Sexta-feira , Novembro 17 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / Hyundai aposta forte no WRC
Hyundai aposta forte no WRC

Hyundai aposta forte no WRC

Com uma passagem pouco feliz pelo campeonato do Mundo de ralis no passado, a Hyundai decidiu regressar à categoria máxima da modalidade com o objectivo de ser bem-sucedida e ganhar. Por isso, investiu bastante e garante que está nos ralis a longo termo.

O projecto começou há bem mais de um ano. Depois da administração do construtor coreano dar o aval à ideia, o passo seguinte foi contratar um responsável. Michel Nandan, conceituado técnico que passou por inúmeras equipas, como a Peugeot, assumiu o comando das operações. A Hyundai criou a sua base em Alzenau, e construiu infraestruturas com 8200 m2 onde trabalham mais de 100 pessoas provenientes de 22 países. Entre os técnicos estão dois portugueses, Orlando Lourenço e Nuno Cardoso. Ambos têm no curriculum a conquista de vários títulos portugueses com a equipa da Peugeot Sport Portugal.

Com as condições criadas, a equipa começou a desenvolver o Hyundai i20 WRC. A formação asiática contratou vários pilotos para fazerem esse trabalho, mas no final de 2012 foi buscar o vice-campeão do Mundo à M-Sport, Thierry Neuville, que não só passou a ter a responsabilidade de testar o carro como de fazer o programa competitivo completo com a presença nos 13 ralis de 2014. Para além do belga, a Hyundai recorreu aos serviços de Dani Sordo, Juho Hanninen, Chris Atkinson e Hayden Paddon.

A sua estreia foi no primeiro evento do ano, o Rali de Monte Carlo. No Vodafone Rally de Portugal, a Hyundai inscreveu, pela primeira vez, três carros – Neuville, Hanninen e Sordo – e obteve as primeiras vitórias em especiais.

No parque de assistência, a presença do construtor asiático não passa despercebida. A equipa tem um edifício com 450 m2 com espaço abrigado para os técnicos fazerem a assistência aos i20 WRC, uma área também protegida para o público poder assistir ao trabalho da formação com todo o conforto e uma outra zona reservada para convidados.

Esta estrutura foi construída em Espanha e precisa de nove camiões para ser transportada. Uma equipa de 12 pessoas demora seis dias a erguê-la e mais três para arrumar tudo.

 

Scroll To Top