Sexta-feira , Novembro 16 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / “Fast Freddy” termina carreira como pilotos de Ralis (por Carlos da Silva)
“Fast Freddy” termina carreira como pilotos de Ralis (por Carlos da Silva)

“Fast Freddy” termina carreira como pilotos de Ralis (por Carlos da Silva)

 

Aos 46 anos o piloto belga Fan Freddy Loix põe fim a uma longa carreira de 27 anos como piloto de ralis. Numa conferencia de imprensa realizada hoje em Bruxelas, o sete vezes Campeão da Bélgica de Ralis (1997, 1998, 2010 e 2013-2016), teve uma carreira desportiva recheada de sucessos, dentro e fora de portas, tendo participado em 93 provas pontuáveis para o WRC, sendo os seus melhores resultados no mundial, três segundos lugares e um terceiro posto.
Mas foi sobretudo na Bélgica e no ERC/IRC que o vencedor da edição de 2010 do Rali Vinho Madeira “assinou” os seus maiores sucessos desportivos, onde se destaca naturalmente as suas impressionantes 11 vitórias no Ypres Rally !

“Uma das razões porque coloco um ponto final na minha carreira como piloto profissional, deve-se a uma oferta irrecusável de trabalho. Um dos meus fieis patrocinadores pediu-me para ser o relações públicas para vários concessionários do Grupo Volkswagen, onde se inclui a Skoda (marca com a qual ele ganhou os seus últimos três títulos nacionais). É um desafio que considero bastante importante para mim e senti que era hora de fazer outra coisa.”
Loix será Gerente de Marketing da MIG Motors em quatro concessões de Flandres Oriental, mas continuará a estar ligado ao Ralis nomeadamente como piloto de testes da Michelin bem como: ” ajudar a um jovem piloto a vingar na competição automóvel.”

O seu início da carreira se iniciou nos kartings em 1987 e três anos depois disputou o seu primeiro Rali ao volante de um Lancia Delta HF 4WD. Durante duas épocas disputou o C. belga de Ralis com um dois Mitsubishi Galant VR-4 de Grupo N para em 1993 se juntar a equipa do Opel Team Belgium onde rapidamente deu nas vistas com uma soberba condução- ainda hoje relembrada, com um Opel Astra GSi 16V.
Durante esse período foi co-pilotado por Sven Smeets, hoje director desportivo da Volkswagen Motorsport dando-se então ao inicio da sua carreira internacional na equipa da Marlboro Toyota Castrol Belgium. Em 1999 foi contratado pela equipa oficial da Mitsubishi Ralliart ou se juntou ao quatro vezes Campeão Mundial Tommi Mäkinen. Foi nesse ano que no decorrer no Rali Safari Loix fraturou uma vértebra cervical num acidente que segundo impediu de repetir os bons resultados até alcançados. Entre 2002-2003 foi contratado pela Hyundai onde o Accent WRC revelou-se pouco competitivo, tendo no ano seguinte feito um mini-programa no Mundial com a Marlboro Peugeot Total a bordo de um Peugeot 307 WRC.

Depois de dois anos apeado de uma equipa oficial, em 2007 tornou-se campeão belga na sua classe onde utilizou um VW Polo S2000 da Equipa René Georges, para em 2008 se consagrar vice-campeão no IRC (Intercontinental Rally Challenge) num Peugeot 207 S2000 da Peugeot Team Bel-Lux. Em 2010, juntou-se à equipa da BFO-Škoda Rally Team, relacionamento esse interrompido em 2012 onde obteve o título francês novamente num Peugeot 207 S2000 e no ano seguinte mais um título nacional belga, com um Ford Focus WRC. Em 2014 regressou a Skoda e somou três títulos consecutivos de campeão Belga com o Fabia S2000 e com o Fabia R5.

 

Scroll To Top