Segunda-feira , Outubro 23 2017
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Elisabete Jacinto com inicio algo complicado
Elisabete Jacinto com inicio algo complicado

Elisabete Jacinto com inicio algo complicado

A piloto portuguesa Elisabete Jacinto cumpriu hoje o longo percurso de 432 quilómetros da terceira especial do Africa Race, que ligou Tangounite a Assa, em 6h11m03s terminando esta etapa em quarto lugar da categoria camião e na 13ª posição da geral.
O setor seletivo que atravessou o Erg Chegaga e que era composto, na parte final do dia, de piso duro com muita pedra não impediu a equipa portuguesa de imprimir um bom andamento: “apesar de ter sido uma etapa muito dura o dia de hoje foi positivo. Andámos sempre no ritmo mais rápido que nos era possível e passámos bem o Erg Chegaga. No entanto, no último cordão de dunas ficámos presos numa crista e estivemos cerca de meia hora a cavar para tirar o camião dali. Os camiões que vinham atrás de nós rapidamente nos ultrapassaram. Mas, tentámos recuperar ao máximo o tempo perdido e determinada altura da especial viemos lado a lado com o Kovacs até que ele se enganou e eu passei à frente. Conseguimos terminar em quarto, o que não é um mau resultado face à forte concorrência que temos este ano”, revelou Elisabete Jacinto.
A equipa OLEOBAN® é, após o terceiro dia de corrida, a quarta classificada entre os camiões e assume o 13º posto da tabela conjunta.
A formação portuguesa segue para a especial de amanhã com uma diferença de 33 minutos para o terceiro camião, o TATRA do checo Tomas Tomecek. Hoje o KAMAZ do russo Anton Shibalov foi o primeiro camião a atravessar a linha da meta e foi o segundo veículo mais rápido em pista tendo terminado a etapa com uma curta diferença de 1m32s para vencedor do dia, o belga Jaques Loomans que compete num Toyota.
A quarta etapa do Africa Eco Race 2015 disputa-se amanhã entre Assa e As Sakn onde vão ser percorridos um total de 394 quilómetros dos quais 379 serão cronometrados. O dia não será fácil. O percurso começa com vários trilhos de montanha, complicados de atravessar, até surgirem as ardilosas pistas de areia. O ponto alto da etapa será a passagem por um enorme desfiladeiro que apresenta uma deslumbrante vista panorâmica que não deixará ninguém indiferente.

 

Scroll To Top