuville voltou a perder tempo para Sordo, mas manteve a quinta posição, mostrando-se satisfeito com o resultado e com o carro.
Elfyn Evans levou o melhor Ford à sexta posição final, conseguindo aproximar-se de Neuville e afastar-se de Mads Ostberg que cometeu um erro na Power Stage que o fez perder alguns segundos.
Para Ott Tänak não havia muito a fazer do que levar o carro até ao final, de preferência, sem cometer erros como o do dia anterior.
Hayden Paddon chegou a andar ao nível dos seus companheiros de equipa nos primeiros troços, mas o neozelandês ainda precisa evoluir mais nos pisos de asfalto, onde não foi além da nona posição, com 7,7s de vantagem para Stéphane Lefebvre que esteve muito bem na estreia com um World Rally Car.
A mais de 4 minutos atrás do francês, terminou Kevin Abbring com mais um Hyundai. O holandês teve alguns problemas mecânicos ao longo do rally e provavelmente, esteve a testar para a equipa que é a principal função de Abbring em 2015.
Kris Meeke conseguiu obter dois pontos na Power Stage, sendo mesmo a única pontuação do britânico neste rally, depois do erro no dia inicial.
Martin Prokop foi o piloto azarado do dia, ao furar dois pneus na primeira especial do dia e ficar parado por não ter uma segunda roda para trocar.
Jan Kopecký dominou no WRC2, num rally que conhecia bem, apesar da última participação do checo na Alemanha, ter sido em 2007.
Eric Camilli obteve o seu melhor resultado no WRC2, com 2 minutos de vantagem para Quentin Giordano e um pouco mais para Nasser Al-Attiyah que regressou à liderança do campeonato, empatado com Esapekka Lappi.
Romain Dumas foi o melhor nos RGT e Andrea Crugnola obteve pontuação máxima no WRC3, tendo sido o único piloto a pontuar nesta classe.

 

Scroll To Top