Terça-feira , Junho 19 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Felix da Costa pontua na sua estreia da Formula E
Felix da Costa pontua na sua estreia da Formula E

Felix da Costa pontua na sua estreia da Formula E

António Félix da Costa foi 8º classificado na sua estreia na Fórmula E, primeiro campeonato Mundial FIA de carros totalmente eléctricos, que visitou este fim-de-semana a cidade de Putrajaya, na Malásia, com o piloto Português em destaque a obter os seus primeiros pontos pela equipa Amlin Aguri.

 

Depois de ter sido o 10º mais rápido na qualificação, mesmo com um toque num dos muros do circuito citadino de Putrajaya, que danificou um tirante de direcção do carro de Félix da Costa, na corrida de hoje o jovem luso esteve em destaque, envolvido em lutas intensas e poderia mesmo ter subido ao pódio, mas uma paragem menos feliz na box para mudança de carro não permitiu tal feito: “Na qualificação mesmo com um toque no muro fui o 10º mais rápido portanto estava com bom ritmo. Na corrida consegui recuperar posições na fase inicial, mas a paragem na box não correu bem a um dos mecânicos e perdemos 15 segundos e vários lugares. Enfim, o erro humano pode acontecer e o importante é melhorar para o futuro, de forma a que não se repita. Antes da paragem estava à frente do Di Grassi e do Buemi, ambos terminaram no pódio e fico com sensação que poderia ter lutado com eles.  Ainda assim este 8º lugar é um bom indicativo nesta minha estreia na Fórmula E”, referiu o piloto de 23 anos, que obteve o melhor resultado da temporada para a sua equipa Amlin Aguri. O Britânico Sam Bird foi o vencedor da corrida de hoje, na frente de Lucas di Grassi e Sebastien Buemi.

 

Félix da Costa obteve assim os seus primeiros quatro pontos da temporada 2014/2015 na Fórmula E, prometendo continuar a evoluir e ajudar a sua equipa Amlin Aguri a subir de performance: “a equipa sabe que há ainda muito trabalho a fazer e esse é nosso grande desafio. Em termos de performance pura fiquei contente com o meu ritmo, mas aqui na Fórmula E  isso não é determinante, mas sim a estratégia de gestão de baterias em corrida por parte dos engenheiros e aqui sem dúvida que existe uma grande margem de evolução”, finalizou António, mostrando-se motivado neste novo desafio, totalmente diferente de todos os que já enfrentou na sua carreira. A próxima corrida da Fórmula E tem lugar no dia 13 de Dezembro, em Punta Del Este, no Uruguay.

 

 

O que é a FORMULA E

 

A Formula E é o novo campeonato de monolugares FIA e o primeiro campeonato de carros totalmente eléctricos do mundo.

Esta primeira edição promete fazer o público vibrar, com corridas exclusivamente citadinas bem no coração das principais cidades do mundo.

 

A Formula E representa uma visão para o futuro da indústria automóvel nas próximas décadas, servindo de desenvolvimento ao redor do veículo eléctrico, acelerando o interesse geral nestes carros e promovendo a sustentabilidade. Operando como um “campeonato aberto”, a série dá aos fabricantes e construtores de automóveis a oportunidade de mostrar as suas inovações de energia eléctrica num ambiente de corrida, com a possibilidade de projectarem carros com as especificações técnicas estabelecidas pela FIA.

 

O Campeonato gira em torno de três valores fundamentais: energia, ambiente e entretenimento e é uma fusão de engenharia, tecnologia, desporto, ciência, design, música e entretenimento – tudo combinado para impulsionar a mudança em direcção a um futuro eléctrico.

O CARRO – O Futuro chegou…

 

O monolugar Spark-Renault SRT-01E é o primeiro carro “zero emissões” a ser homologado pela FIA e aquele que está a ser utilizado neste primeiro ano. Utilizando a mais recente tecnologia, o SRT-01E foi construído pela Dallara, que conta com mais de 40 anos de experiência de automobilismo, tendo desenvolvido um chassis monocoque, com design aerodinâmico para “ajudar” nas ultrapassagens. Feito em fibra de carbono e alumínio, o chassis é simultaneamente muito leve e incrivelmente forte, totalmente em conformidade com os testes de colisão da FIA 2014 – o mesmo utilizado para regular a segurança na Formula 1.

 

A nível de motor a Renault Sport supervisiona toda a integração de sistemas e a Williams fornece as baterias que produzem 200kw, o equivalente a 270 cavalos de potência. A aceleração dos 0 aos 100 km/h faz-se em 3 segundos e a velocidade máxima é de 230 km/h, números verdadeiramente incríveis para um carro eléctrico, que está apenas na sua temporada inaugural.

 

Scroll To Top