Sábado , Dezembro 16 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / DUPLAS DA CITROËN EM GRANDE DESTAQUE
DUPLAS DA CITROËN EM GRANDE DESTAQUE

DUPLAS DA CITROËN EM GRANDE DESTAQUE

As duplas do Citroën Total Abu Dhabi WRT mostraram-se à altura dos objetivos definidos por Yves Matton neste primeiro dia do Rali da Austrália. Ocupando o 3º lugar, Kris Meeke e Paul Nagle discutem a vitória, num dia em que Craig Breen/Scott Martin e Stéphane Lefebvre/Gabin Moreau alcançaram, por várias vezes, tempos que demonstram a sua velocidade. Os 3 WRC C3 estão, por isso, todos no top 10 no final desta 1ª Etapa.

  • Este primeiro dia de prova iniciou-se com um ciclo de três Especiais – Pilbara, Eastbank e Sherwood – desenhadas nas florestas ao norte de Coffs Harbour. De modo a aproveitar a motricidade sobre uma superfície ainda empoeirada e de cascalho solto, as equipas da Citroën usaram pneus Michelin LTX Force de composto macio.
  • Segundo mais rápido na ES1 e ES2, Kris Meeke começou por fixar-se nesta mesma posição na geral, logo atrás de Andreas Mikkelsen, mas no troço seguinte o britânico perdia uma dúzia de segundos depois de uma saída de estrada. A meio da Etapa o piloto do C3 WRC n° 9 era 2º, a 16,6 segundos do líder.
  • Nesta fase da prova, Craig Breen ocupava o 3º lugar, a apenas 1,1 segundo do seu companheiro de equipa. Na sua estreia na Austrália, o piloto irlandês aumentava gradualmente a cadência, com um 7º tempo na ES1, um 5º na ES2 e um 3º na ES3.
  • O início de prova de Stéphane Lefebvre foi afetado por um furo, quase dois quilómetros após o ínicio da ES1. Apesar disso, o francês não perdeu o foco e foi o 2º mais rápido na ES3. Ocupava o 9º lugar a meio do dia, a 33,9 segundos de Mikkelsen.
  • Para a ronda da tarde, a escolha de pneus provou ser menos óbvia. Os pilotos da Citroën optaram por quatro pneus duros e um macio. Integrando o top 4 nos troços florestais, Kris Meeke assegurou o 2º lugar, mantendo Neuville atrás de si, ele que optara por pneus macios.

 

 

  • Mantendo o 3º lugar após a ES4, apesar dos pneus quererem sair das jantes, Craig Breen perderia dois lugares nas Especiais seguintes. Um conjunto de pequenos erros fê-lo perder a lâmina frontal e o difusor traseiro, fazendo com que tivesse de lidar com um C3 WRC com uma aerodinâmica degradada.
  • Tal como na primeira passagem, Stéphane Lefebvre voltou a furar no troço de Pilbara. Sem pneu de reserva, teve que ter cuidado para não correr o risco de novo furo, o que obrigaria a abandonar. Apesar disso, manteve o 9º lugar, alguns segundos atrás de Ogier.
  • Após o reagrupamento no Parque de Assistência, a 1ª Etapa terminava com duas passagens pela SuperEspecial de Coffs Harbour, após as quais Kris Meeke via-se obrigado a ceder o 2º lugar a Thierry Neuville, por meros 0,7 segundos. No final deste primeiro dia os 3 C3 WRC terminavam no 3º, 5º e 9º lugares da Classificação Geral.
  • A Etapa 2 inicia-se bem cedo amanhã de manhã (nota: 06h00 de sábado locais, 19h00 de hoje em Portugal) com a temível Especial de Nambucca, com uma extensão de 48,89 km.

 

O QUE ELES DISSERAM…

YVES MATTON, DIRETOR DA CITROËN RACING: “Estou satisfeito com a prestação de hoje das nossas 3 equipas. O Kris aproveitou a sua posição inicial na estrada para se imiscuir na luta pela vitória. Mesmo tendo perdido algum tempo com um pequeno erro, soube preservar o essencial. Ainda há muito rali pela frente e as diferenças permanecem relativamente baixas. Quanto ao Craig e ao Stéphane, também eles estiveram à altura, adotando um ritmo mais elevado do que nos últimos ralis. Tiveram percalços que também lhes custaram alguns segundos, mas o balanço permanece positivo dada a sua experiência na prova. A equipa técnica também teve um dia sem falhas, sabendo manter os carros com um alto rendimento e fazendo escolhas de pneus pertinentes.”

 

KRIS MEEKE: “Gostei deste dia, embora me arrependa do tempo perdido com o pequeno erro na ES3. Cheguei muito rápido a uma curva e saímos para uma zona de arbustos, de onde sai engrenando a marcha atrás, para voltar à estrada, perdemos com isso uma dúzia de segundos. Fora isso, tudo correu bem e senti-me muito bem ao volante do C3 WRC. A segunda ronda foi interessante, porque as diferenças permaneceram muito curtas, apesar das diferentes escolhas de pneus de uma equipe para a outra. Amanhã estaremos de novo numa boa posição na estrada, no que é, talvez, o mais importante.”

 

CRAIG BREEN: “Não foi tudo perfeito, mas ainda foi um bom dia na minha primeira participação neste rali. Esta manhã estava realmente contente e em total harmonia com o C3 WRC. Já a tarde foi mais trabalhosa, com várias pequenas preocupações que me impediram de tirar o máximo partido do potencial do carro. Encontro-me no meu famoso 5º lugar, mas não estou muito longe do pódio.”

 

STÉPHANE LEFEBVRE: “Não foi o dia que eu queria. Se bem que não o expliquem na totalidade, os meus dois furos fizeram-me perder perto de meio minuto. Mas também há algo de positivo a tirar desta etapa, pois quando tudo correu bem os meus tempos foram semelhantes aos do Craig e ocupei o top 5. Espero conseguir recuperar um pouco amanhã.”

 

RALI DA AUSTRÁLIA – CLASSIFICAÇÃO DA 1ª ETAPA

  1. Mikkelsen / Jæger (Hyundai i20 WRC) 57’51’’9
  2. Neuville / Gilsoul (Hyundai i20 WRC) +20’’1
  3. Meeke / Nagle (Citroën C3 WRC) +20’’8
  4. Latvala / Anttila (Toyota Yaris WRC) +29’’9
  5. Breen / Martin (Citroën C3 WRC) +30’’8
  6. Tanak / Jarveoja (Ford Fiesta WRC) +33’’0
  7. Paddon / Marshall (Hyundai i20 WRC) +38’’2
  8. Ogier / Ingrassia (Ford Fiesta WRC) +47’’9
  9. Lefebvre / Moreau (Citroën C3 WRC) +57’’3
  10. Evans / Barritt (Ford Fiesta WRC) +1’13’’8

 

Scroll To Top