Sábado , Novembro 17 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / José Pedro Faria invencível em Jerez
José Pedro Faria invencível em Jerez

José Pedro Faria invencível em Jerez

 

 

O regresso das Single Seater Series ao circuito espanhol de Jerez de La Frontera ficou marcado por duas corridas com pilotos cheios de sangue na guelra, muitas trocas de posição, espectáculo e um nome que se destacou entre os demais. José Pedro Faria foi a figura maior da terceira jornada da competição e venceu as duas corridas.

 

O fim-de-semana começou com um duelo em perspectiva. Nos treinos livres e na qualificação, José Pedro Faria e Duarte Pires mostraram que eram os favoritos para vencerem. O primeiro foi mais rápido na sessão de abertura e o piloto da G-Tech assegurou a pole-position nos cronometrados. Além deste confronto, havia que contar com a presença do líder do campeonato, Gonçalo Jordão, alguns pilotos que têm melhorado jornada após jornada, e novos nomes como Miguel Matos e Diogo Costa.

 

A primeira corrida ficou marcada, no início, pelos problemas de Duarte Pires. Após o bom desempenho na qualificação, acabou por ficar logo na volta de lançamento, com problemas de motor no seu Mygale. José Pedro Faria ficou, assim, sozinho na primeira fila. O arranque não foi o melhor e Miguel Matos aproveitou para o pressionar nas primeiras curvas. Mas o piloto da CRM Motorsport estava concentrado em vencer e acabou por ganhar uma pequena vantagem, fugindo ao pelotão perseguidor que, sem possibilidade de beneficiar do cone de aspiração do líder, se concentrou na discussão pela segunda posição.

 

Do trio formado por Miguel Matos, Diogo Costa e Gonçalo Jordão, o estreante de Guimarães não foi feliz e abandonou. “Foi algo eléctrico. O carro desligou-se e não voltou a pegar”, lamentou Matos. A batalha resumiu-se a um duelo, com vantagem final para Jordão que assim minimizou as perdas nas contas do campeonato. “Esta é uma pista nova para mim mas vim defender a liderança”, explicou o piloto da RP Motorsport. Diogo Costa acabou no último lugar do pódio e estreou-se na competição com uma vitória entre os rookies.

 

Luís Calheiros Ferreira ficou com o quarto lugar, mas no final da corrida sentiu a pressão de Diogo Sousa, que fez quinto, e de Luciano Carvalho. Estes dois últimos, saíram do final da grelha e fizeram recuperações impressionantes. Se a classificação foi dominada pelos Fórmula Zetec, destaque para a presença dos diferentes Fórmula Kent, em que João Ralha, se estreou a vencer em 2016 com o seu original Elden. João Matos tentou dar-lhe réplica com o Hawke mas acabou em segundo. Na Fórmula Vauxhall, Paulo Vieira voltou a ser o mais forte ao volante do Van Diemen com que corre nesta competição.

 

No segundo confronto, a história foi diferente. Faria arrancou da pole e liderou do início ao fim. Com a distância a aumentar, as atenções viraram-se para o confronto pelos lugares do pódio. Depois de um arranque impressionante, Luís Calheiros Ferreira chegou a segundo para, de seguida, entregar a posição a Gonçalo Jordão. Assim seguiram até que o primeiro dos rookies aproveitou uma nesga dada pelo líder do campeonato e trocaram de posições. Jordão ainda acompanhou Ferreira mas a determinada altura teve de olhar para os retrovisores e defender a posição mediante os ataques de Diogo Sousa. A persistência do, então, quarto classificado deu frutos. Conseguiu ultrapassar Jordão e acabar no pódio.

 

Com o segundo posto à geral, Luís Calheiros Ferreira impôs-se entre os rookies, secundado por Diogo Costa e João Silva. Os gentlemen drivers que correm na Fórmula Kent voltaram a enriquecer o espectáculo e João Ralha foi, de novo, o que melhor explorou o seu carro no traçado de Jerez. Paulo Vieira destacou-se, como na primeira corrida, entre os concorrentes da Fórmula Vauxhall.

 

Para o organizador da competição, Diogo Ferrão, “a chegada de mais dois rookies e dois gentlemen drivers segue a estratégia definida pela Race Ready e as corridas são prova disso. Na Fórmula Zetec se assiste a corridas disputadas em que pilotos que já venceram neste ano, podem acabar fora do top-5. Isso é demonstrativo da competitividade do campeonato e faz com que seja uma grande escola para os futuros campeões da velocidade em Portugal ganharem maturidade. Por outro lado, os gentlemen drivers fazem a sua própria corrida competindo entre eles num ambiente mais relaxado e divertido”.

 

A próxima jornada das Single Series é o ponto alto da temporada com a inclusão de equipas francesas. Realiza-se entre os dias 27 e 30 de Outubro, no Autódromo Internacional do Algarve, e está integrada no Algarve Classic Festival.

 

Scroll To Top