Quarta-feira , Outubro 18 2017
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Elisabete Jacinto sobe à geral e mantém posição entre os camiões
Elisabete Jacinto sobe à geral e mantém posição entre os camiões

Elisabete Jacinto sobe à geral e mantém posição entre os camiões

Elisabete Jacinto manteve hoje a quarta posição entre os camiões após completar a segunda etapa do Africa Race, que decorreu entre Jorf El Hamam e Tangounite, no quarto posto dos T4 e no 13º lugar da classificação conjunta auto camião. Com este resultado, disputadas que estão duas especiais desta grande maratona africana, a equipa OLEOBAN® sobe à 11ª posição da geral, a escassos 38 segundos do top 10, e tem apenas um minuto de diferença para o terceiro camião, o Tatra do checo Tomas Tomecek.

Os 313 quilómetros cronometrados, que compunham a etapa de hoje, revelaram-se bastante difíceis para os portugueses, particularmente nas zonas mais rápidas onde tiveram que circular no pó das equipas que partiram à frente: “foi uma etapa complicada e bastante dura, ao bom estilo das especiais marroquinas. Andámos muito tempo no pó dos concorrentes que partiram à nossa frente e ainda chegámos a apanhar alguns sustos. De facto, andar no pó dos outros é muito perigoso. Mas, apesar de tudo, o maior percalço que tivemos foi devido a um toque que demos numa erva de camelo que estava escondida no meio das dunas e fomos obrigados a parar algum tempo para endireitar o para-choques. De resto correu tudo bem. A navegação foi bastante complexa, mas conseguimos fazer uma etapa sempre no caminho certo”, contou Elisabete Jacinto na chegada ao acampamento.

O Kamaz do atual campeão de TT russo Anton Shibalov foi hoje o mais rápido em pista tendo inclusivamente averbado o segundo posto da classificação conjunta.

Amanhã cumpre-se a terceira etapa do Africa Race que conta com uma especial de 451 quilómetros cronometrados. O percurso de amanhã será bastante diversificado e começa logo com uma pista de areia e pequenas dunas. Os concorrentes terão ainda que atravessar o rio seco Oued Draa que vai ser bastante complexo uma vez que a pista se assemelha a uma estrada mal asfaltada. O Erg Chegaga será o último desafio do dia. Na chegada ao bivouac os concorrentes podem iniciar os preparativos para a entrada no Ano Novo com champanhe e foie gras.

 

Scroll To Top