Quinta-feira , Novembro 15 2018
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Forte chuvada atrasa Paulo Gonçalves na segunda etapa do Rali da Sardenha
Forte chuvada atrasa Paulo Gonçalves na segunda etapa do Rali da Sardenha

Forte chuvada atrasa Paulo Gonçalves na segunda etapa do Rali da Sardenha

 

Piloto português saiu na frente para o segundo dia mas acabou por perder cerca de 20 minutos no segundo troço após chuva intensa.

Paulo Gonçalves perdeu hoje a liderança do Rali da Sardenha depois de na segunda “especial” cronometrada da segunda etapa da prova do calendário do Mundial de Ralis Todo-o-Terreno ter sido atacado por uma forte chuvada que o levou a cometer uma falha na navegação.

Esta segunda etapa do rali da Sardenha voltou a ser dividida em dois setores cronometrados, o primeiro deles com 105 quilómetros de extensão, onde Paulo Gonçalves viria a ser o sexto mais rápido perdendo apenas 2min46s para o líder mesmo que a navegar na frente do pelotão. Já no segundo setor, aquando de uma “tromba” de água que assolou a ilha, o piloto oficial da Honda acabou por perder a melhor visibilidade e cometer um erro de navegação que lhe causou a perda aproximada de vinte minutos. Desta feita, Paulo Gonçalves desceu ao 16.º da tabela geral classificativa, agora a 19min13s do líder da prova, o italiano Alessandro Botturi.

“A primeira parte cronometrada da etapa de hoje teve 100 quilómetros, saí na frente e consegui uma boa posição e navegar bem sem que ninguém me tivesse apanhado. Penso que consegui estar muito bem sem perder muito tempo para os meus adversários. Voltei a partir na frente para a segunda parte e tudo correu muito bem até ao quilómetro 40 da especial quando começou a chover torrencialmente. Fiquei sem visibilidade, não tirei os óculos e acabei por falhar uma nota e andar perdido durante quatro quilómetros. Perdi muito tempo mas depois conseguir ir até ao fim sem qualquer problema”, explicou Paulo Gonçalves. “Temos ainda três dias de prova pela frente e vou dar o meu máximo para poder recuperar o tempo perdido dia após dia”, concluiu o piloto português.

A terceira etapa do Rali da Sardenha é uma etapa-maratona, sem assistência mecânica no bivouac de Sa Itria. As duas “especiais” cronometradas perfazem um total de 105 e 108.3 quilómetros de exigente navegação.

 

Scroll To Top