Segunda-feira , Julho 16 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / José Pedro Fontes vence Rali Vidreiro Centro de Portugal 2016
José Pedro Fontes vence  Rali Vidreiro Centro de Portugal 2016

José Pedro Fontes vence Rali Vidreiro Centro de Portugal 2016

 

José Pedro Fontes é o grande vencedor do Rali Vidreiro Centro de Portugal 2016. O piloto triunfa assim pela terceira vez na prova organizada pelo Clube Automóvel da Marinha Grande, repetindo as vitórias de 2010 e 2014. Pedro Meireles ainda se aproximou de Fontes no segundo dia de prova, mas nada conseguiu fazer para se superiorizar ao piloto que comanda o Citroen DS3 R5.

O primeiro dia de prova, começou com o domínio do líder do Nacional de Ralis na dupla passagem pelos 18.25km do troço do Farol. Aqui, José Pedro Fontes confirmou o favoritismo apontado no antes do início da prova, ganhando 1.10s a Miguel Campos na primeira passagem, aos quais somou 3.90s na segunda, especial essa que ficou marcada pelo aparatoso acidente da dupla Diogo Salvi/Paulo Babo que destruiu, literalmente, a frente do Skoda Fabia R5 numa zona em que os pilotos rodavam a alta velocidade. Felizmente, a dupla não sofreu danos físicos de maior, contudo, a especial foi neutralizada sendo atribuído o mesmo tempo a todos os pilotos que não concluíram a especial.

Para a noite estava guardado o momento de João Barros neste rali que venceu a Super-Especial citadina. O piloto que comanda um Ford Focus R5, completou os 1.50km do traçado marinhense em 1 minuto e 16.3 segundos, diminuído a distância para a frente da corrida.

À partida para o 2.ª etapa do Rali Vidreiro, eram três os grandes candidatos à vitória na prova. José Pedro Fontes liderava com 3.9segundos de vantagem para Miguel Campos e 4.7 segundos para João Barros. Contudo, o Rali Vidreiro é pródigo em surpresas e logo nas duas primeiras especiais do dia, primeiro João Barros e depois Miguel Campos afastaram-se, definitivamente, da luta pela vitória no Rali perdendo, respetivamente, 16 segundos e 14.6 segundos para o líder da prova, José Pedro Fontes. De destacar que ambos os troços foram ganhos pelo vimaranense Pedro Meireles que ascendia assim ao segundo posto da geral e passava a ser a única fonte de preocupação para José Pedro Fontes.

De regresso a São Pedro de Moel para cumprir a 6.ª especial do Rali Vidreiro, José Pedro Fontes voltou a mostrar a sua supremacia nos troços envoltos pelo Pinhal do Rei, vencendo e aumentando a liderança, deixando Pedro Meireles a uns dificilmente recuperáveis 13.3 segundos.

Na parte da tarde deste sábado, José Pedro Fontes e Pedro Meireles venceram Caranguejeira 2 e Espite Matas 2, respetivamente, mantendo a mesma diferença de 13.3s com vantagem para o piloto do DS3 R5.

Na última e decisiva especial, José Pedro Fontes não deixou os créditos por mãos alheias e venceu o último troço de 15.13km, somando assim mais 2,5 pontos (por vitórias em classificativas) aos 25 pontos da vitória na prova. Ao conquistar a última especial do dia, José Pedro Fontes venceu também o Troféu Aníbal Pedrosa que homenageia um dos presidentes e fundadores do Clube Automóvel da Marinha Grande.

Nas duas rodas motrizes, apesar de ter dominado grande parte do rali, Paulo Neto acabou por ver Gil Antunes levar a melhor. O piloto do Citroen DS3 R3T ficou sem travões na primeira passagem por Caranguejeira, numa altura em que liderava com 10.9s de vantagem. Quem não se fez rugado com tal oportunidade foi Gil Antunes que levou assim, tranquilamente, o seu Renault Clio R3T à vitória nas duas rodas motrizes. João Mexia, em Porsche 911 Coupé venceu o Rali na vertente relativa ao Campeonato Nacional de Clássicos, enquanto que Pedro Lago Vieira trinfou no Campeonato Nacional de Iniciados.

No Challenge DS3, a vitória sorriu a Pedro Antunes, seguido de Gonçalo Inácio e Ricardo Sousa.

Gonçalo Figueiroa, que recentemente também venceu o Vodafone Rali de Portugal em Clássicos Desportivos, não encontrou grandes dificuldades para levar o seu Ford Escort RS ao triunfo na Taça FPAK Ralis de Asfalto.

 

 

Scroll To Top