Segunda-feira , Maio 29 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Época de estreia termina em Abu Dhabi
Época de estreia termina em Abu Dhabi

Época de estreia termina em Abu Dhabi

 

O Final de Temporada da Fórmula Conclui o Histórico Primeiro Ano da Haas F1 Team

KANNAPOLIS, Carolina do Norte (24 de Novembro de 2016) – A mais longa temporada da história da Fórmula 1, constituída por vinte e uma corridas, chega no próximo fim-de-semana ao seu fim com o Grande Prémio de Abu Dhabi, que se disputa no circuito de Yas Marina a 27 de Novembro.

Talvez o ritmo da temporada e a velocidade a que passou esteja ao nível do que se passa na Fórmula 1, mas para a Haas F1 Team passou ainda mais depressa.

A Haas F1 Team é a primeira equipa de Fórmula 1 americana em trinta anos e, depois de vinte corridas, é parte integrante do paddock. Mas ainda antes dos carros terem saído para a pista durante os testes de pré-temporada de Barcelona, no final de Fevereiro e início de Março no Circuit de Barcelona – Catalunya, a questão que era colocada à Haas F1 Team era se facto era verdadeira.

Foi uma questão respondida inicialmente em Janeiro de 2014, quando o fundador e presidente da equipa, Gene Haas, apresentou à FIA o seu interesse em ingressar na Fórmula 1. Quando a FIA assegurou à Haas a licença de Fórmula 1, em Abril de 2014, a questão persistiu.

As dúvidas diminuíram quando em Setembro de 2014 a Haas F1 Team formou com a Scuderia Ferrari uma parceria técnica. Um ano depois, voltaram a diminuir quando os pilotos Romain Grosjean e Esteban Gutiérrez foram anunciados para a temporada inaugural da equipa, injectou nova dose de realidade – a Haas F1 Team era, de facto, real.

No entanto, para quem estava do lado de fora, a Haas F1 Team não tinha carro para mostrar ou camiões de transporte. Não existiam evidências tangíveis de que uma nova equipa, com uma nova sede sediada no país da NASCAR poderia estar nas grelhas de 2016.

Mas, então, surgiram os testes de pré-temporada em Barcelona. Na ponta mais distante do paddock, um trio de camiões de transporte imaculados adornados com um enorme “H” vermelho circular num fundo cinzento marcavam presença. Por detrás dos camiões estava uma atraente entrada para as boxes, replicando as cores da Haas Automation, o maior construtor de maquinas CNC da América do Norte. Dentro das boxes, cuidado por um grupo de mecânicos trajados com uniformes de acordo com as cores da equipa, estava o VF-16, o primeiro carro de corridas da Haas F1 Team.

Ás 10h00, CET, de segunda-feira, 22 de Fevereiro, o VF-16 foi trazido à vida. Com Grosjean aos comandos, saiu da boxe para o via das boxes de Barcelona. O Ferrari 061 turbo V6 funcionou sem falhas ao longo dos 4,655 quilómetros e dezasseis curvas do circuito, permitindo realizar uma valiosa volta de reconhecimento para verificar todos os sistemas do carro. A Haas F1 Team acabara de chegar. Provava-o as quatrocentas e setenta e quatro voltas (2 206,47 quilómetros) realizadas durante os oito dias de testes (22 a 25 de Fevereiro e 1 a 4 de Março).

Foi um bom início, mas testes não são corridas, portanto as dúvidas sobres a Haas F1 Team persistiam. Mas então, veio o sexto posto na corrida de abertura, o Grande Prémio da Austrália, seguido pelo quinto lugar na segunda prova da temporada, no Bahrein. E agora, com a aproximação do final da época no circuito de 5 554 quilómetros e vinte e uma curvas, o Yas Marina Circuit, a Haas F1 Team tem vinte e nove pontos e está num sólido oitavo lugar do Campeonato de Construtores.

Os vinte e nove pontos que a Haas F1 Team alcançou até agora é máximo que alguma nova equipa alcançou neste milénio. Quando a Jaguar se estreou em 2000 e a Toyota em 2002, cada uma delas terminou nos pontos apenas por duas vezes ao longo das suas respectivas temporadas de estreia, somando seis pontos.

A Haas F1 Team detém agora um historial significativo, para além dos seguintes marcos que conquistou na sua marcha até Abu Dhabi:

●  Quando Grosjean terminou na Austrália no sexto posto, marcando oito pontos, foi a primeira vez que uma nova equipa marcou pontos na sua corrida de estreia, desde que em 2002 Mika Salo garantiu um sexto posto para a Toyota durante o Grande Prémio da Austrália.

●  Quando o piloto de desenvolvimento da Haas F1 Team, Santino Ferrucci, realizou as suas primeira voltas voltas ao volante de um carro de Fórmula 1 no circuito inglês de Silverstone, na terça-feira que se seguiu ao Grande Prémio da Grã-Bretanha, marcou a primeira vez que um piloto americano rodou aos comandos de um monolugar de Fórmula 1 americano, desde o dia 9 de Outubro de 1977, quando Danny Ongais pilotou o Penske PC4 no Grande Prémio do Canadá, realizado na Mosport International Raceway em Bowmanville, Ontario.

●  Quando a Haas F1 Team entrou na pista de Austin, no Texas, para realizar a primeira sessão de treinos-livres, foi a primeira vez que uma equipa de Fórmula 1 americana rodava em solo americano desde o Grande Prémio de Detroit de 1986, quando Eddie Cheever e Alan Jones competiram pelo Team Haas, que apesar do nome não tem qualquer relação com a Haas F1 Team. (o industrialista Gene Haas detém a Haas F1 Team, ao passo que o falecido Caarl Haas era o dono do Team Haas.)

Com a sua temporada de estreia quase completa, a Haas F1 Team segue para Abu Dhabi para colocar um ponto final no seu primeiro ano enquanto, paralelamente, se prepara para o seu segundo ano na Fórmula 1.

 

Scroll To Top