Segunda-feira , Outubro 23 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Haas F1 Team com prova positiva em Barcelona
Haas F1 Team com prova positiva em Barcelona

Haas F1 Team com prova positiva em Barcelona

A Haas F1 Team conquistou mais um resultado nos pontos quando Romain Grosjean terminou o Grande Prémio de Espanha, que se realizou este domingo no Circuit de Barcelona – Catalunya, no décimo lugar. Quase foi um resultado duplo nos pontos para a equipa americana, uma vez que Kevin Magnussen rodou entre os dez primeiros até furar um pneu na penúltima volta, o que o forçou a rumar às boxes. Terminou em décimo quarto.

 

Ambos os pilotos tiraram bom partido do arranque, quando o habitual caos da primeira curva surgiu. O Ferrari de Kimi Raikkonen e o Red Bull de Max Verstappen tiveram um contacto, juntamente com o Williams de Felipe Massa e o McLaren de Fernando Alonso, que também se tocaram, e os pilotos da Haas F1 Team aproveitaram.

 

Magnussen e Grosjean conseguiram passar pelos destroços e subiram a oitavo e décimo, respectivamente. Depois de Magnussen alinhar no décimo primeiro lugar e Grosjean no décimo quarto, ambos os pilotos estavam, subitamente, entre os dez primeiros.

 

Entre eles estava o Toro Rosso de Carlos Sainz, que por duas vezes, montou ataques intensos a Magnussen – o primeiro na primeira volta e o segundo na décima – mas em qualquer um deles Magnussen fechou bem a porta.

 

Sainz manteve-se no meio de Magnussen e de Grosjean, mesmo depois de Magnussen e Sainz terem entrado nas boxes ao mesmo tempo, na décima terceira volta. Sainz tentou novamente ultrapassar Magnussen, quando colocou os pneus direitos do seu carro na relva à saída da via das boxes. Mais uma vez Magnussen manteve a sua posição.

 

Com um novo jogo de pneus Pirelli P Zero Amarelo/Macio no seu Haas VF-17, Magnussen manteve a sua oitava posição até ao ciclo seguinte de paragens nas boxes, criando uma vantagem de dois segundos para Sainz quando estavam completadas vinte e seis voltas. Grosjean, entretanto, estava a apenas um segundo de Sainz, no décimo lugar, depois de ter imitado a paragem nas boxes de Magnussen, montando na décima nona volta pneus macios usados.

 

A possibilidade de um duplo resultado nos pontos começou a complicar-se quando o Safety Car Virtual foi activado, na trigésima terceira volta, devido ao McLaren de Stoffel Vandoorne que se tinha imobilizado na primeira curva. A vantagem que Magnussen tinha para Sainz evaporou-se e depois das derradeiras paragens nas boxes, Sainz emergiu à frente de Magnussen. Grosjean parou uma volta depois.

 

Quando a corrida foi retomada, na trigésima sétima volta, Magnussen e Grosjean, cada um deles com pneus médios, eram décimo e décimo primeiro, respectivamente. O piloto da Sauber, Pascal Wehrlein, que estava numa táctica de apenas uma paragem, era o outro piloto à frente dos dois pilotos da Haas F1 Team.

 

O raro problema mecânico no Mercedes de Valtteri Bottas provocou o seu abandono na trigésima nona volta, permitindo que Magnussen subisse a nono e Grosjean a décimo.

 

No entanto, o Toro Rosso de Daniil Kvyat estava a subir e ultrapassou Grosjean na quadragésima terceira volta, colocando Grosjean para fora dos dez primeiros. Depois, na sexagésima quinta volta de sessenta e seis, Kvyat provocou um toque com Magnussen, o que furou o pneus traseiro/esquerdo do Haas VF-17 de Magnussen. Forçado a regressar às boxes para trocar o pneu e cruzar a linha de meta, Magnussen caiu para décimo quarto, herdando Grosjean o décimo lugar, o que lhe permitiu assegurar um ponto.

 

O vencedor do Grande Prémio de Espanha foi o tricampeão mundial Lewis Hamilton. Foi a quinquagésima quinta vitória da carreira de Fórmula 1 do piloto da Mercedes, a sua segunda da temporada e a sua segunda em Barcelona. Hamilton deixou o segundo classificado, Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari, a 3,490s. Esta vitória reduziu a vantagem de Vettel no comando do Campeonato de Pilotos para seis pontos quando ainda faltam disputar quinze corridas.

 

Com cinco eventos de vinte disputados, a Haas F1 Team está no oitavo lugar do Campeonato de Construtores com nove pontos, a cinco da sétima classificada, a Renault, e com quatro de vantagem para a nona, a Sauber. Grosjean está no décimo segundo lugar do Campeonato de Pilotos e Magnussen em décimo quarto.

 

A Fórmula 1 tem agora um fim-de-semana de folga para regressar nos dias 25-28 de Maio para o Grande Prémio do Mónaco, no Circuit de Monaco.

 

Scroll To Top