Quarta-feira , Agosto 22 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Haas F1 Team com bom desempenho no Bahrein
Haas F1 Team com bom desempenho no Bahrein

Haas F1 Team com bom desempenho no Bahrein

Depois de arrancar do nono lugar, Romain Grosjean terminou num impressionante quinto lugar a corrida de cinquenta e sete voltas ao traçado de 5,412 quilómetros e quinze curvas, o Bahrein International Circuit, em Sakhir. Foi o seu segundo resultado nos pontos em duas corridas, dado que o piloto de 29 anos há duas semanas terminou no sexto posto o Grande Prémio da Austrália. Os oito pontos conquistados em Melbourne combinados com os dez assegurados no Bahrein colocam o Grosjean no quinto lugar do Campeonato de Pontos – a melhor classificação da sua carreira na Fórmula 1. De facto, desde o Grande Prémio do México do ano passado, a 1 de Novembro, que o Grosjean terminou entre os dez primeiros em cinco corridas consecutivas, registando vinte e cinco pontos.

Os esforços consecutivos da Haas F1 Team colocaram-na no quinto lugar do Campeonato de Construtores. A primeira equipa de Fórmula 1 americana em trinta anos está a apenas dois pontos do quarto classificado, a Williams, e sete à frente do sexto classificado, a Toro Rosso.

Enquanto o Grosjean continua o seu bom início de temporada, o seu colega de equipa, Esteban Gutiérrez, terminava a corrida prematuramente pela segunda vez consecutiva. O piloto de vinte e quatro anos arrancou bem do décimo terceiro lugar da grelha de partida e no final da primeira volta era já oitavo, mas um problema com um disco de travão da roda dianteira/esquerda na nona volta forçou-o ao abandono nas boxes.

Nas restantes quarenta e oito voltas, Grosjean liderou a Haas F1 Team. Colocando em prática uma estratégia agressiva de três paragens, o Grosjean alcançou os seus desideratos em cada um dos seus stints. Depois de ter subido até ao quarto posto, o Grosjean parou na décima segunda volta, montando um jogo de pneus Pirelli P Zero Vermelhos/Super-Macios novo. Regressou à pista no décimo lugar, mas recuperou, ultrapassando o Felipe Massa e o Daniel Ricciardo.

Depois de passar novamente pelo quarto lugar, o Grosjean entrou nas boxes para montar um jogo de pneus super-macios usados na vigésima nona volta, regressando à pista no oitavo lugar após uma troca de pneumáticos de três segundos. Uma vez mais demonstrou o seu potencial, assim como o do VF-16, voltando ao quinto lugar após uma boa ultrapassagem ao Daniil Kvyat. A terceira e última paragem nas boxes foi realizada na quadragésima volta, desta vez foram montados pneus Pirelli P Zero Brancos/Médios que o levaram até ao final da corrida.

Grosjean alcançou o top-seis a dez voltas do fim, após uma excelente ultrapassagem a Massa, uma cópia daquela que já tinha feito ao piloto veterano. Com uma mão cheia de voltas para a bandeirada de xadrez, Grosjean garantiu o quinto lugar e a equipa permitiu-lhe que desse o máximo até ao fim, estando esta confiante da sua vantagem. Quando a bandeirada de xadrez caiu, Grosjean estava com 2,630s de vantagem sobre Max Verstappen.

ROMAIN GROSJEAN – PILOTO #8
“Isto é o sonho Americano. É inacreditável. Disse que temos que gerir as nossas expectativas depois de termos terminado no sexto lugar na Austrália, mas aqui terminámos em quinto. Há ainda muitas coisas que podemos melhorar, desde as paragens nas boxes até às afinações do carro, etc, mas para já, este resultado é para vocês rapazes. Olhei para a cara deles ontem à noite e todos eles estavam muito cansados, devido à imensa quantidade de trabalho que realizaram. Esta é uma grande recompensa. É inacreditável. Na corrida senti-me bem com o carro. Foi uma estratégia agressiva, mas gerir os pneus sempre foi uma das minhas qualidades. Saber que tínhamos um composto mais macio para esta pista era algo que me agradava. O carro estava bem afinado para os super-macios e tive uma corrida fantástica. O carro tem uma boa base. Tudo funcionou muito bem. Penso que nunca estive numa posição tão boa como este quinto lugar no Campeonato de Pilotos. É a primeira vez na minha carreira, mal posso acreditar.”

ESTEBAN GUTIERREZ – PILOTO #21
“Fizemos um trabalho fantástico. Depois de um bom arranque, ganhei muitas posições, estava muito confiante. Esta satisfeito com o carro se estava a comportar e estava a gerir os pneus e o combustível. Infelizmente, tivemos uma dificuldade com os travões dianteiros e concluímos que não podíamos continuar e fui obrigado a abandonar. Já estou a olhar para a China. A equipa está muito bem. Temos velocidade e um bom carro. Portanto, na próxima corrida vou voltar a lutar.”

GUENTHER STEINER – CHEFE DE EQUIPA
“Um dia fantástico para a equipa. O Romain fez um trabalho fantástico. Toda a equipa realizou um trabalho fantástico. O único ponto negativo foi o facto do Esteban não ter completado a equipa. Tivemos um problema com o travão dianteiro/esquerdo, que vamos investigar mais profundamente. O nosso objectivo para a China é terminar com os dois carros e terminar nos pontos. Fizemos algumas paragens nas boxes, o que nos deu muita confiança. Mal podemos esperar para ir para a próxima corrida e tentar manter este nível.”

O QUE SE SEGUE
O terceiro round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 de 2016 é o Grande Prémio da China, que se disputa em Xangai. Os treinos-livres iniciam-se no dia 15 de Abril, a qualificação realiza-se a 16 de Abril e a corrida é disputada a 17 de Abril.

 

Scroll To Top