Quinta-feira , Outubro 19 2017
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Elisabete Jacinto participa no Libya Rally
Elisabete Jacinto participa no Libya Rally

Elisabete Jacinto participa no Libya Rally

 

Elisabete Jacinto vai marcar presença pela primeira vez no Libya Rally, uma prova que já vai na sua oitava edição mas que é um desafio completamente novo para a equipa OLEOBAN®. A piloto portuguesa vai estar à partida desta corrida, que decorre entre 14 e 21 de Abril em Marrocos, com o seu navegador José Marques e o mecânico Marco Cochinho aos comandos do camião MAN TGS da formação lusa.

Esta prova marca o regresso do trio às competições em camião depois de no início deste ano os portugueses terem averbado o seu quinto pódio no Africa Eco Race 2016. Para a equipa OLEOBAN® o Libya Rally será uma novidade a todos os níveis pois é a primeira vez que uma formação portuguesa participa nesta prova de organização belga: “este é um daqueles ralis à moda antiga. Tem muitas etapas, muitos quilómetros de todo-o-terreno e acampamento todos os dias. Contém uma grande novidade em termos de percurso pois desenvolve-se de Sul para Norte, sempre pelo interior, e acabamos já perto de Nador a um dia de chegar a casa o que é óptimo. Contudo, confesso que o meu maior entusiasmo está no elevado número de camiões inscritos pois esse facto constitui sempre um grande desafio”, explicou a piloto Elisabete Jacinto.

O Libya Rally, apesar do nome, decorre inteiramente em solo marroquino e este ano será cumprido entre Agadir, cidade situada na costa do Atlântico, e Saïdia, que fica junto ao Mar Mediterrâneo. Para esta oitava edição a organização vai apresentar um percurso de 2700 quilómetros, quase sem ligações, disputados ao longo de sete etapas.
Este rali foi realizado pela primeira vez em 2008 na Líbia, um país bem conhecido pelos amantes do desporto motorizado devido aos seus percursos únicos muito propícios para a prática do todo-o-terreno. No entanto, devido à instabilidade politica, a organização decidiu, em 2012, levar a competição até à Tunísia e ali permaneceu durante dois anos. Mas, mais uma vez os atritos políticos obrigaram a uma nova deslocação da prova e, desde 2013, a corrida é disputada em Marrocos tendo registado um crescimento exponencial e alcançado críticas muito positivas de todos os que já participaram nesta prova.

 

Scroll To Top