Quinta-feira , Junho 21 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Estreia difícil em Le Mans para Álvaro Parente
Estreia difícil em Le Mans para Álvaro Parente

Estreia difícil em Le Mans para Álvaro Parente

Álvaro Parente teve uma passagem difícil por Le Mans, mas não deixa de fazer um balanço positivo da sua estreia na mais importante prova de endurance do mundo, acreditando que se tornou num piloto ainda mais forte após um fim-de-semana pleno de problemas.

O português realizou o segundo turno do carro da RAM Racing, o arranque foi efectuado por Matt Griffin, e mostrou-se rapidíssimo enquanto a pista esteve molhada, realizando tempos entre os três mais rápidos da classe GTE Pro, sendo algumas vezes o mais rápido, mas já com o asfalto de La Sarthe seco, as dificuldades começaram a aparecer.

Ainda antes das quatro horas de prova, deflagrou um princípio de incêndio na unidade de telemetria e no rádio do GT número cinquenta e dois, obrigando a que o português parasse em plenas Hunaudières para que os comissários pudessem debelá-lo.

Álvaro Parente conseguiu levar o carro ate às boxes, onde permaneceu ao longo de mais de uma hora e dez minutos. Poucas horas depois de regressar à pista, foi a vez do alternador dar problemas, para durante a madrugada a caixa de velocidades obrigado o GT número cinquenta e dois a abandonar.

“Foi uma prova muito complicada! Na verdade nunca tivemos o carro em condições, dado que mesmo antes do incêndio, o motor estava a dar problemas e não tínhamos velocidade de ponta, o que nos obrigava a perder muito tempo nas Hunaudières. Depois começámos a sentir dificuldades sucessivas com a fiabilidade, o que até estranho, uma vez que este carro é muito fiável. Não foi a estreia que queríamos, mas as corridas são assim”, sublinhou o piloto do Porto que fez equipa com Matt Griffin e Federico Leo.

Apesar do abandono a meio da madrugada, Álvaro Parente faz um balanço positivo da sua primeira participação nas míticas 24 Horas de Le Mans: “Foi uma boa experiência – pude conhecer uma pista nova, onde sempre quis correr, e uma prova lendária. Penso que me adaptei bem ao traçado, à condução nocturna neste circuito e rodei em tempos competitivos sempre que tive o carro em condições. Sinto que estou mais forte enquanto piloto e espero regressar para ajustar contas com Le Mans. É uma prova que sempre me seduziu e que me deixou ainda com mais vontade de regressar”.

Depois das 24 Horas de Le Mans, Álvaro Parente terá já no próximo fim-de-semana um novo desafio – as 24 Horas de Nurburgring – realizando a sua estreia absoluta no dantesco circuito de Nordschleife. 

 

Scroll To Top