Segunda-feira , Agosto 21 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / DS VIRGIN RACING TERMINA MUNDIAL DE FÓRMULA E EM ALTA
DS VIRGIN RACING TERMINA MUNDIAL DE FÓRMULA E EM ALTA

DS VIRGIN RACING TERMINA MUNDIAL DE FÓRMULA E EM ALTA

 

 Terceira posição para José María López na última prova do Campeonato do Mundo FIA de Formula E disputada em Montreal.

Sam Bird foi 5º na primeira corrida do fim de semana e ficou a um passo do pódio no último confronto da época 2016/2017. Com esses resultados, o piloto britânico terminou a época na 4ª posição do Campeonato de Pilotos.

Fruto do conjunto de resultados obtidos nas duplas jornadas dos EUA (Nova Iorque) e Canadá, a DS Virgin Racing alcançou um sólido 4º lugar final no Campeonato de Equipas.

 

 

José María López fechou a sua primeira temporada na Fórmula E com uma nova subida ao pódio, a sua segunda na disciplina, por ocasião da ronda final da época 2016/2017, o ePrix de Montreal, corrida em que Sam Bird, seu companheiro de equipa, o secundou. Os pontos somados por ambos, junto com os pontos de Bird na anterior corrida, disputada no sábado, permitiram à DS Virgin Racing terminar a época 2016/2017 com um sólido 4º lugar. Foi o culminar de uma campanha histórica para a equipa, que subiu ao pódio por 6 vezes, alcançando uma dupla vitória, duas pole-positions e duas melhores voltas em corrida.

 

Resumo da Corrida 1 (sábado)

Na sequência da sua dupla vitória no ePrix de Nova Iorque, Sam Bird, piloto da DS Virgin Racing, registou nova performance de destaque na penúltima corrida do ano, galgando nada menos do que 13 lugares desde a partida da Corrida 1 do ePrix de Montreal, posição que o colocou no 3º lugar provisório na tabela de Pilotos.

O piloto britânico abriu caminho pelo pelotão desde o 18º lugar que ocupava na grelha de partida para a Corrida 1, somando 10 preciosos pontos para si e ajudando a DS Virgin Racing a reduzir a diferença para o 3º lugar no Campeonato de Equipas, na véspera da corrida final.

Bird e Jose Maria Lopez, este último ausente da jornada de Nova Iorque, apresentaram-se com um ritmo muito forte nos treinos livres do ePrix de Montreal, algo que depois não encontrou eco na fase de qualificação, devido a um problema de mapeamento que limitou a potência de ambos os monolugares aos 170 kW, em vez dos habituais 200 kW.

Apesar de arrancarem para a corrida de 35 voltas das 16ª e 18ª posições da grelha de partida, ambos os pilotos começaram, de imediato, a galgar lugares, ficando no limiar dos lugares pontuáveis aquando de uma situação de bandeiras amarelas, aproveitando, então para entrar nas boxes para a troca de viaturas. Depois, com dois terços da corrida cumpridos, Bird havia passado Lopez, estando ambos os pilotos da DS Virgin Racing nos pontos, respetivamente no 8º e 9º lugares, mas um erro do argentino aquando da tentativa de ganhar mais um lugar levou-o a um contato com as barreiras, fato que colocou um ponto final na sua prova.

Finda a decorrente nova presença do Safety Car em pista, Bird continuou a galgar lugares, demonstrando um ritmo elevado e um total controlo do seu DSV-02, para cruzar a linha de chegada na 6ª posição, ganhando depois uma posição extra após a desqualificação do Renault e.dams de Sébastien Buemi, devido a uma infração regulamentar.

“Dei tudo o que consegui nesta corrida e estou muito contente por acabar com um bom pecúlio de pontos,” disse o britânico no final. “Claro que foi dececionante ter começado na parte de trás da grelha, pois sei que se estivéssemos nos lugares da frente a história seria diferente. Ainda assim é ótimo terminar com este resultado.”

Já Lopez afirmou estar “dececionado depois de recuperar tantos lugares. Saí de trás de outro carro na curva anterior e cometi um erro. É pena pois são muito claras as melhorias que a equipa registou desde que tinha conduzido este monolugar pela última vez, algo que amanhã me permitirá lutar por um resultado melhor.”

Resumo da Corrida 2 (domingo)

Autor da espetacular recuperação da corrida da véspera, Sam Bird começou o dia de domingo no mesmo ritmo, qualificando-se em Super Pole no 2º lugar da grelha, logo atrás de Felix Rosenqvist, o seu maior rival à conquista da 3ª posição no Campeonato de Pilotos. Integrando o primeiro grupo de qualificação, José María López teve que se contentar com o 11º tempo.

À partida das últimas 37 voltas da corrida da temporada, Bird começou por ocupar o 3º lugar, enquanto López encontrava uma abertura que lhe permitiu ascender ao 6º posto. Depois, logo na terceira volta, o britânico tocava num muro e danificava a direção, situação que tornou o carro mais difícil de conduzir, tendo impacto também na gestão de energia. Ainda assim, conseguiu resistir e entrou nas boxes na 17ª volta, no 4º lugar, sendo imitado por López na volta seguinte. Após as paragens para troca de monolugares, os pilotos da DS Virgin Racing ocupavam a 3ª e 4ª posições.

Nas últimas voltas, Rosenqvist perdia a liderança e ficava à mercê de Bird, mas o britânico tinha menos energia disponível e viu-se incapaz de atacar o seu rival. A situação até permitiria que López o ultrapassasse, assumindo o 3º lugar final. Se bem que não tenha conseguido ultrapassar Rosenqvist, o argentino alcançou um segundo pódio no ano, classificando-se logo à frente do seu companheiro de equipa.

“Estou feliz com o resultado, especialmente depois do que aconteceu ontem,” comentou José María López. “É uma bela maneira de terminar a temporada. Destaco a evolução que há entre o carro que tinha anteriormente e este que guiei em Montreal, num trabalho extraordinário da equipa. Foi bastante frustrante integrar o primeiro grupo de qualificação, pois não conseguimos mostrar o potencial do DSV-02. Já a corrida foi muito bela. Gostei de trabalhar com a DS Virgin Racing ao longo desta temporada.”

Um sentimento partilhado por Sam Bird: “Foi uma grande corrida. Infelizmente bati numa parede na primeira parte e danifiquei o carro. Fiquei depois na defensiva, sem ser capaz de obter o resultado desejado. Gostaria de agradecer à equipa por tudo nesta temporada, numa bela recuperação neste final de campeonato, e também felicitar o José.”

Alex Tai, Diretor de Equipa: “Parabéns ao José pelo soberbo lugar no pódio conquistado hoje e pelo sucesso registado na sua primeira temporada na Fórmula E. Parabéns também ao Sam pela sua extraordinária performance ao longo das 12 corridas, nomeadamente com as duas vitórias obtidas em Nova Iorque e, claro está, para toda a equipa pelo seu compromisso e resultados obtidos. Os nossos sucessos não teriam sido possíveis sem uma equipa dedicada, parceiros incluídos. Estamos ansiosos por poder continuar esta evolução na quarta temporada deste Campeonato.”

Xavier Mestelan Pinon, Diretor da DS Performance: “A segunda temporada da DS Performance na Fórmula E terminou com mais um pódio. Em 12 corridas, conquistámos 6 troféus, incluindo 2 vitórias em Nova Iorque que deixaram uma boa impressão. Ao longo da temporada, a equipa desenvolveu a performance do DSV-02, permitindo-nos lutar pelas vitórias com regularidade. Este ano foi rico em avanços tecnológicos e fez brilhar as cores da marca nos quatro continentes. Graças à nossa equipa, a DS Virgin Racing, à TOTAL e aos nossos parceiros.”

A temporada 2017/2018 do Campeonato FIA de Fórmula E iniciar-se-á dentro de 125 dias em Hong Kong (China), no dia 2 de dezembro. Os primeiros testes coletivos estão agendados para o dia 2 de outubro em Valencia (Espanha).

 

RESULTADOS DO ePRIX DE MONTREAL 2017

Corrida 1

  1. Lucas di Grassi, ABT Schaeffler Audi Sport, 35 voltas
  2. Jean-Eric Vergne, TECHEETAH, +0.350s
  3. Stephane Sarrazin, TECHEETAH, +7.869s
  4. Daniel Abt, ABT Schaeffler Audi Sport, +8.592s
  5. Sam Bird, DS Virgin Racing, +8.913s

 

Corrida 2

  1. Jean-Éric Vergne, TECHEETAH, 37 laps
  2. Felix Rosenqvist, Mahindra, +0.896s
  3. Jose Maria Lopez, DS Virgin Racing, +4.468s
  4. Sam Bird, DS Virgin Racing, +7.114s
  5. Nick Heidfeld, Mahindra, +21.933s

 

CAMPEONATO DO MUNDO FIA DE FÓRMULA E 2016/2017

Pilotos

  1. Lucas di Grassi, 181 pontos
  2. Sébastien Buemi, 157
  3. Felix Rosenqvist, 127
  4. Sam Bird, 122
  5. Jean-Éric Vergne, 117

  1. Jose Maria Lopez, 65

 

Equipas

  1. Renault e.dams, 268 pontos
  2. ABT Schaeffler Audi Sport, 248
  3. Mahindra Racing, 215
  4. DS Virgin Racing, 190
  5. TECHEETAH, 156

 

Scroll To Top