Quinta-feira , Novembro 15 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / José Duarte e Igor Seiça com boas notas em Poiares
José Duarte e Igor Seiça com boas notas em Poiares

José Duarte e Igor Seiça com boas notas em Poiares

 

Piloto de Penela amealhou importantes pontos que lhe permite sonhar com a legítima ambição de lograr o triunfo global na competição do Penela Race Events Club

 

O penelense José Duarte, navegado por Igor Seiça, alcançou a liderança do Troféu Rali Regional Centro, ao efectuar um “hat-trick” nas provas especiais do Rali de Poiares, cabendo a Armando Carvalho e Ana Santos (BMW i) a vitória nas duas restantes, embora sem nunca colocar em risco o comando do vencedor.

O piloto do Mitsubishi EVO IV impôs-se na super-especial nocturna e, no dia seguinte, conseguiu extrair todo o potencial da viatura da marca nipónica dos três diamantes adquirida a Raul Aguiar para assinar a primeira vitória do ano e relançar a candidatura ao triunfo global do troféu.

Ostentando um número alto nas portas da viatura e a super-especial ter sido discutida de trás para a frente, José Duarte começou por tirar partido das soberbas e propícias condições para o espectáculo, uma vez que, posteriormente, o local foi literalmente “engolido” pela chuva, deixando um rasto de degradação nas partes de terra e, no asfalto, era aconselhado a “manobras” de cuidados redobrados.

Na super-especial, disputada na zona do Parque Industrial de Poiares, milhares de pessoas ocorreram para assistir às primeiras emoções da temporada. No entanto, o público foi bafejado com enorme “apagão” dada a inexistência de iluminação naquele local da via pública, valendo-lhe o ruído das viaturas e luzes das calhandras e dos leds com luz muito branca que viabiliza uma visão para os concorrentes.

Indiferente a tudo isto esteve José Duarte e Igor Seiça que, no dia seguinte, venceu as especiais de Carvalho e cavou um fosso considerável para a concorrência, passando a gerir a vantagem com mestria. Já Armando Carvalho e Ana Santos, a aceleraram em casa, aproveitaram o conhecimento da Lixeira para rubricarem o melhor tempo nas duas passagens, mas foram Luís Simões e Flávio Lopes (Mitsubishi Evo IV) a terminar a prova na 2.ª posição, fruto de impressionante regularidade imposta. Depois de ter vencido o TRRC em 2014 e ficar em 2.º o ano passado, o piloto do Sebal (Condeixa) perfila-se para recuperar o lugar mais desejado na competição.

Jorge Pinto, proveniente de Penafiel e navegado por João Magalhães, esteve implacável durante toda a prova, conduzindo com mestria o VINNT S1000 ao 3.º lugar, deixando escapar o lugar intermédio do pódio na derradeira especial. Uma prova de qualidade do experiente piloto nortenho que, em Poiares, voltou a testar a viatura tendo em vista a participação no Nacional da especialidade no próximo ano com motorização eléctrica.

Armando  Carvalho e Ana Santos cotaram-se a 4.ª mais rápida e triunfo nas duas rodas motrizes de tracção atrás, à frente de Daniel Ferreira e Rodrigo Pinheiro (Mitsubishi EVO VI). Refira-se que a dupla Gonçalo Figueira e Tiago Amado conduziu o Citroën AX à vitória nas duas rodas motrizes de tracção à frente.

Paulo Ferraz fez a rotunda e voltou para… a partida

É inevitável escrever sobre Paulo Ferraz e Ricardo Capitão. A dupla do Subaru Impreza partiu para a super-especial como qualquer outra mas, a determinada altura, contornou u a rotunda, à semelhança das outras, mas acabou por sair desalinhada, já que em vez de seguir o trilho para o final da classificativa, inverteu os papéis e tomou o caminho da partida. Um caso que, embora não seja insólito, provocou o pânico em algumas pessoas, pois poderia haver um acidente e manchar a prova. O erro foi posteriormente reparado, mas a organização limitou-se a aplicar uma penalização suave – a dupla terminou a “odisseia” na 19.ª posição, a 8m02,5s do vencedor, quando o desfecho seria a desclassificação, até porque a transgressão poderia ter conhecido um cenário inglório para pilotos, público e organização.

 

Scroll To Top