Domingo , Dezembro 17 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Haas F1 Team escolhe Romain Grosjean para seu piloto
Haas F1 Team escolhe Romain Grosjean para seu piloto

Haas F1 Team escolhe Romain Grosjean para seu piloto

 

Quando a Haas F1 Team se estrear no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 em 2016, fá-lo-á com um piloto experiente como o Romain Grosjean.

Grosjean, de vinte e nove anos de idade, competiu em setenta e oito corridas de Fórmula 1, conquistou dez pódios, tendo sido o mais recente o que alcançou em Agosto no Grande Prémio da Bélgica. Actualmente, está na sua quinta temporada com a Lotus F1 Team.

Grosjean é um piloto muito considerado como líder de equipa e como um potencial campeão do mundo. O francês pilotará pela primeira vez o carro da Haas F1 Team durante o primeiro teste de pré-temporada no Circuit de Catalunya, Barcelona, entre os dias 1 e 4 de Março. O segundo teste de Barcelona será realizado entre os dias 15 e 18 de Março, antes do início da temporada, a 3 de Abril, que será o Grande Prémio da Austrália, em Melbourne.

“Queríamos um piloto experiente e capaz de desenvolver o nosso carro e a nossa equipa de modo a poder marcar pontos e melhorar a cada corrida e a cada temporada. Foi isso que encontrámos no Romain”, disse Gene Haas, o fundador e o presidente da Haas F1 Team. “Estou envolvido no desporto automóvel há muito tempo e cedo aprendi que o componente mais crucial é o piloto. O Romain tem fortes credenciais e será um activo muito importante para a Haas F1 Team”.

“O que o Gene Haas e toda gente na Haas F1 Team estão construir é impressionante e estou muito orgulhoso por fazer parte disso”, disse Grosjean. “A Fórmula 1 é incrivelmente competitiva e a única forma de ser bem-sucedido é encontrar novas formas de fazer as coisas. Esta é uma nova oportunidade com uma nova equipa que está adoptar uma nova abordagem à Fórmula 1. Acredito nesta abordagem e a equipa acredita em mim. Estou focado em dar o meu melhor absoluto à minha actual equipa nestas últimas cinco corridas, estou muito entusiasmado com o que o futuro reserva à Haas F1 Team”.

“Para além de ser um piloto de Fórmula 1 experiente, o Romain tem uma grande sensibilidade técnica”, afirmou Guenther Steiner, o chefe de equipa da Haas F1 Team. “Ele oferece informação boa e especifica sobre como o carro se comporta. Durante o desenvolvimento do nosso carro nos testes e na temporada os seus conhecimentos serão cruciais”.

Grosjean venceu corridas e campeonatos em todas as categorias em que competiu até chegar à Fórmula 1. Transitou rapidamente do karting para os automóveis, em 2003, triunfando em dez corridas no Campeonato Suíço de Fórmula Renault 1.6 e vencendo a competição. Em 2005 voltou a vencer dez corridas no Campeonato Francês de Fórmula Renault 2.0, conquistando um segundo título.

Em 2006 Grosjean evoluiu para a Fórmula 3 Euro Series, participando também em duas corridas do Campeonato Britânico de Fórmula 3, onde conseguiu uma pole-position, uma vitória e assinando a volta mais rápida em ambas as provas. Uma segunda temporada na Fórmula 3 Euro Series trouxe-lhe grandes dividendos ao alcançar quatro pole-positions e seis vitórias a caminho da vitória no campeonato. Em 2008 subiu para a

GP2 e manteve a sua veia vencedora ao conquistar quatro vitórias em quatro corridas, garantindo o ceptro inaugural da GP2 Asia Series.

Em 2008, Grosjean era piloto de testes da Renault F1. Em Agosto de 2009, a Renault nomeou Grosjean para competir ao lado do bicampeão mundial de Fórmula 1 Fernando Alonso.

A experiência ganha durante as sete corridas que disputou foi de valor incalculável e Grosjean aprofundou essa experiência em 2010 ao tomar parte numa ampla variedade de competições. Venceu a Auto GP com quatro vitórias, sete pódios e três pole-positions. Conquistou duas vitórias no Campeonato do Mundo FIA de GT1 e dois pódios na GP2 Series. Evidenciando a sua versatilidade, competiu em duas provas de vinte e quatro horas, uma em Le Mans e outra em Spa-Francorchamps.

Em 2011, Grosjean regressou à GP2 Series, vencendo a competição asiática na sua última edição e, posteriormente, conquistou o ceptro da GP2 Series com cinco vitórias. Para além disso, regressou à Renault F1 como piloto de testes.

Com Renault F1 sob uma nova gestão e rebaptizada como Lotus F1 Team para 2012, Grosjean foi nomeado para competir ao lado do Campeão do Mundo de 2007 Kimi Raikkonen. O primeiro pódio do Grosjean chegou na quarta corrida da temporada, no Bahrein. Três corridas mais tarde, em Montreal, terminou no segundo posto. Um segundo pódio foi alcançado na décima primeira prova da época, na Hungria.

A temporada de 2013 foi impressionante para Grosjean, dado que registou seis pódios, tendo como ponto alto o segundo lugar conquistado no Grande Prémio dos Estados Unidos da América, em Austin, Texas.

A época de 2014 ficou marcada pela introdução de um novo regulamento de motores, com os turbos a regressarem à categoria pela primeira vez desde 1988. O desenvolvimento foi difícil para muitas equipas. Grosjean alcançou dois oitavos lugares, um em Espanha e outro no Mónaco, mas bateu regularmente o seu colega de equipa ao longo do ano.

Com catorze corridas disputadas em 2015, Grosjean mostrou a forma que evidenciou em 2013, como demonstra o pódio conquistado no Grande Prémio da Bélgica.

Em 2016, Grosjean traz para a Haas F1 Team – a primeira equipa de Fórmula 1 americana em trinta anos – a sua experiência e ambição.

 

Scroll To Top