Quarta-feira , Setembro 19 2018
ÚLTIMAS
Home / RALLYCROSS / Faltou a “estrelinha da sorte” em Sever do Vouga
Faltou a “estrelinha da sorte” em Sever do Vouga

Faltou a “estrelinha da sorte” em Sever do Vouga

 

 

A equipa da NelaSport, através do seu piloto, Alexandre Borges, marcou presença na 3ª ronda do Campeonato de Portugal de Kartcross, que teve como cenário, a pista do Alto do Rosário, na Capital do Mirtilo. Temperatura e máquinas em alta, foram os condimentos, de mais um fim de semana carregado de adrenalina, em Sever do Vouga.

Depois de Mação, a equipa encontrava-se motivada, para conseguir colher novamente um bom resultado. O dia de sábado, terminou com um 8º lugar da geral, após os treinos cronometrados e a 1ª corrida de qualificação, com alguns cronos bastante interessantes e a escassos 6,7 segundos da liderança, o que perspetivava uma luta interessante para o dia seguinte.

No domingo, as tão desejadas temperaturas de verão, marcaram presença e a 2ª corrida de qualificação estava a decorrer de feição, até ao furo na última volta, contratempo este, que ainda permitiu registar o 8º tempo da geral. Para a 3ª e última corrida de qualificação da série B, a determinação estava em alta e um bom arranque, permitiu alcançar ainda a meio da primeira volta, o 2º lugar, logo atrás do atual campeão nacional. O ritmo imposto e uma condução sem erros, manteve a perseguição ao líder, até à penúltima curva da 6ª e última volta, momento em que ocorre o inexplicável. Uma tentativa forçada de ultrapassagem, levada a cabo pelo concorrente que seguia em 3º lugar, o qual subiu e voou literalmente, por cima do Alexandre Borges, empurrou o kartcross para fora de pista e que teve como consequência, a queda para os últimos lugares da Q3. Foi um ato irrefletido, ou talvez não, que deitou por terra todo o esforço da equipa. Fica desta Q3, o bom ritmo imposto e o 3º melhor tempo por volta, com a entrada no segundo 35, apenas alcançado por 4 dos 16 pilotos em prova.

Assim e sem possibilidade de recuperação, a queda para 11º na grelha da final, não era em nada, uma posição abonatória, mas mesmo assim, no arranque, foi possível subir para 6º, mas mais uma vez, a cada vez mais “normal” confusão da 1ª curva, com vários toques e uma saída violenta, levou a que fosse apresentada a bandeira vermelha, pelo que a corrida foi interrompida e uma nova partida iria ocorrer. Na 2ª partida, as coisas já não correram da melhor forma e um furo à mistura a 3 voltas do fim, arrastaram definitivamente a equipa para o 11º lugar, longe das ambições iniciais. Ficam como pontos positivos, os bons cronos alcançados e ritmo imposto, os quais, isentos de “interferências” externas, certamente poderiam ter permitido alcançar um resultado bem diferente.

Enfim… “incidentes” que deveriam ser pouco habituais, mas que começam a ser a rotina do Campeonato.

A próxima ronda do Campeonato, está agendada para os dias 21 e 22 de julho, para o Circuito Internacional de Montalegre.

Para esta prova, a equipa contou com os apoios de: A Oficina – Borgesport; JC Automóveis;  Qbeiras Energia; Câmara Municipal de Nelas; Ana Mendes – Mediação Imobiliária; Caminhos Cruzados; Junta de Freguesia de Nelas; Opção Atual – Consultores de Gestão; Auto Mecânica Ideal de Nelas – Posto GALP; Pedro Pires, mediação de seguros e consultoria financeira; Movsteel, arte em inox; OMB – Grupo Óptico; Beirajardins; Transportes Paiva & Bernardo; Monumentos & Paisagens; Botas, Electrical; Grafinelas; News Motor Sports; Mestre Design; Planus; Artes & Letras, Papelaria; Falfenel; THD; PauloPinto74 e Nuno Dinis Photos.

 

Scroll To Top