Quarta-feira , Novembro 14 2018
ÚLTIMAS
Home / BLOG / Estoril fechou campeonato
Estoril fechou campeonato

Estoril fechou campeonato

Foi debaixo de chuva e condições bastante exigentes que o campeonato nacional de velocidade realizou no passado Domingo a sua ronda de encerramento da temporada 2015. Ao longo de todo o fim-de-semana a chuva foi uma presença constante, o que em conjunto com as temperaturas baixas tornou o traçado ainda mais difícil numa ronda do campeonato onde os pilotos do Troféu Século XX – Taça Luís Carreira cumpriram a sua jornada dupla.

À chegada ao Estoril apenas o ceptro nas Superstock 600 estava decidido depois da vitória de Pedro Nuno na prova anterior – o que permitiu mesmo ao piloto de Vila Franca de Xira estar ausente da prova por estar a recuperar de uma lesão – e todos os restantes títulos tinham ainda que encontrar os seus ‘proprietários’, nomeadamente na classe maior onde Tiago Magalhães e Rui Reigoto eram os principais interessados na obtenção dos derradeiros pontos em discussão.

Sem necessitar de vencer ou sequer estar no pódio Tiago Magalhães encarou esta jornada final do campeonato de forma mais descontraída e com o objectivo claro de colocar a sua moto na linha de meta. Por isso a sétima posição final daquele que se sagraria o novo campeão nacional Superbike, após uma corrida em piso molhado onde André Pires esteve claramente superior para fechar um ano difícil com uma saborosa vitória. Mário Alves mostrou-se confortável na condução em piso molhado e no final levou mesmo a melhor sobre Rui Reigoto na luta pelo segundo lugar, terminando ambos separados por apenas um segundo num dia em que Pedro Monteiro depois de saír na ‘pole’ terminou na frente de Ricardo Lopes para ser terceiro no campeonato.

Sem Pedro Nuno em pista Ivo Lopes fechou o ano com mais uma vitória nas Superstock, fechando a corrida com mais de onze segundos de vantagem sobre Alex Costa e Romeu Leite, os seus companheiros no derradeiro pódio do ano. O título estava já decidido a favor de Pedro Nuno desde a prova anterior em Braga.

Os pilotos do Troféu Século XX – Taça Luís Carreira realizaram aqui duas corridas e em qualquer uma delas foi Pedro Flores o vencedor em termos globais, vencendo igualmente a sua classe. Tony Costa foi o segundo em ambas as corridas e venceu também a sua categoria, o mesmo se passando com António Morato na LC1. Apenas em LC2 se dividiram vitórias, com o primeiro lugar a pertencer a pertencer a João Ribeiro na primeira corrida e João Cunha na segunda.

Vitória nas clássicas para Rodrigo Amaral, a primeira do ex-campeão nacional de TT nesta aventura no asfalto do campeonato nacional, seguido por Bernardo Villar e António Machado, ficando José Barbosa com o primeiro lugar na classe C2. Em Moto Júnior foi Hélder Bessa o vencedor, sendo igualmente o melhor em Pré-Moto 3, concluindo na frente de Edgar Machado, piloto radicado em Inglaterra e que veio fazer uma primeira experiência no CNV. David Ferreira venceu na classe Moto 4 na frente de Bruna Lopes, que assegurou o sucesso final no campeonato.

Depois de um ano marcado por quatro visitas ao Estoril e uma a Braga e Portimão o campeonato nacional encerrou assim a sua temporada num dia chuvoso mas nem por isso menos competitivo e animado.

Classificações finais

Superbike
1º André Pires – Yamaha
2º Mário Alves – Yamaha a 26.101s
3º Rui Reigoto – Kawasaki a 27.246s
4º Pedro Monteiro – Yamaha a 31.561s
5º Ricardo Lopes – BMW a 1m16.134s

Superstock 600
1º Ivo Lopes – Yamaha
2º Alex Costa – Yamaha a 11.178s
3º Romeu Leite – Yamaha a 17.809s
4º Eusébio Nogueira – Yamaha a 59.235s
5º Sérgio Bessa – Triumph a 1 volta

Troféu Século XX – Taça Luís Carreira

Corrida 1
1º Pedro Flores – Kawasaki (1ºLC4)
2º Tony Costa – Ducati a 18.910s (1ºLC3)
3º Nuno Nogueira – Honda a 20.110s
4º João Ribeiro – Honda a 59.333s (1ºLC2)
5º João Cunha – Honda a 1m00.103s
9º António Morato – Yamaha (1º LC1)

Corrida 2
1º Pedro Flores – Kawasaki (1º LC 4)
2º Tony Costa – Ducati a 22.592s (1º LC3)
3º João Cunha – Honda  a 23.172s (1º LC2)
4º Diamantino Santos – Honda  a 33.982s
5º João Ribeiro – Honda a 49.707s
6º António Morato – Yamaha a 1 volta (1º LC1)

Clássicas
1º Rodrigo Amaral – Honda  (1ºC3)
2º Bernardo Villar – Honda a 41.911s
3º António Machado – Yamaha a 41.963s
4º José Barbosa – BMW a 2m49.998s (1º C2)

Moto Junior
1º Hélder Bessa – Honda (1º Pré Moto 3)
2º Edgar Machado – Minarelli a 38.278s
3º David Ferreira – Minarelli a 1m21.116s (1º Moto 4)
4º Bruna Lopes – RMU
5º Tomás Alonso – Honda

Foto:Ricardo Silva

 

Scroll To Top