Segunda-feira , Outubro 15 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / José Gomes vence Constálica e Carlos Matos conquista o “tri” em Vouzela
José Gomes vence Constálica e Carlos  Matos conquista o “tri” em Vouzela

José Gomes vence Constálica e Carlos Matos conquista o “tri” em Vouzela

 

 

Milhares de pessoas, ao rubro, ajudaram a colorir as bermas da estrada por onde passou o Constálica Rallye Vouzela, com as vitórias a sorrirem a José Gomes no “Regional Centro” e Carlos Matos, na prova extra, a conquistar o “tri”

 

Com uma actuação irrepreensível, Carlos Matos, navegado por Bino Santos, colocou o Ford Fiesta R5 da espanhola RMC Motorsport nos trilhos do triunfo e subiu, pelo terceiro ano consecutivo, ao lugar mais alto do pódio no Constálica Ralye Vouzela, no que concerne à prova extra, já que José Gomes e Nuno Ribeiro (Citroën Saxo Kit Car) foram declarados os grandes vencedores na competição pontuável para o Campeonato Regional Centro de Ralis.

Mas, para a história, a terceira edição do Constálica Rallye de Vouzela, organizada pelo Gondomar Automóvel Sport, voltou a consagrar o piloto de S. Pedro do Sul, ao levar para casa a terceira vitória na prova vouzelense em outras tantas possíveis, com o tempo de 19m21,3s.

Ou seja, a “táctica 3×3” sortiu efeito, começando o triunfo a ser construído logo na dupla passagem pela super-especial nocturna da véspera. Além disso, o piloto sampedrense beneficiou do “apagão” momentâneo do Porsche 997 GT3 RS 3.6 da dupla formada por Vítor Pascoal e Pedro Alves numa das curvas mais apertadas no “aperitivo” da super-especial. A viatura parou e o piloto nortenho viu praticamente esfumar-se a hipótese de lutar pela vitória, ao ceder 26,3 segundos para o seu mais directo opositor.

No dia seguinte, Carlos Matos e Bino Santos mantiveram o recital da boa condução, mantendo a toada nos pisos de asfalto a fim de “travar” a réstia de esperança a Vítor Pascoal que, no entanto, viria a ser o mais rápido precisamente na derradeira especial da prova, mas a ficar a distantes 28,3 segundos do vencedor à geral.

unnamed-10Também com uma condução notável estiveram os viseenses José Gomes e Nuno Ribeiro que iriam sair de Vouzela com a terceira posição à geral e primeiros no Campeonato Regional Centro de Ralis. No entanto, e para chegar tão “longe”, José Gomes beneficiou, em parte, dos abandonos de Vítor Azevedo e Sérgio Aguiar (Peugeot 206 S1600) e Daniel Silva e Pedro Monteiro (Renault Clio), numa altura em que lutava pelas posições cimeiras,

Com o regresso mais cado a casa destas equipas, foi então a vez de José Gomes brilhar e “bater” aos “segundos” o filho de Carlos Matos, João Marcelino, que na sua estreia em ralis e navegado por Valter Cardoso, “doseou” os ímpetos do Ford Fiesta R2 da também espanhola RMC Motorsport e terminar atrás do viseense. Se na estreia a quarta posição à geral foi um bom prémio, João Marcelino, no entanto, jamais esquecerá o terceiro lugar alcançado na prova extra, festejando a circunstância no pódio na companhia do pai, embora a partir do degrau mais baixo.

A dupla formada por Gaspar Pinto e Alberto Santos fechou o “top five” ao volante de um Mitsubishi Evo VI, valendo-lhe, contudo, acompanhar José Gomes no pódio no “Regional Centro”, ocupando o lugar intermédio, relegando para a sexta posição à geral e terceiro pontuável para o campeonato André Portugal e Paulo Marques, em Mitsubishi Evo VIII. Porém, Gaspar Pinto e Alberto Santos saíram de Vouzela na liderança do campeonato, o que, por si só, serve de alento extra para encarar os futuros compromissos no Regional Centro de Ralis.

Incensuráveis estiveram Bernardo Maia e Andreia Oliveira que, aos comandos de um Citroën AX GTI, desembaraçaram-se das dificuldades que foram encontrando pelo caminho e concluir a prova na sétima posição à geral e quartos no “Regional Centro”

As duplas Nuno Mateus/Paulo Pimentel e Pedro Serôdio/Fernando Sousa, ambas em Peugeot 206, tiveram a consolação, não só de experimentar a adrenalina dos troços lafonenses, como também arrecadar o prémio de oitavo e novo respectivamente – quintos e sextos no campeonato –, cabendo a David Pereira e André Pereira, em Citroën Saxo Cup, fechar o “top ten” à geral e sétimos no “Regional Centro”.

Refira-se, por último, que a terceira edição do Constálica Rallye Vouzela levou um autêntico mar de gente ao centro da vila no sábado, para assistir à super-especial nocturna, cenário apoteótico e anómalo no domingo, com milhares de pessoas em franca romaria nas especiais de Constálica/Senhora do Castelo e Plafesa/Penoita. Esta atípica corrida de lafonenses e visitantes de outras paragens, assemelhando-se a uma “peregrinação” de fé, não resistiram aos encantos da região e ao espectáculo proporcionado pelos pilotos presentes que contribuíram para mais um enorme sucesso organizativo. A festa dos ralis em Vouzela já ganhou o seu espaço no cartaz de bem organizar, testemunhada pela legião de fãs desta modalidade automóvel em pleno coração da região de Lafões. Para o ano há mais e com melhores batidas emocionas.

 

Classificação geral

 

1.º Carlos Matos/Bino Santos

(Ford Fiesta R5)                               19m21,3s

2.º Vítor Pascoal/Pedro Alves

(Porsche 997 GT3 RS 3.6)             a 28,3s

3.º José Gomes/Nuno Ribeiro

(Citroën Saxo Kit Car)    a 1m39,1s

4.º João Marcelino/Valter Cardoso

(Ford Fiesta R2) t             a 1m42,1s

5.º Gaspar Pinto/Alberto Santos

(Mitsubish Lancer Evo VI)           a 1m53,7s

6.º André Portugal/Paulo Marques

(Mitsubishi Lancer Evo VIII)        a 2m50,6s

7.º Bernardo Maia/Andreia Oliveira

(Citroën AX GTI)              a 2m53,8s

8.º Nuno Mateus/Paulo Pimentel

(Peugeot 206 GTI)          a 2m55,9s

9.º Pedro Serôdio/Fernando Sousa

(Peugeot 206)   a 3m07,5s

10.º David Pereira/André Pereira

(Citroën Saxo Cup)         a 3m07,9s

Classificaram-se mais 22 equipas

 

Scroll To Top