Domingo , Junho 24 2018
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Elisabete Jacinto sobe entre os camiões
Elisabete Jacinto sobe entre os camiões

Elisabete Jacinto sobe entre os camiões

A piloto Elisabete Jacinto terminou hoje no quarto posto entre os camiões a segunda etapa do Africa Race, cujo sector selectivo de 443 quilómetros se disputou entre Merzouga e Foum Zguid. A equipa Bio-Ritmo® demorou 7h06m45s a concluir esta longa e bastante exigente jornada e, com o resultado alcançado, sobe um lugar na tabela da classificação geral figurando agora na quarta posição da categoria T4.
A especial começou logo com uma complexa passagem pelas dunas do Erg Chebbi onde os portugueses sofreram um contratempo que os fez perder mais de 40 minutos. O camião ficou preso na areia mole e foi preciso muito trabalho para o retirar do local onde se enterrou. Mas, o trio luso, composto por Elisabete Jacinto, José Marques e Marco Cochinho, não esmoreceu. Logo que conseguiram resolver a dificuldade, os portugueses encetaram uma brilhante recuperação que os fez subir de um modesto 12º posto, posição alcançada em CP1, para o quarto lugar registado no final da especial.
Para Elisabete Jacinto, apesar de dura e cansativa, esta foi uma etapa muito compensadora: “a travessia do Erg Chebbi foi verdadeiramente stressante. Estávamos a passar bem as dunas mas a determinada altura o camião ficou enterrado na areia. Ficámos parados mais de 40 minutos a cavar e vimos os concorrentes todos a passar por nós. Foi desesperante. Mas assim que conseguimos sair dali imprimimos o ritmo mais rápido que conseguimos e felizmente não tivemos mais nenhuma situação complicada, apesar de termos feito imensas passagens de dunas. O mais difícil foi ter que ultrapassar tantos pilotos. No entanto, demos sempre o nosso melhor. No final da especial viemos sempre a fundo e conseguimos fazer um resultado muito positivo. Estamos contentes” revelou a piloto que está, neste momento, no 19º lugar da classificação conjunta entre carros e camiões.
A terceira etapa do Africa Race vai ligar Agdal a Assa e serão cumpridos 400 quilómetros cronometrados numa especial que será bastante rápida. Perto do final da jornada os concorrentes terão que atravessar novamente o Oued Draa e nesse ponto a navegação será complexa e as dificuldades poderão surgir. O acampamento estará instalado nos arredores da cidade de Assa.

 

Scroll To Top