Sábado , Outubro 20 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Joaquim Alves – “Bom andamento, mas saída acabou por comprometer resultado”
Joaquim Alves – “Bom andamento, mas saída acabou por comprometer resultado”

Joaquim Alves – “Bom andamento, mas saída acabou por comprometer resultado”

 

O Campeonato Nacional de Ralis e o Fia European Rallye Championship prosseguiram com a 51ª edição do Azores Airlines Rallye.

A prova em piso de terra com palco em S. Miguel nos Açores foi marcada pelas inconstantes condições meteorológicas que sempre que se agravavam, traziam dificuldades acrescidas às equipas no decorrer das especiais.

A dupla da Cesar Racing Rally Team, Joaquim Alves e Luís Ramalho, voltaram a entender-se bem com os pisos de terra e entraram bem no primeiro dia de prova, registando alguns tempos no top 5 do Nacional de Ralis, num rali que contou com mais de 20 viaturas da categoria R5.

No segundo dia de prova a primeira passagem pela especial das Feteiras decorreu sobe muito nevoeiro, com o piso bastante enlameado e muito propício a erros. A dupla de Cesar foi uma das “vitimas” desta especial ao não evitarem uma saída de estrada. O Ford Fiesta não teve qualquer estrago, mas ficou preso num buraco fora da estrada e era impossível a dupla prosseguir em prova.

A dupla da ARC Sport regressou no 3º e ultimo dia de prova em Super Rallye, aproveitando para rodar mais alguns quilómetros com o Fiesta R5 e experimentar diferentes soluções de afinações, já que derivado à desistência desceram várias posições e ficaram arredados da luta pelos lugares da frente.

O último dia de prova revelou-se bastante produtivo, com o piloto a conseguir encontrar um bom setup para o seu Fiesta R5, acabando por subir ao pódio final na 14ª posição do Campeonato Nacional de Ralis.

Como salientou o piloto de Cesar, Oliveira de Azeméis, “encaramos esta prova com a ambição de entrar com um bom ritmo e tirar algumas conclusões sobre a condução com o Fiesta. No primeiro dia e apesar de rodarmos em condições nada fáceis, conseguimos impor um bom ritmo e os tempos foram muito interessantes. No segundo dia de prova, as condições meteorológicas mantiveram-se más e na 2ª especial do dia com muito nevoeiro acabamos por ter uma saída simples mas onde foi impossível retirar o Fiesta daquela posição para prosseguir em prova.

Regressamos no terceiro e último dia de prova e como o resultado final era secundário, aproveitamos para fazer quilómetros e testar diferentes tipos de afinações no carro! Foi uma etapa muito produtiva, conseguimos melhorar diversos detalhes e apesar do resultado desportivo não ter sido o melhor, permitiu evoluir e ganhar experiência!”

Joaquim Alves e Luís Ramalho prosseguem no Ford Fiesta R5 no final do mês de Junho com o Rallye Vidreiro no regresso aos pisos de asfalto!

 

Scroll To Top