Quarta-feira , Julho 18 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Fontes alcança primeira vitória na terra (por Paulo Homem)
Fontes alcança primeira vitória na terra (por Paulo Homem)

Fontes alcança primeira vitória na terra (por Paulo Homem)

O Campeão Nacional de Ralis de 2015 iniciou da melhor forma a defesa do título, conquistando a sua primeira vitória em terra nos ralis.

Num rali marcado por diferentes momentos e diferentes protagonistas, quem começou por se destacar foi Ricardo Moura, que comandou o rali até ao quarto troço. Parecia embalado para mais uma vitória em Fafe mas a transmissão do Fiesta cedeu depois de um furo lento.

O protagonista seguinte foi Miguel Campos. Com apenas 30 Kms de testes ao volante do Skoda, Campos forçou o ritmo logo no início do segundo dia e começou a aproximar-se de Moura, passando a liderar na quinta especial. Porém, a direção assistida resolveu dar problemas no final do 5º troço, pelo que na sexta especial Campos perdeu 1m13s que o atiraram para o 3º lugar.

A partir desse momento, o protagonista passa a ser José Pedro Fontes. Sempre muito rápido, Fontes perde 10s com uma saída de estrada no segundo troço, mas consegue manter-se entre os primeiros e assim que sobe à liderança não mais a perdeu.

Mesmo assim, o piloto do DS3 teve que apertar o ritmo, quando viu Pedro Meireles a lutar abertamente pela vitória, chegando a estar a 4,6s do primeiro lugar. O piloto do Skoda considerou com o desacerto do carro nos dois primeiros troços, que o fez perder demasiado tempo na fase inicial do rali que se revelou decisiva nas contas finais do rali.

Com Fontes, Meireles e Campos nos três primeiros lugares, destaque para o quarto lugar do alentejano Carlos Martins. Numa prova em que não quis correr riscos, Martins preferiu fazer quilómetros e conhecer melhor o DS3, obtendo desde já um excelente resultado em termos de campeonato.

Na sua primeira prova de ralis, Miguel Barbosa foi evoluindo ao longo do rali, melhorando de troço para troço e consegue um quinto lugar que foi melhor do que aquilo que o piloto tinha sonhado para esta prova.

Destaque para o resultado pouco positivo de Fernando Peres, que cometeu alguns erros, tendo tido uma saída de estrada no início do segundo dia, perdendo muito tempo que o fez terminar no 13º lugar.

Nas duas rodas motrizes, Diogo Gago teve um resultado notável com o Peugeot 208 R2. O ritmo europeu do jovem algarvio esteve em evidência ao longo de toda a prova, onde apenas o jovem espanhol Pepe Lopez, em carro idêntico rodou ao seu ritmo, mas viria a desistir quando já tinha sido passado pelo português.

Paulo Neto teve que lutar muito com o seu Citroen DS3 R3T e como cedo viu que tinha o segundo lugar à disposição, não mais arriscou, obtendo um excelente segundo lugar nas duas rodas motrizes.

No grupo RC2N (Grupo N) a vitória foi pata José Barbosa, tendo sido mesmo o único piloto a terminar, sem ter tido problemas no seu Mitsubishi.

Vencedores de Troços
Ricardo Moura (2); Miguel Campos (3); José Pedro Fontes (4); Pedro Meireles (1);

Comandantes Sucessivos
Ricardo Moura (Pec 1 a 4); Miguel Campos (Pec 5) José Pedro Fontes (6 a 10)

 

serrascalssficacao16

 

Scroll To Top