Segunda-feira , Abril 23 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Equipa Banco BIC com algum azar no final do dia…
Equipa Banco BIC com algum azar no final do dia…

Equipa Banco BIC com algum azar no final do dia…

SEGUNDA ETAPA BASTANTE DURA RETIRA LIDERANÇA A JOÃO MEXIA E ATRASA BASTANTE JOÃO VIEIRA BORGES

Após quinze Provas Especiais, a equipa Banco BIC sofreu um revés bastante grande, pois a dupla João Mexia / Nuno Machado perdeu a liderança, ao passo que João Vieira Borges / João Serôdio, se atrasaram bastante no final da etapa e perderam os lugares conquistados até então, encerrando o grupo da equipa Banco BIC, que agora tem como segundo melhor, a dupla Rui Bevilacqua / Alexandre Berardo. A equipa está toda em prova e vai continuar cheia de garra.

Já se esperava que as dificuldades aumentassem no segundo dia do Banco BIC – RPH, com os concorrentes a serem chamados a disputar dez provas especiais, em zonas complicadas, como Tomar, Figueiró, Campelo, Lousã, Arganil, enfim, tudo áreas que nos recordam sempre, a dureza das provas do mundial de ralis, disputadas no nosso país.

Avisados e de sobreaviso, todos os elementos da Equipa Banco BIC estavam preparados para tudo, sabendo quando e onde atacar nas zonas mais sinuosas ou rápidas do percurso, mas sempre atentos à pressão dos adversários estrangeiros, tão bem ou melhor preparados, para entrar numa luta sem quartel pelo comando da prova, ou pelas posições cimeiras da mesma.

João Mexia, manteve-se durante muito tempo no comando, apesar dos ataques de todos os outros. O piloto do Porsche preto era o “homem a abater” segundo os estrangeiros – e quase todos os portugueses…-mas não se distraiu e até aumentou a sua vantagem sobre o seu principal adversário, Yves Deflandre, até que um engano quase no final do dia, lhe fez perder o comando, passando agora a seguir o seu principal adversário, apenas a 29,7s.

João Vieira Borges / João Serôdio (BMW 635 CSI) tinham conseguido subir uma posição, mas com o engano de percurso, baixaram ao 29o da geral, já com uma pontuação difícil de recuperar, o que colocou a dupla Rui Bevilacqua / Alexandre Berardo (Datsun 1800 SSS) como segundo melhor colocada da equipa Banco BIC em 21o, com Pedro Black/ José Segarra muito perto (23o) e Manuel Romão / Ivo Tavares em 27o. Todos dentro dos 30 primeiros e todos em prova.

Hoje o pelotão do Banco BIC Rally de Portugal sai de Espinho pelas 08h15 para a 3a Etapa, passando depois por Lamego e Amarante antes do regresso a Espinho pelas 23h30.

CLASSIFICAÇÃO NO FINAL DA 2a ETAPA

2o João Mexia / Nuno Machado (Porsche 911) com um total de 133,pontos a 29,7 do 1o

21o Rui Bevilacqua / Alexandre Berardo (Datsun 1800 SSS) a 259,9

25o Pedro Black / José Segarra (Datsun 1200) a 282,9

27o Manuel Romão / Ivo Tavares (BMW 323i) a 396,0

29o João Vieira Borges / João Serôdio (BMW 635 CSI), a 458,5

 

Foto:Rui Correia

 

Scroll To Top