Quarta-feira , Julho 18 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / JCGroup Racing Team corre em casa na mítica Rampa da Falperra
JCGroup Racing Team corre em casa na mítica Rampa da Falperra

JCGroup Racing Team corre em casa na mítica Rampa da Falperra

 

 

José Correia (Nissan Nismo GT-R GT3) e Ricardo Gomes (SEAT León Supercopa) parte com motivação redobrada para a segunda prova do Campeonato Nacional de Montanha, a carismática Rampa Internacional da Falperra. A equipa de Braga considera, naturalmente, esta a prova mais especial do ano.

Depois do arranque na Rampa da Penha, o Nacional de Montanha continua no Minho mas desta feita ruma a uma das paragens mais emblemáticas da modalidade: a Falperra. Para a JCGroup Racing Team esta é a oportunidade de correr perante os vários milhares de aficionados da prova bracarense, considerada uma das mais exigentes e populares do Campeonato da Europa FIA.

 

Ricardo Gomes, um dos pilotos da equipa, explica o significado de correr na Falperra. Efectivamente é um prazer enorme abraçar o desafio de cumprir mais uma edição da Rampa da Falperra, aquela que é considerada a prova maior do automobilismo de Montanha para o Campeonato Nacional, mas também para o Campeonato Europeu de Montanha, onde estaremos inscritos”, revela o piloto do SEAT León MK2. “Aliás, esta é uma edição com sabor especial pois é a primeira vez que a faremos enquanto equipa, enquanto JC Group Racing Team. A Falperra é a “nossa” Rampa. Apesar de se apresentar todos os anos como um novo desafio, com muitas exigências técnicas para ambos os pilotos e para toda a equipa técnica, a Falperra é das mais belas rampas que já cumprimos. A afluência do público é algo inexplicável, dando um colorido muito próprio a esta prova. É extraordinário ver tantos milhares de pessoas num percurso de pouco mais de 5 quilómetros, a torcer pelos melhores pilotos e claro pelos pilotos de Braga, que são muitos, diga-se. É uma rampa que é tão bonita de se fazer a subir, em prova, como a descer, onde realmente se tem a verdadeira noção da quantidade de pessoas que se deslocam ali para nos ver. E isso é a responsabilidade que carregamos, sobretudo a de dar um excelente espectáculo a todas aquelas pessoas. Diga-se que esta é uma das rampas, das muitas que já fizemos em Portugal e a nível europeu, que apresenta melhores condições de segurança para público e pilotos. Não surpreende, por isso, que anualmente se batam recordes de velocidade e de tempo”, analisa Ricardo Gomes.

 

O piloto bracarense também abordou os objetivos desportivos da equipa para a segunda ronda do CNM: “Existem variáveis que importa salientar. O José Correia, meu colega de equipa, está a competir no Campeonato Nacional de Montanha integrado na Categoria 2, GT’s, com o Nissan GT-R Nismo GT3. Dentro dessa categoria tem uma concorrência muito forte, como o António Nogueira, o Edgar Reis ou o Gonçalo Manahu, todos eles pilotos muito experientes. Apesar de tudo, o nosso objectivo está muito bem definido e é claro para este Campeonato e, genericamente, para todos os outros campeonatos por onde iremos passar este ano: chegar sempre a um lugar no pódio e lutar até à última volta, ou subida, segundo após segundo, para obter os melhores tempos. Quanto à minha participação neste Campeonato Nacional, integrado na Categoria 4, com o SEAT León MK2, deparo-me com carros que competem directamente connosco mas com características totalmente díspares dos demais carros da Categoria 4, com muito mais potência e muito menos peso, entre variadíssimos outros aspetos como caixa, suspensões, chassis tubulares, etc. É o caso do Renault Megane Trophy, por exemplo. Mas não sou de me resignar facilmente e se à partida o lugar no pódio pode estar comprometido por uma luta ao jeito “David contra Golias”, sou dos que luto até ao final e tento mostrar todos os meus argumentos. Talvez por isso, e por esta nossa forma de estar no desporto automóvel, a JCGroup Racing Team seja apreciada pelo público e ainda bem”.

 

A finalizar, Ricardo Gomes também revelou os planos internacionais que a equipa portuguesa delineou para esta época: “Falando um pouco para além da Montanha, que é apenas um ponto de passagem do nosso plano desportivo para 2016, iremos também abraçar, possivelmente, o Campeonato Nacional de Velocidade e Turismos. Lá mais para a frente também temos delineada uma participação internacional no GT Open, algo que esteve previsto ocorrer recentemente, na prova inaugural do Campeonato Europeu. O ligeiro toque sofrido na Penha impediu-nos de colocar atempadamente o carro pronto para o Estoril. O objetivo da equipa a curto-médio prazo será um projecto internacional”, confirmou.

 

José Correia e Ricardo Gomes iniciam a Rampa Internacional da Falperra com as verificações técnicas e administrativas na próxima sexta-feira, dia 6. No Sábado as primeiras subidas de treinos estão agendadas para 09:00, enquanto no Domingo a acção em pista começa também às 09:00.

 

Scroll To Top