Sábado , Dezembro 16 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Ford Regressa a Le Mans em 2016 Com o Novo Ford GT, Celebrando o 50º Aniversário da Vitória de 1966
Ford Regressa a Le Mans em 2016 Com o Novo Ford GT, Celebrando o 50º Aniversário da Vitória de 1966

Ford Regressa a Le Mans em 2016 Com o Novo Ford GT, Celebrando o 50º Aniversário da Vitória de 1966

Ford regressa a Le Mans em 2016 com o novo supercarro Ford GT para competir na classe LM GTE Pro, comemorando o 50º aniversário da vitória da Ford à geral em 1966
O novo programa da equipa Ford de fábrica para competir em ambos os campeonatos do Mundo FIA de Resistência e TUDOR United SportsCars com duas equipas e quatro carros serão operados pela Chip Ganassi Racing com Felix Sabates
O Ford GT é o expoente máximo da marca em termos de aerodinâmica e construção em fibra de carbono, em conjunto com o novo motor Ford EcoBoost V6 twin-turbo – o motor EcoBoost de produção mais potente de sempre
LE MANS, França, 12 de Junho 2015 – A Ford anunciou hoje que irá regressar a uma das mais prestigiadas competições automóvel no mundo com o seu novo carro de competição Ford GT que tem por base o supercarro de ultra-alta-performance que irá estar à venda no próximo ano.

O Ford GT irá competir nas 24 Horas de Le Mans – apontado por muitos como o Grand Prix de Resistência e Eficiência – a partir do próximo ano. Revelado hoje no famoso circuito em Le Mans, França, o Ford GT competirá em Le Mans na classe de GT Endurance para equipas e pilotos profissionais (LM GTE Pro).

O novo carro de competição – que é mais uma prova de inovação da Ford – tem por base o novo supercarro Ford GT revelado em Janeiro. Ambos os veículos, de produção e de competição, chegarão em 2016 para celebrar o 50º aniversário do Ford GT que alcançou o 1º, 2º e 3º lugares das 24 Horas de Le Mans, em 1966. A Ford procura repetir a sua vitória em Le Mans em 1967, 1968 e 1969.

“Quando o GT40 competiu em Le Mans nos anos sessenta, Henry Ford II procurou provar que a Ford podia bater os mais lendários construtores das corridas de resistência,” disse Bill Ford, chairman executivo da Ford Motor Company. “Estamos ainda extremamente orgulhosos por termos vencido esta corrida icónica quatro vezes seguidas, e é esse mesmo espírito que liderou a inovação na criação do primeiro Ford GT que ainda nos move hoje.”

O novo Ford GT de competição cumprirá a totalidade das provas dos calendários FIA de 2016 do Campeonato do Mundo de Resistência e do Campeonato TUDOR United SportsCar, fazendo a sua corrida de estreia em Janeiro de 2016 nas 24 Horas Rolex em Daytona, Florida. As equipas Ford serão operadas pela Chip Ganassi Racing com Felix Sabates (CGRFS). Ambas as equipas para ambas as séries planeiam competir em Le Mans com quatro carros. Os pilotos serão anunciados mais tarde.

O novo Ford GT é o produto de topo do novo grupo Ford Performance, uma divisão dedicada a fornecer inovação através da performance.

O programa prevê a criação de mais de 12 novos veículos de performance até 2020. Ford Performance irá alavancar os seus esforços na competição e especialização para acelerar as inovações em modelos e peças de performance específicos, a fim de replicar mais rapidamente as últimas tecnologias que podem vir a ser aplicadas a toda a gama de veículos Ford.

O segmento dos veículos de performance é um negócio em crescimento para a Ford, uma vez que a empresa reconhece os anseios dos seus clientes por veículos que ofereçam excelente economia de combustível, tecnologia de ponta e uma grande experiência de condução. A gama de veículos Ford Performance inclui o Ford GT, Focus RS, F-150 Raptor, Shelby GT350 e Shelby GT350R, Focus ST e Fiesta ST.

“A Ford continua focada em três prioridades a nível global – acelerar o nosso plano One Ford, oferecer excelência de produto com paixão e levar inovação a todas as partes do nosso negócio”, disse Mark Fields, presidente e CEO da Ford Motor Company. “As três uniram-se para criar o novo Ford GT. Nós também sabemos a partir da nossa vasta história no desporto automóvel que a competição de nível mundial é uma grande incubadora para criar ainda mais inovação de produto.”

A versão de competição do Ford GT apresenta uma série de inovações que a Ford acredita que não só irá torná-lo competitivo na classe LM GTE Pro, como ainda se posicionará para trazer benefícios para todos os veículos da gama Ford. Entre eles estão a aerodinâmica de ponta para alcançar excelentes níveis de ‘downforce’ para uma melhor estabilidade com menor resistência ao ar, compósitos avançados de baixo peso como a fibra de carbono para um chassis excepcionalmente rígido mas leve, e a potência e eficiência da tecnologia EcoBoost.

“À medida que fomos desenvolvendo o Ford GT, quisemos desde o início assegurar de que dispúnhamos de um carro que tem o que é preciso para trazer de volta a Ford para o mundo das corridas de GT”, disse Raj Nair, vice-presidente do grupo de Desenvolvimento Global de Produto e director técnico da Ford Motor Company. “Acreditamos que os avanços do Ford GT em aerodinâmica, baixo peso e potência EcoBoost vai torná-lo um carro de corrida convincente que pode competir mais uma vez num nível global.”

Juntaram-se à Ford neste projecto a Multimatic Motorsports, Roush Yates Engines, Castrol, Michelin, Forza Motorsport, Sparco, Brembo e a CGRFS. O modelo de competição passou por extensos testes de design na Ford e na Multimatic, com a CGRFS a fornecer informações para o seu desenvolvimento. A Roush Yates está a apoiar o desenvolvimento do EcoBoost V6 de 3.5 litros – o motor EcoBoost de produção mais potente de sempre.

O motor EcoBoost V6 de 3.5 litros estreou no Campeonato TUDOR SportsCar em 2014. Desde então, a Ford, com CGRFS, conquistou significativas vitórias nas 12 Horas de Sebring e Rolex 24 Daytona. Para além de grande sucesso em ‘sports cars’, as equipas de Ganassi registaram grandes vitórias em Daytona 500, Brickyard 400 e 500 milhas de Indianápolis.

“Vencemos corridas e campeonatos, mas nós nunca corremos Le Mans”, disse o dono da equipa, Chip Ganassi. “Quando surgiu a oportunidade de competir com o novo Ford GT no maior palco mundial de ‘sports cars’, e no 50º aniversário de uma das vitórias mais célebres da história da competição, como poderia qualquer equipa recusar? Será que vai ser um desafio? Certamente, mas nós não poderíamos estar com um parceiro melhor do que a Ford.”

 

Scroll To Top