Sexta-feira , Setembro 22 2017
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Hugo Basaúla e Diogo Graça campeões nacionais 2016
Hugo Basaúla e Diogo Graça campeões nacionais 2016

Hugo Basaúla e Diogo Graça campeões nacionais 2016

Bem perto da Guarda a localidade de Fernão Joanes recebeu no passado Domingo a derradeira prova do campeonato nacional de MX 2016. Com os títulos de Elite, MX1 e MX2 ainda em aberto era com natural expectativa que se aguardava pelas mangas em agenda para a pista do Crossódromo das Lajes onde Hugo Basaúla e Sandro Peixe discutiam o ceptro em Elite e MX1, cabendo a Diogo Graça a defesa da liderança do campeonato conquistada na semana anterior face a Luis Oliveira e Pedro Carvalho, estes interessados na luta pela classe MX2.

MX2 sem Pedro Carvalho
Vitima de uma forte queda sofrida uma semana antes na pista de Vieira do Minho Pedro Carvalho foi forçado a ficar de fora da derradeira e decisiva ronda do campeonato nacional, deixando assim a questão do ceptro final de MX2 entregue a Diogo Graça e Luis Oliveira.

Diogo Graça tinha ganho no traçado minhoto e chegou à pista de Fernão Joanes apostado em segurar a margem pontual suficiente sobre Luis Oliveira para se sagrar igualmente campeão nacional de MX2, ele que já tinha assegurado o título entre os juniores onde venceu todas as provas realizadas, façanha que repetiu também nesta derradeira ronda do ano ao levar a melhor perante Sérgio Garcia e André Sérgio, culminando da melhor forma uma temporada onde não deixou mais ninguém vencer.

Sem Pedro Carvalho em pista era entre Luis Oliveira e Graça que se escrevia a história da derradeira ronda do campeonato nacional e também do campeonato. Graça chegou a Fernão Joanes com uma curta margem de vantagem face a Luis Oliveira e logo na primeira corrida aumentou mesmo o ‘espaço de manobra’ ao ser o primeiro classificado na frente de Sérgio Garcia e Luis Oliveira, sendo este resultado decisivo nas contas finais do campeonato de Luis Oliveira pois Diogo Graça deixou de necessitar de vencer na derradeira corrida do ano, bastando-lhe terminar atrás de Oliveira.

A segunda e decisiva corrida da classe MX2 provou isso mesmo e apesar de Luis Oliveira ter fechado o ano com a primeira posição o feito não foi suficiente para que este juntasse mais um título ao seu palmarés pois ao ser segundo Diogo Graça venceu mesmo o campeonato com um magro mas suficiente ponto de vantagem para o rival. Estava decidido o resultado final do campeonato nacional de MX2, nunca antes decidido pela margem mínima no seu passado mais recente.

Basaúla gere sobre Peixe
Para fechar a ronda final do campeonato faltava apenas saber quem seriam os vencedores em MX1 e Elite. Hugo Basaúla chegou a Frenão Joanes com margem para gerir face a Sandro Peixe e foi isso mesmo que aconteceu. O campeão nacional foi segundo em ambas as corridas de MX1 – ganhas por autoridade por Sandro Peixe – e garantiu mesmo o ceptro pelo segundo ano consecutivo perante o adversário que apesar do seu esforço final para tentar o título no seu ano de estreia na classe maior fechou a época no degrau intermédio de pódio.
Na corrida de Elite a história foi semelhante – a corrida de Elite é disputada pelos vinte melhores de MX2 e MX1 e conta como segunda manga para ambas as classes em simultâneo -e Basaúla precisou apenas de ser segundo para renovar igualmente o título que já tinha assinado no passado ano. Dez pontos foi a vantagem com que fechou a época em MX1, sendo oito os pontos que conquistou a mais face a Sandro Peixe engtre a Elite do MX nacional.

O campeonato nacional de motocross despediu-se assim num dos traçados mais espectaculares da actualidade no nosso país, num dia quente marcado igualmente por uma forte adesão de público que acorreu ao Crossódromo das Lajes.

Classificações finais

MX Junior
1º Diogo Graça – Husqvarna
2º Sérgio Garcia – KTM
3º André Sérgio – Yamaha
4º Bruno Charrua – Yamaha
5º João Oliveira – Yamaha

Campeonato (final)
1º Diogo Graça com 150 pontos; 2º André Sérgio com 122; 3º Bruno Charrua com 116; 4º Renato Silva com 105; 5º João Oliveira com 98
*Classificação já sem o pior resultado ao abrigo do regulamento do CNMX 2016

MX2

1ª Manga
1º Diogo Graça – Husqvarna com 20 voltas em 35m00.049s
2º Sérgio Garcia – KTM a 22.555s
3º Luis Oliveira – Yamaha a 43.634s
4º Ricardo Freire – Jade a 1 volta
5º André Sérgio – Yamaha a 1 volta

2ª Manga
1º Luis Oliveira – Yamaha com 19 voltas em 34m31.536s
2º Diogo Graça – Husqvarna a 42.612s
3º André Sérgio – Yamaha a 1 volta
4º Sérgio Garcia – KTM a 1 volta
5º Bruno Charrua – Yamaha a 1 volta

Campeonato (final)
1º Diogo Graça ccom 291 pontos; 2º Luis Oliveira com 290; 3º Pedro Carvalho com 246; 4º André Sérgio com 213; 5º Ricardo Freire com 189
*Classificação já sem o pior resultado ao abrigo do regulamento do CNMX 2016

MX1

1ª Manga
1º Sandro Peixe – Honda com 20 voltas em 35m23.353s
2º Hugo Basaúla – Kawasaki a 37.254s
3º Nelson Silva – Suzuki a 1m28.581s
4º Rui Rodrigues – Yamaha a 1 volta
5º Henrique Benevides – Yamaha a 1 volta

2ª Manga
1º Sandro Peixe com 19 voltas em 34m21.493s
2º Hugo Basaúla – Kawasaki a 7.592s
3º Nelson Silva – Suzuki a 1m32.017s
4º Rui Rodrigues – Yamaha a 1m51.416s
5º Henrique Benevides – Yamaha a 2 voltas

Campeonato (final)
1º Hugo Basaúla com 308 pontos; 2º Sandro Peixe com 298; 3º Rui Rodrigues com 235; 4º Edgar Almeida com 190; 5º Henrique Benevides com 185
*Classificação já sem o pior resultado ao abrigo do regulamento do CNMX 2016

Elite
1º Sandro Peixe com 19 voltas em 34m21.493s
2º Hugo Basaúla – Kawasaki a 7.592s
3º Luis Oliveira – Yamaha a 10.043s
4º Diogo Graça – Husqvarna a 52.655s
5º Nelson Silva – Suzuki a 1m32.017s

Campeonato (final)
1º Hugo Basaúla com 144 pontos; 2º Sandro Peixe ccom 136; 3º Diogo Graça com 108; 4º Luis Oliveira com 107; 5º Pedro Carvalho com 89
*Classificação já sem o pior resultado ao abrigo do regulamento do CNMX 2016

 

Scroll To Top