Domingo , Setembro 23 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Haas F1 Team com grande desafio em Sochi
Haas F1 Team com grande desafio em Sochi

Haas F1 Team com grande desafio em Sochi

O quarto round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 iniciou-se hoje com as sessões de treinos-livres no Autódromo de Sochi, tendo as equipas iniciado a preparação para o Grande Prémio da Rússia, que se realiza no domingo.

 

As duas sessões de treinos-livres com noventa minutos no circuito de 5,848 quilómetros e dezoito curvas permitiram aos pilotos da Haas F1 Team Romain Grosjean e Kevin Magnussen preparar os seus respectivos carros para a qualificação de sábado e para a corrida de cinquenta e três voltas de domingo, assim como aclimatizarem-se ao novo fornecedor de travões de da equipa – Carbon Industrie.

 

Apesar de ambos os pilotos terem testado os travões da Carbon Industrie durante dois dias após o Grande Prémio do Bahrein, Sochi marcou a primeira vez que este set-up de travões foi utilizado em competição.

 

A incrível superfície suave do Autódromo de Sochi exige muita da aderência e sublinha o desafio de manter o carro colado ao asfalto, o que é multiplicado quando o fornecedor de travões é alterado.

 

Magnussen foi o primeiro piloto da Haas F1 Team a iniciar a primeira sessão, seguido pouco depois por Grosjean. Ambos os pilotos realizaram o mesmo programa – a volta de instalação com pneus Pirelli P Zero Amarelo/Macio e, depois, uma série de voltas básica com as mesmas borrachas, mudando para os supermacios para mais dois “runs”, sempre com o mesmo jogo.

 

Magnussen registou vinte e três voltas na primeira sessão, tendo seu melhor tempo surgido na sua última volta lançada – 1m38,747s o que o colocou no décimo segundo lugar. Grosjean totalizou dezassete voltas, tendo o seu melhor registo surgido, também, na sua última volta lançada – 1m39,533s, o que o deixou no décimo sexto posto da tabela de tempos. Ambos os pilotos realizaram os seus melhores cronos com pneus supermacios.

 

Kimi Raikkonen, da Scuderia Ferrari, liderou a primeira sessão, com a marca de 1m36,074s, o que deixou, Valtteri Bottas, da Mercedes, a 0,045s. A melhor volta de Raikkonen foi 0,737s mais rápido que a melhor volta alguma vez realizada no Autódromo de Sochi – 1m35,337s, efectuada por Nico Rosberg, em Mercedes, durante a qualificação do Grande Prémio da Rússia do ano passado.

 

Este novo recorde acabou por cair logo na segunda sessão, graças ao incremento dos níveis de aderência, o que permitiu um aumento do ritmo, em parte devido ao uso de pneus ultramacios por parte das equipas, os pneumáticos mais aderentes da Pirelli.

 

Ambos os pilotos da Haas F1 Team melhoraram os seus tempos da primeira sessão e subiram na tabela de tempos. Magnussen melhorou a sua marca da primeira sessão em 2,242s, registando o tempo de 1m36,506s na sua décima quarta volta com ultramacios. Grosjean desceu o seu crono em 2,494s, 1m37,039s, também em ultramacios. Cada um dos pilotos completou trinta e uma voltas durante a segunda sessão.

 

A Scuderia Ferrari permaneceu a mais rápida, com o colega de equipa de Raikkonen, Sebastian Vettel, a liderar a segunda sessão com o registo de 1m34,120s, deixando Raikkonen a 0,263s e batendo o anterior recorde da pista, assinado por Rosberg, em 1,217s.

 

Nas duas sessões, os pilotos da Haas f1 Team completaram um total de 102 voltas – 54 realizadas por Magnussen e 48 por Grosjean.

 

 

Scroll To Top