Domingo , Agosto 20 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Haas F1 Team com dificil sessao de treinos na Catalunha
Haas F1 Team com dificil sessao de treinos na Catalunha

Haas F1 Team com dificil sessao de treinos na Catalunha

O quinto round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 de 2017 iniciou-se hoje com as sessões de treinos-livre no Circuit de Barcelona – Catalunya que as equipas aproveitam para preparar o Grande Prémio de Espanha, que se realiza no domingo.

 

As duas sessões de noventa minutos no circuito de 4,655 quilómetros e dezasseis curvas foram realizadas sob um sol glorioso e temperaturas temperadas, uma modificação profunda relativamente ao que as equipas encontraram em Barcelona há dois meses atrás, durante os testes de Inverno.

 

Os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, tiveram a sua melhor primeira sessão de treinos-livres do ano, com Magnussen a assegurar o sétimo tempo e Grosjean logo atrás, no oitavo posto.

 

A melhor volta de Magnussen, 1m23,670s, foi alcançada na décima quarta volta ao circuito, tendo o seu Haas VF-17 montados pneus Pirelli P Zero Branco/Médio. Grosjean, com o mesmo programa do seu colega de equipa, também assegurou o seu melhor tempo – 1m23,758s – na décima quarta volta, usando pneus médios.

 

Ambos os pilotos iniciaram a primeira sessão com o composto mais duro e mais durável da gama da Pirelli – os P Zero Laranja/Duro. Tanto Magnussen como Grosjean completaram onze voltas com os pneus duros para depois montarem médios. Magnussen completou onze voltas com os pneus médios e Grosjean doze, somando vinte e duas e vinte e três voltas, respectivamente.

 

Lewis Hamilton, piloto da Mercedes, liderou a primeira sessão, com uma volta de 1m21,521s, o que lhe permitiu bater Valtteri Bottas, o seu colega de equipa, por 0,029s, que foi o segundo mais rápido.

 

As temperaturas subiram para a segunda sessão e o comportamento dos carros da Haas F1 Team alterou-se. Magnussen descreveu imediatamente o seu carro como muito difícil de pilotar, sem aderência traseira. Depois de ter queimado uma travagem na sua primeira volta, Grosjean disse que o seu carro estava com um comportamento diferente e com um curso de pedal de travão muito longo que alterava a sensação durante a travagem. Ao longo da sessão foram realizados progressos, tendo ambos os pilotos melhorado os seus tempos da primeira sessão, mas as outras equipas efectuaram progressos, também. No final, Grosjean foi o décimo primeiro mais rápido, 1m22,371s, o que significou uma evolução de 1,387s relativamente à sua marca matinal. Magnussen melhorou o seu tempo da primeira sessão em 0,663s, com uma volta de 1m23,007s.

 

Ambos os pilotos rodaram com os mesmos compostos de pneus durante a segunda sessão, alternando entre os médios e os macios. Com o amarelo a assumir-se como o mais aderente da gama que a Pirelli levou para Barcelona, não foi surpresa que tenha ajudado os pilotos a alcançarem as suas voltas mais rápidas. O melhor tempo de Grosjean surgiu na décima segunda volta e o de Magnussen na décima. Grosjean terminou a segunda sessão com trinta e seis voltas efectuadas e Magnussen trinta e duas.

 

O duo da Mercedes, Hamilton e Bottas, foram os mais rápidos na segunda sessão, com Hamilton a registar um tempo de 1m20,802s, batendo a marca de Bottas por 0,090s.

 

Entre as duas sessões, a Haas F1 Team completou o total de cento e treze voltas – cinquenta e nove através de Grosjean e Magnussen cinquenta e quatro.

 

Scroll To Top