Sábado , Janeiro 20 2018
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Elisabete Jacinto mantém quarto lugar em dura etapa de dunas
Elisabete Jacinto mantém quarto lugar em dura etapa de dunas

Elisabete Jacinto mantém quarto lugar em dura etapa de dunas

A piloto Elisabete Jacinto permanece no quarto lugar da categoria camião após cumprir a terceira etapa do Africa Race que se realizou hoje entre Tangounite e Assa, em Marrocos. A especial composta por 451 quilómetros cronometrados não foi fácil para a equipa OLEOBAN® que terminou o sector seletivo em 6h20m29s sendo o quarto camião mais rápido em pista. Com este resultado os portugueses assumem agora o 16º posto da classificação geral conjunta auto camião.

Grande parte da etapa de hoje era composta por pistas arenosas e dunas de areia mole que tornaram bastante difícil a passagem dos pesados T4 que facilmente ficam enterrados na areia. Ainda assim, o trio português formado por Elisabete Jacinto, José Marques e Marco Cochinho conseguiu superar todos os obstáculos da jornada: “a etapa de hoje foi muito dura. Levamos muita pancada nos trilhos de pedra e nas dunas tivemos que passar muito lentamente. No entanto, estamos satisfeitos porque ultrapassamos as zonas de areia sem que o camião ficasse enterrado o que para nós já é uma vitória. Hoje, demos o nosso melhor e considero que, face às dificuldades que tivemos, não foi uma má prestação. O rali é longo e teremos muitas oportunidades para mostrar o nosso valor”, referiu Elisabete Jacinto.

A formação portuguesa segue para a especial de amanhã com uma diferença de 25 minutos para o terceiro camião, o TATRA do checo Tomas Tomecek. Hoje o KAMAZ do russo Anton Shibalov foi o primeiro camião a atravessar a linha da meta e averbou o quarto posto da tabela conjunta o que lhe permite assumir, disputadas que estão três etapas, o segundo lugar da classificação geral.

O Africa Race cumpre no primeiro dia do novo ano a sua quarta jornada. Esta será, provavelmente, a etapa mais bonita de toda a competição. Esta ligará as cidades marroquinas de Assa e Remz el Quebir, num total de 409 quilómetros cronometrados realizados num percurso feito essencialmente em pista. A primeira parte da especial, até Msied, é já bem conhecida pelos concorrentes habituais do Africa Race e é caracterizada por alguma areia e navegação. Após Msied o traçado é composto por trilhos de pedra e será muito sinuoso.

 

Scroll To Top